quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

A dívida da Câmara Municipal de Évora não pode ser desculpa para:


- Não haver varredores na rua e manterem a cidade limpa
- Não se calcetar onde faça falta e deixarem por meses buracos abertos nas ruas, nos passeios
- Não se tapar buracos nas estradas
- Não se reorganizarem serviços que levam à demora burocrática quando o cidadão a eles recorre
- não trazer de novo para o centro histórico o departamento de obras públicas
- não obrigar os senhorios a efectuarem obras e resolver o caso dos edifícios em perigo de ruir como aquele ao fundo da rua de machede entre outros
- não acabar com a vergonha das praxes e das queimas das fitas e festas do género, não autorizando a câmara essas coisas dentro da cidade
- não arranjar a envolvente às muralhas colocando lá terra, ajardinar e limpar, deixando aquilo degradar-se como tem vindo a suceder, qualquer dia está como antes das obras de intervenção
- não proceder junto da direcção regional da cultura e da sua nova directora e resolver de uma vez por todas a questão da porta aberta ilegalmente na muralha para o condominio privado, sendo essa porta fechada de vez
- não colocar os fiscais na rua que é o lugar deles para fiscalizarem o que se faz na cidade, colocar mais funcionários cá fora, varredores e de obras e diminuir os doutores de gabinete que nada produzem.
- não continuar com a revista da cidade de évora agora em formato completamente digital, on line
- não acabar com os palcos e festas na praça do geraldo onde incomoda o descanso dos moradores
- não reparar, melhorar os parques de estacionamento em volta das muralhas
- não acabar com a maioria do transito do centro histórico.

não fazer estas e muitas outras coisas, não haverá desculpa e muito menos da dívida porque elas se fazem praticamente sem dinheiro, ou melhor, o dinheiro já se está a gastar por ser corrente e falta apenas lhe dar bom uso.
Esperemos do senhor presidente inteligência, decência e vontade de trabalhar.

Anónimo
01 Janeiro, 2014 16:57

15 comentários:

  1. Não há câmara nenhuma no país que não tenha dívida, mas pelos vistos a actual em Évora quer transformar a edilidade numa empresa com lucro e tal como o governo central, à custa da incompetência dos seus dirigentes.

    Ou há outro tipo de constrangimentos?

    ResponderEliminar
  2. O que esperavam?
    O homem nem sequer é de ÉVORA.
    Está-se rentando para nós todos e para cidade.
    Só veio para cá porque o tacho em montemor se acabou.
    Nao esperem nada,ok?
    Que ele já está a falhar,e a trair quem o pos no poleiro,isso é um facto.
    VOTARAM NELE E NO PCP,AGORA AGUENTEM-SE.
    Mais valia terem votado no Jaleco,ao menos nao tinhamos a cidade infestada de comunistas.

    ResponderEliminar
  3. Jaleco??? Não me digam que estão a falar do burro do meu tio Manel??? Esse é que se chamava Jaleco...

    Mas por acaso não sabia que o burricalho era conta os comunistas...e daí até devia ser... o meu tio Manel parece que simpatizava com eles e de vez enquando derrubava o meu tio... és capaz de teres razão

    ResponderEliminar
  4. O problema da CME não é apenas a dívida. É também uma questão de transformação da estrutura municipal num verdadeiro aborto organizativo.
    E, senão, reparem:
    - em 12 anos de descalabro PS a estrutura funcional da CME viu aumentar o número de técnicos superiores em 60% !!!! (muitos deles sem nada de útil para fazerem, dado o óbvio excesso).
    - ao mesmo tempo, nesses 12 anos de desastre, o número e funcionários operacionais (varredores, jardineiros, calceteiros, etc.) foram reduzidos em cerca de 20%. E, para estas funções, há muito trabalho para tão pouca gente.
    - acresce que a CME está impedida de contratar novos funcionários incluindo nas funções onde são necessários.

    Ou seja: para além da dívida monstruosa a desorganização dos serviços é também o retrato da “excelência” de 12 anos de PS.

    ResponderEliminar
  5. @09,24

    «...o número e funcionários operacionais (varredores, jardineiros, calceteiros, etc.) foram reduzidos em cerca de 20%. E, para estas funções, há muito trabalho para tão pouca gente.»

    O que não se compreende é que estes funcionários não tenham um oleado para colocar na cabeça, que lhes permita continuar o seu trabalho.De facto parece que rezam a S. Bárbara diariamente para que mande uns pinguitos para se absterem de trabalhar.

    Já que existem tantos «chefes» de quadros superiores, não haverá um que consiga pôr aquele pessoal a bulir??

    O PCP tem ainda uma «dura tarefa» que consiste em colocar o seu pessoal dos funcionários operacionais, a trabalhar até às 5,30 como todos os outros e não permitir que desenrreguem às 3 da tarde coo é visível pela cidade.

    ResponderEliminar
  6. O engraçadinho das 8.12,coitado...tentou fazer-se de humorista,mas foi muito infeliz.É que aquilo nao teve graça nenhuma.Se fores assim em tudo...entao és um falhado,um triste da sociedade.
    Queres ter graça? Ve-te a um espelho e ve a cara de pacóvio que tens,e ri-te á vontade palerma.

    ResponderEliminar
  7. NAO suporto o PCP.
    Tenho esse direito.

    ResponderEliminar
  8. 14:08

    É compadre, grande esforço intelectual hein??

    Parabens

    ResponderEliminar
  9. 10:59
    «O que não se compreende é que estes funcionários não tenham um oleado para colocar na cabeça...»

    E em toda Razão.
    O desastre de 12 anos de PS foi tão grande que nem um "oleado" ficou para estes funcionários colocarem na cabeça.

    Depois de 12 anos de "excelencia" só ficaram dívidas, fardas rotas e muita desorganização.

    ResponderEliminar
  10. ...quantos empreagos ( as ) tem ao aquecedor a CME ?

    e ,

    ... na rua ?

    Jorge

    ( ciclista )

    ResponderEliminar
  11. "não acabar com os palcos e festas na praça do geraldo onde incomoda o descanso dos moradores"

    Sim, espectáculos e actividades culturais para quê? O povo quer-se estúpido e a dormir. E já agora, quais moradores na praça do geraldo? Aquilo é um deserto de gente.

    ResponderEliminar
  12. 15.32

    Primeiro, nao sou seu compadre!
    Segundo,nao é necessario nenhum esforço intelectual para detestar o PCP.Basta ver e conhecer os seus militantes para ficar convencido que essa gente nao é nem de esquerda nem de direita nem de coisa nenhuma.Apenas teem muito palavreado(sempre a mesma cassete), nao produzem nada,e vivem enganando o povo e os trabalhadores com a promessa de tudo e mais alguma.E na verdade sao pessoas más.A minha experiencia que tenho deles, e tenho alguns que até sao meus vizinhos,é a que sao pessoas cinicas,frias,criticam tudo aos outros,acho que é por inveja.Se alguem tem um carro bom,chamam fascista á pessoa,mas eles assim que podem compram um carro igual,e depois já há problema.No fundo querem ter o que criticam aos outros.Mas nao gostam de trabalhar.Sao mal educados e fazem questao de o mostrar.Por conhecer estes vizinhos que nao valem a agua que bebem e serem PCPs,cedo percebi que o PCP é feito deste tipo de gente,e portanto,NAO interessa a ninguém!

    ResponderEliminar
  13. 21:54

    Podes ter alguma razão nisso que dizes, mas... dizeres que o bebedolas, burro Jaleco, é que endireitava isto... penso que isso se fica a dever a um problema grave de bipolaridade que tens e devias tratar urgentemente...

    Cuida-te

    ResponderEliminar
  14. 06.04
    Eu nao disse que o jaleco endireitava isto. A ver se aprendes a ler...eu disse que mais valia terem votado nele,só para nao dar a camara aos comunas,que isso foi o pior para Évora. Os comunas afastam as pessoas. Évora vai recuar anos e anos.
    Os comunas só querem atraso e miseria para governar o povo.E estes actuais de comunistas,JÁ NADA TEEM. CHUPITAS DE CARGOS PARA SE SAFAREM SEM MECHEREM UMA PALHA.
    O PCP JÁ HÁ MUITO TEMPO QUE DEIXOU DE EXISTIR. AGORA SAO ESTES QUE FAZEM DISTO UM MODO DE VIDA.SE O ÁLVARO CUNHAL,VOLTASSE TINHA UM GRANDE DESGOSTO.CORRIA COM ELES TODOS.

    ResponderEliminar
  15. para o anomino que colocou este post, só espero que os fiscais passem por onde mora e Deus queira que tenha algo ilegal,para assim você mudar de opinião sobre os fiscais

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.