sábado, 25 de janeiro de 2014

Alentejo, onde o tempo caminha sem chegar



“Onde o tempo caminha sem chegar” é um excerto de um poema de Miguel Torga que resume na perfeição a essência do Alentejo. Mas não o define na sua simplicidade complexa. Até porque os tempos são outros e há tempos diferentes dentro do mesmo Alentejo. Por isso, nesta curta metragem, a dança ora se movimenta ao ritmo da lavoura e se faz ceifeira, ora se balança na languidez da planície fustigada de sol e calor.

A Miguel Torga junta-se José Saramago, Vergílio Ferreira e Florbela Espanca, entre outros prosadores e poetas, uns alentejanos, outros de fora mas que não resistiram ao chamamento de escrever o Alentejo.

E este Alentejo escreve-se no gerúndio, olhando o esmagador céu, escutando as gentes e a planície, cheirando as fragrâncias, saboreando os aromas, tateando o património cultural.

De todos estes movimentos sensoriais se faz esta dança.

NARRAÇÃO RAFAEL LEITÃO | BAILARINA NÉLIA PINHEIRO | ARGUMENTO/GUIÃO JOSÉ COIMBRA

8 comentários:

  1. AS MAFIAS trazem a Cruz de Cristo ao peito,autênticos...Vendilhões do Templo preparam o SAQUE aos Hospitais.......no Alentejo é o Serpa que vai ser saqueado por estes Abutres,ligados a grupos financeiros,disfarçados de "irmãos".

    ResponderEliminar
  2. ALENTEJO

    A luz que te ilumina
    Terra da cor dos olhos de quem olha
    A paz que se adivinha
    Na tua solidão
    Que nenhuma mesquinha
    Condição
    Pode compreender e povoar!
    O mistério da tua imensidão
    Onde o tempo caminha
    Sem chegar...

    Miguel Torga
    in "Diário XII"

    ResponderEliminar
  3. CONVERSA DE COMUNA DÁ VÓMITOS

    ResponderEliminar
  4. Conversa de Mafioso dá VÓMITOS.

    ResponderEliminar
  5. Ultima Hora:

    Praxes em Portugal,hoje na RTP(a seguir) ao telejornal).

    ResponderEliminar
  6. Universidade Super Boock de Évora..........45 dias, a maior TASCA de Portugal,no Colégio do Espirito Santo..........Património Mundial.

    ResponderEliminar
  7. FECHEM ESSE ANTRO DE VANDALOS E VADIOS,A QUE CHAMAM UNIVERSIDADE!
    As rendas de casa e quartos baixavam logo.
    Essa canalha desses gaiatos mal-criados,só veio encarecer a vida os Eborenses.
    Detesto essa gente INÚTIL !

    ResponderEliminar
  8. Video bastante interessante. Deu-me muito prazer em ver.
    Alguns pontos fracos, a narração e a bailarina, linda, mas por vezes inoportuna.

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.