quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Forum Eugénio de Almeida: Grandes nomes da media art mundial em exposição em Évora de 29/11 a 9/3


kiyoshi Furukawa & Wolfgang Munch.
Bubbles [Bolas de sabão];1998-2000.
Instalação Interativa
ZKM_Collection

©Foto:ONUK, 2009

Exposição:          INTER[IN]VENÇÃO
Coleção Collection ZKM | Karlsruhe

Localização:        Fórum Eugénio de Almeida
Largo do Conde de Vila Flor
7000-804 Évora
Datas:                   29 de novembro de 2013  – 09 de março de 2014  
Curadoria:          Claudia Giannetti e Peter Weibel
Coordenação:   Bernhard Serexhe (ZKM)
Colaboração:     Goethe-Institut Portugal

O Fórum Eugénio de Almeida apresenta, pela primeira vez na Península Ibérica, uma ampla seleção de obras da coleção do conceituado ZKM | Center of Art and Media Karlsruhe, Alemanha, o mais importante centro de arte e tecnologia do mundo. A exposição, denominada de Inter[in]venção, traz a Évora masterpieces de alguns dos artistas de maior relevo da arte contemporânea, como é o caso de Nam June Paik, um dos pioneiros da media art. No dia 29 de novembro, pelas 15h00, realiza-se a conferência Media and Amechania proferida pelo  diretor do ZKM, Peter Weibel.

A exposição das obras da coleção do ZKM | Center for Art and Media Karlsruhe, célebre por ser a mais significativa do mundo dentro da sua especialidade, oferece um panorama completo da história da arte e tecnologia desde a década de 1960 até à atualidade.
Inter[in]venção destacará a arte interativa, motivando o público a estabelecer um diálogo participativo com as obras. A exposição traz ao Fórum Eugénio de Almeida algumas das obras mais significativas de um dos pioneiros da media art, Nam June Paik, e reúne 33 peças de 39 artistas de renome internacional, tais como Bruce Nauman, Marina Abramovic, Bill Viola, Christa Sommerer & Laurent Mignonneau, Paul Sermon, Tony Oursler, Peter Weibel, Masaki Fujihata, Valie Export, Pipilotti Rist, Paul Garrin, Robert Wilson, entre outros.
O campo de formatos das obras abarca a videoescultura, videoarte, videoperformance, videoinstalação, instalação audiovisual, instalação interativa e instalação sonora interativa.
Em colaboração com a Mediateca do ZKM, oferecerá ainda uma seleção de obras de videoarte dos artistas mais representativos dos últimos cinquenta anos.  
Os focos temáticos centrais recaem sobre os dois conceitos patentes no título da exposição: intervenção e invenção. Destaca-se a associação entre os significados etimológicos dos termos e o tipo de obra exibida: o prefixo "inter" (entre) expressa uma posição de mediação, enquanto "in" exprime um movimento para o interior, uma atuação dentro – [in] – da obra. Invenção é a faculdade de criar e descobrir, mas também o ato de imaginar "virtualidades", característica própria de muitas das obras expostas. Intervenção é um conceito amplamente utilizado no campo da arte contemporânea na aceção de interferência, manipulação e interação entre obra e público. A mostra dá especial ênfase à arte interativa pelo que, através das suas intervenções e invenções, o público deixa de ser um mero observador passivo para tornar-se o grande protagonista desta exposição.

Obras presentes em Inter[in]venção

Das diversas obras expostas em Inter[in]venção destacam-se: Bubbles (1998-2000), instalação interativa de Kiyoshi Furukawa e Wolfgang Münch, que convida o público a interagir, em tempo real, com uma simulação de bolas de sabão flutuantes; a instalação interativa Messa di Voce (2003) de Golan Levin e Zachary Lieberman, que alcança, através da integração do público, uma simbiose de som e imagem, de vozes reais e imagens projetadas; a videoinstalação Good Boy Bad Boy (1985) de Bruce Nauman, que assinala o momento em que Nauman começa a trabalhar o tema da sincronicidade; a videoperformance Imponderabilia (1977) de Marina Abramovic e Ulay que confronta o visitante com o seu próprio pudor e com a consciência que tem de si mesmo; a obra Interactive Plant Growing (1992) de Christa Sommerer e Laurent Mignonneau, que cria um diálogo interativo entre o público e as plantas reais e virtuais; ou ainda a instalação interativa de Monika Fleischmann e Wolfgang Strauss, Liquid Views (1992-93/2008), que investiga o potencial artístico da inscrição da imagem do visitante dentro da obra. (Nota de Imprensa)

8 comentários:

  1. CRISE?

    grupo socrático reune-se em almoço num restaurante de lisboa(preço minimo p/pessoa 50 euros)

    ResponderEliminar
  2. Ultima Hora:

    Prof.Carlos Marques candidato a reitor.

    ResponderEliminar
  3. 16:37
    Deve ser para criação da Confraria da Lagosta!

    ResponderEliminar
  4. 16:37
    Deve ser para criação da Confraria da Lagosta!

    ResponderEliminar
  5. Olha o gago voltou!

    ResponderEliminar
  6. @16:50
    Péssima notícia - Mais do mesmo, incompetência e falta de visão do que é uma Universidade, camuflada de fraseologia livresca, só pode afundar ainda mais a Universidade!

    ResponderEliminar
  7. Não tenho a mesma opinião.
    Acho o Pr. Carlos Marques uma pessoa competente, sério e com valor.
    Se gosta de Lagosta isso acho que a maioria de nós também gosta
    É uma mais valia para a Instituição, sempre pensei que não tem sido aproveitado como devia.
    Boa sorte Professor Carlos Marques
    APteira

    ResponderEliminar
  8. @22:03
    Porque é que pessoas exteriores à UE andam a fazer campanha por candidatos internos?
    Curioso não é?

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.