quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Francisco Sá Carneiro (1934 – 1980)

História e Memória

Para que a história não esqueça e a memória sobreviva, esta crónica assinala o 33º aniversário da morte de Francisco Sá Carneiro, homem de estado, determinado e brilhante que dedicou, ao Alentejo, às suas gentes e causas, enorme carinho e respeito.
No final da tarde do dia 4 de Dezembro de 1980, dá uma última conferência de imprensa e grava o seu último tempo de antena, o qual já não chegará a ser emitido. 
Embarca para o Porto onde vai fazer o último comício da campanha presidencial.
O avião Cessna em que seguia despenha-se em Camarate poucos minutos após a descolagem. 
A história de Portugal tem, desde esse dia, páginas insubstituíveis, preenchidas pela memória de um homem e de um político que Portugal aplaudiu e chorou, comoveu-se e sentiu-se, como todos os povos se sentem quando deixam de poder contar com um dos seus maiores. 
Com ele faleceram todos os ocupantes da aeronave, incluindo, a sua companheira Snu Abecassis, e Adelino Amaro da Costa, ministro da Defesa Nacional (Vice-Presidente do CDS) e sua esposa, bem como o secretário de Sá Carneiro, Patrício Gouveia.
O Eng.º Adelino Amaro da Costa está sepultado na Freguesia de São Martinho das Amoreiras (Odemira) de onde era natural seu pai e onde viveu grande parte da sua infância.
Até hoje o país nunca teve uma explicação sobre este trágico acidente, envolto em mistérios e teias da justiça, que nunca se fez, pois Camarate foi e é ainda um crime, sem perdão, nem punição.
Continuação de boa semana

Silvino Barata Alhinho (crónica na Rádio Diana)

6 comentários:


  1. Realmente foi uma pena.
    Foi uma pena não ter sido um Boeing 707 carregado com centenas de políticos desse partido e dos outros que têm andado a roubar o trabalho do povo que paga a esses chulos pra não fazerem nenhum.
    Realmente foi uma pena...

    Carvalho

    ResponderEliminar

  2. Pois foi.
    Mas o que é um avião que cai e morre um político?
    É um bom princípio!

    ResponderEliminar

  3. Sá Carneiro? Amaro da Costa?
    Mas que raio de conversa de carpideira é esta? Ai coitadinhos que morreram e ninguem se lembra dos meninos.
    PUTA QUE OS PARIU!!!

    ResponderEliminar
  4. Isto é uma crônica? Parece mais um copy/paste da Wikipédia. Mas com este tipo de cronistas, sem nada na cabeça, o que seria de esperar?

    ResponderEliminar
  5. Este não era o rapazinho protegido do PCP na Malagueira, que os camaradas compravam com uns lanches e umas ídas às meninas?

    Afinal este tipos estão a fazer o que o Sa Carneiro quis uma maioria e uma presidente, e privatizar o mais que se pudesse... este Passos é um filho ideológico do Sà. Esperoemos que aocnteça o mesmo a um dos avioes onde viaja o Passos ou o Portas...

    ResponderEliminar
  6. este cronista tem uma cara de ignorante impressionante

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.