sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Évora: a "pesada herança"


Em reunião de 27 de Novembro
Câmara de Évora deu conhecimento da situação financeira herdada

O Presidente da Câmara Municipal de Évora, Carlos Pinto de Sá, deu conhecimento da situação financeira em que encontrou a autarquia, que inclui um endividamento total de 73.960.163,90 euros até 31 de Outubro, ao qual se soma um conjunto de faturas a aguardar processamento no valor de 4.716.768,67 euros, que acrescem ao valor do endividamento. Destacou que, na sequência de uma inspeção da Inspeção Geral de Finanças ao Loteamento do Parque da Industria Aeronáutica, a Câmara tem de devolver 393.856,97 euros porque a IGF considerou que a Câmara não podia ter adjudicado a obra por ajuste direto.
Na conceção/construção da Escola EB1/JI dos Canaviais é pedido que a autarquia devolva 667.334,77 euros por ter sido considerado que a modalidade de conceção/construção não foi a correta e, nesse sentido, a despesa financiada ao abrigo deste procedimento foi considerada irregular.
No que concerne à ampliação e remodelação da ETAR de Évora (1ª fase), o tribunal condenou a Câmara a pagar à empresa Degremont Portugal 912.333,36 euros, tendo a Câmara já recebido da empresa uma fatura no valor de 244.978,12 de juros, desde o ano de 2002, relativa a atrasos de pagamento desde essa data.
De referir ainda a proposta de cabimento no valor de 97.868,64 euros referente à recuperação e valorização de infraestruturas e espaços culturais – Teatro Garcia de Resende – Projeto de Recuperação e Segurança. Trata-se de uma adjudicação que vem de 2007, para a qual existiu cabimento em 2006, mas que, por falta de informação ou lapso, o pagamento terá sido estornado, tendo sido agora necessário fazer novo cabimento. A juntar a todos estes valores, o Tribunal Administrativo e Fiscal de Beja deu razão à empresa CERCATRÊS, pelo que a Câmara deixará de receber um valor de 73.058,40 euros em taxas.
O Vereador Paulo Jaleco (PSD), anunciou que o seu horário de atendimento dos munícipes será às segundas-feiras, entre as 10 e as 13 horas.
Foi aprovado por unanimidade que a Câmara delibere sobre os procedimentos necessários para a internalização da atividade do SITEE nos serviços municipais, na sequência da dissolução desta empresa. Assim, a partir do dia 13 de Dezembro os trabalhadores serão integrados na Câmara, a qual assumirá também a atividade (gestão do estacionamento e parques) desenvolvida pelo SITEE. Tendo em conta que a renovação de todos os selos de residente e demais autorizações é feita no mês de dezembro, excecionalmente, esse prazo será prorrogado até ao final do mês de janeiro.
O Presidente propôs o envio de uma saudação, que obteve aprovação unânime, ao TRULÉ, de Manuel Costa Dias por ter sido premiado com o espetáculo “Puppets of my Life”, no Wayang World Puppet Carnival, que se realizou em Jacarta (Indonésia).
Foi aprovado por unanimidade o protocolo de parceria a estabelecer com a Associação de Surdos de Évora com vista ao desenvolvimento do projeto “Sensibilização para a Língua Gestual Portuguesa” nas escolas do 1º Ciclo do ensino básico do Agrupamento de Escolas Manuel Ferreira Patrício, no âmbito das Atividades de Enriquecimento Curricular.
Aprovação unânime mereceu igualmente a aceitação pela Câmara do convite da Cruz Vermelha Portuguesa – Delegação de Évora, assinando a declaração de intenção de parceria, no âmbito do projeto social que a CVP candidata ao programa PARTIS – Praticas Artísticas para a Inclusão Social, da Fundação Calouste Gulbenkian e abrange crianças da Malagueira e Horta das Figueiras. A manutenção do projeto “Laços para a Vida - Casa & Companhia também obteve aprovação unânime, assim como a adesão do Município de Évora ao projeto “Sistema Integrado Regional de Acolhimento Empresarial do Alentejo Central”, promovido e coordenado pela CIMAC – Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central, que visa criar melhores condições para o acolhimento de empresas. (nota de imprensa da CME)

25 comentários:

  1. No comments...
    Se todos os municípios do país, apresentarem contas das anteriores, será que serão judicialmente incriminados, por gestão danosa?
    Se assim for estamos salvos.
    Bem, primeiro vamos ter que colocar a justiça a funcionar, depois é só recuperar o que ainda for possível, prender os gestores responsáveis e aguardar que os atuais e futuros comecem a pensar que lhes poderá acontecer o mesmo.

    ResponderEliminar
  2. Os Incompetentes têm nome:


    ERNESTO


    Melgão


    Fernanda Ramos


    Libório



    Miguel Lima

    ResponderEliminar
  3. Nesta Républica das bananas,só prendem quem rouba uma pizza.

    ResponderEliminar
  4. Tantos casos para investigar:


    Negócio da Água


    Silveirinha


    Cerca Três

    Urbanização junto ao teatro


    Urbanização da rua dos penedos,querem mais?

    ResponderEliminar
  5. Os Incompetentes têm nome:
    - ERNESTO
    - Melgão
    - Brilhantina
    - Pencudo
    - Praxedes
    - Cláudia

    Choldra com eles.

    ResponderEliminar
  6. a Comunalha vai deixar morrer todas - uma a uma - as actividades económicas geradoras de emprego e que estão em dificuldade de alguma maneira.

    Empresário - pequenos, médios, grandes - quem estejam à espera de ajuda do município, podem esperar sentado.

    ResponderEliminar
  7. Podem esperar sentados porque os xuxas com a conivencia do psd lixaram a câmara ! Uma gestão danosa como a que foi feita durante 12 anos devia dar prisão ! É o nosso dinheiro que vai pagar o que o Erneste, melgão e Claudia fizeram nos ultimos anos. Prisão para todos , já !

    ResponderEliminar
  8. Os comunistas como estalinistas que são, só se preocupam a
    em caçar bruxas. Pergunto eu, porque é que à gestão PCP pré 2001, não foi também decretada prisão pelo despesismos e os milhões de passivo que deixaram aos outros?

    Sob o ponto de vista económico, as actividades ou negócios que estão mal, vão continuar mal ou piorar. Não vão mexer uma palha para tornar o concelho atractivo para o investimento e criação de trabalho

    ResponderEliminar
  9. A PESADA HERANÇA!
    onde é que já ouvi isto?
    Sócrates,
    Passos Coelho,
    Zé Ernesto,
    Pinto de Sá,
    .......

    Vamos lá a cumprir as promessas e acabar com as desculpas!

    ResponderEliminar
  10. Curto e grosso, está tudo aí preto no branco, sem equívocos.
    Trata-se de um caso de polícia que deveria levar ao banco dos réus os srs que desgovernaram nos últimos 12 anos.
    Não se trata de transferir culpas para o passado, elas são a terrivel realidade presente.
    Bom início de trabalho, Pinto de Sá.
    Continue e coragem pois tem muito que fazer!

    ResponderEliminar
  11. Melgão, diz alguma coisa. Não sejas cobarde!

    ResponderEliminar
  12. O Dr. Zé Ernesto deixou despesa como deixou o Dr.Abílio.

    O primeiro por incompetência e fascínio,pensando que podia mudar as mentalidades desta cidade.Enganou-se.

    O segundo, que foi o primeiro,instrumentalizado pelo PCP,colocou o Património na linha da frente e ignorou o investimento no concelho, mantendo a cidade num patamar de subdesenvolvimento penoso.Razão que o levou a ser rejeitado pelos eborenses.

    O que aí vem,poderia ser diferente se o PCP optasse por se integrar no sistema capitalista e no mercado das ideias e das acções materiais.
    Mas não o vai fazer,porque continua com a «fezada» de que o socialismo científico, não tendo resultado em parte nenhuma do mundo,poderá resultar no Alentejo como parece estar a resultar na Coreia do Norte.

    Gostava de me enganar, mas prevejo 4 anos de estagnação, com ruas muito asseadas e perfumadas.

    Urgente será, estarmos todos atentos, para percebermos a que forças obedecerão tais desígnios e lutarmos para que sejamos um povo livre e capaz de tomarmos o nosso destino nas nossas mãos.Dos verdadeiros alentejanos.

    ResponderEliminar
  13. Esqueço-me sempre de assinar (1;17).Peço desculpa pelo incómodo.

    Emanuel

    ResponderEliminar
  14. O Dr Abílio deixou dívida e deixou trabalho, como acontece em muitas câmaras deste País. O Dr Zé não só não reduziu a dívida como a aumentou sem que a obra apareça. Na campanha falaram da escola dos canaviais. Pois bem esta obra por ser tido mal enquadrada legalmente obriga a cme a devolver 667.334,77 euros . Falaram da embraer, a salvadora do desemprego e da miséria alentejanas. Sobre esta magnifica obra a cme vai ter que devolver 393.856,97 porque a obra não podia ter sido feita por ajuste directo. Dúvidas ? Nenhumas ! Qualquer aprendiz sabe que os ajustes directos estão limitados a valores muito baixos.
    Ainda há mais... Relativamente à ETAR de Évora (1ª fase), o tribunal condenou a Câmara a pagar 912.333,36 !!! Uma condenaçâo do tribunal de Beja e a cme vai deixar de receber 73.058,40 em taxas devidas pela Cercatrês, do tal empreendimento muito falado.
    Sobre esta gestão fantástica do PS que veio agora a público, nem uma palavra se ouve. Onde andará o Chalaça ? O Troncho? O Francisco Brilhantina Costa? Só com estas «pequeninas distrações» do PS a dívida vai em 80 milhões de euros. Se lhes juntarem mais 60 milhões de compromissos futuros que o Dr Zé assumiu voilá : teremos quase 140 milhões. Sim, leram bem! São 140 milhões o montante da dívida e ainda querem que os comunas façam milagres ? Já acredito que o PS quis mesmo perder estas eleições quando colocou Francisco Costa, Melgão e Claudia à frente dos destinos da autarquia. Com uma equipa destas eles sabiam que não ganhavam porque tinham a consciência que se ganhassem iam ter pela frente os anos mais duros da gestão autárquica. Preferiram passar a bola à espera que alguém aguente os anos duros para depois fazerem novo assalto. Miséria de País que não condena estas gestões que nos prejudicam a todos e que nos obrigam a pagar do nosso salário cada vez mais pequeno. Sim, quem paga isto tudo sou eu e tu ! E nós não pedimos responsabilidades ?

    ResponderEliminar
  15. "Francisco Costa, Melgão e Claudia"

    Choldra com eles!

    ResponderEliminar
  16. @08:33

    Queres ver que os outros gajos deixaram divida não trabalharam!
    Vocês comunistas metem dó.

    Esse Estalinismo de vocês deixou de pegar porque se falarmos de caça às bruxas, meio PS estava em tribunal mas mais de meio PCP - sim foram vinte e tal anos de entra e sai - tinha que ter respondido em tribunal pela herança de passivo em MILHÕES de CONTOS (BASTANTE MAIS DE 10 MILHOES DE contos (50 milhões de Euros) que se evaporaram, especialmente nos últimos 2
    mandatos do PCP.
    Que fizeram aos subsídios que os Governos do Guterres e Cavaco proporcionaram? Porque contrairam ainda muito mais divida do que aquela que os país e os contribuintes podiam pagar?


    ResponderEliminar
  17. O Partido comunista nitidamente vai andar aqui o mandato feitos baratas tontas porque não sabe viver sem remessas do orçamento de Estado.
    Sabiam para o que vinham e como a casa estava mas irão descartar todos os problemas UM a UM para cima dos Eborenses, ora culpabilizando os malandros do PS ora culpabilizando o Governo, o capitalismo, os patrões, o Belmiro de Azevedo ou o Amorim.

    Os comunistas não têm qualquer competência e imaginação para sair deste buraco, pela simples razão que não sabem viver em vacas magras e neste tipo de regime de economia de mercado.
    Não irão atrair empresas para Évora (originando mais oferta de emprego) nem irão mexer qualquer palha nesse sentido, porque detestam o Capital e a iniciativa empresarial privada.

    Quem julga que estes gajos vieram para resolver os problemas enganou-se. Estes gajos vieram para andar na caça às bruxas e andar aqui uma legislatura no descartanço, seja a queimar os tipos do PS seja a queimar orçamentos de Estado na Praça do Giraldo.

    ResponderEliminar
  18. Porra que a AZIA nunca mais passa!...

    ResponderEliminar
  19. Como disse algures, sou apartidária, mas tenho os meus ideais, se há 40 anos dizia sem hesitar sou de esquerda, hoje quando vejo comentários, como os deste blog, fico pensando, mas isto é a esquerda do meu país?
    Mas que esquerda é aquela que se guerrilha entre si, apenas para ter um lugar num poleiro qualquer?
    Sou de esquerda por considerar que todo o indivíduo ao nascer deve ter igualdade de oportunidades, liberdade de escolha e a fraternidade dos seus, ou como dizem os franceses "Liberté, Egalité, Fraternité".
    Relativamente ao "post" e até porque a maioria dos comentários, pouco esclarecem quem não transita pelos meandros da urbe, o meu caso, queria eu dizer no meu comentário "quem tiver limpo atire a primeira pedra".
    No meu município, segundo as informações a que qualquer cidadão tem acesso, quanto a última comissão camarária tomou posse o saldo era positivo, houve à data continuidade partidária. Nas últimas eleições deu-se a mudança partidária, e segundo o saldo apresentado existe um grande buraco, este aparentemente da responsabilidade da última gestão.
    Logo meus caros anónimos, já não há pide, logo a liberdade de expressão por enquanto ainda a temos, das restantes resta-nos uma ínfima parte, mas não será com a guerrilha pelos tachos que as vamos readquirir.

    ResponderEliminar
  20. Somos alentejanos, penso eu, nunca tivemos necessidade de cobrir o rosto para dizer o que pensamos ou lutar pelo que consideramos justo, foi um dos princípios que norteou a minha vida e do qual me sinto orgulhosa.
    Considero normal que haja quem queira resguardar-se com o anonimato, mas considero vergonhoso que o façam para poder atacar impunemente quem quer que seja.

    ResponderEliminar
  21. "Francisco Costa, Melgão e Claudia"

    Choldra com eles!

    ResponderEliminar
  22. A INCOMPETÊNCIA PS, na CME, ainda foi pior do que aquilo que se dizia. E o que se dizia, não era pouco...

    E assim, por estas e por outras, se percebe porque os eborenses estavam fartos deles e os queriam ver pelas costas.

    ResponderEliminar
  23. @ 12:36 E a Gia Santos, quem é? Pela imagem que acompanha o seu perfil de blogger pode ser homem, mulher, janela ( ??) . Para mim é tão anónima/o como os que se assumem anónimos ...

    Parece que o apelo que faz para sermos todos alentejanos só funciona para si quando há criticas à gestão danosa do PS em Évora . É bastante evidente que se esqueceu deste desiderato quando critica a Câmara de Vendas Novas sem apresentar quaisquer dados que suportem o tal «buraco» ...

    Porque não vai dar lições de moral para a porta da tasca das bifanas?

    ResponderEliminar
  24. Gestão danosa do PS vai ficar impune ? E a Claudia vai continuar como vereadora depois de ter assinado por baixo este desastre de gestão pública? Não deveria ficar impossibilitada de exercer novo mandato depois do que fez na câmara de Évora? Bem fizeram os outros todos que fugiram para parte incerta : Melgão, Brilhantina Costa, Natanael... E a Claudia? Como tem cara para continuar a ser vereadora depois de tudo o que se vai descobrindo? Pobre do Silvino que se vê apanhado no meio disto tudo podendo estar descansado com o excelente trabalho que tem feito na APPACDM ... O que o levará a ser conivente com este PS eborense ?

    ResponderEliminar
  25. @10:19

    Fica de certeza.
    A gestão danosa do PCP pré 2001 ficou também. Foram mais de 10 milhões de contos de passivo e sem receitas próprias para o pagar.

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.