terça-feira, 1 de outubro de 2013

Uma morte anunciada


O PS perdeu a Câmara de Évora, e não só. Em Évora era previsível desde há algum tempo. Dizia António Costa que a vitória se constrói nos quatro anos anteriores. É verdade…e aqui pouco foi feito nesse sentido que tenha sido ressentido pela população como um trabalho consequente: atolada em dívidas, a Câmara transmitia uma imagem paralisada, agarrando-se à perspectiva de empregos que a Embraer anuncia, como uma bóia de salvação.
Perante uma vereação que tinha vindo a manifestar desgaste constante, perdendo votos e agilidade em cada mandato de quatro anos, teria sido necessário …de duas uma: ou que o adversário insistisse num candidato indigente ou que o PS fosse capaz de dar um golpe de rins e apresentar-se novo em folha com um programa e um candidato credível.
Nem uma coisa, nem outra aconteceram.
O candidato adversário acaba um mandato de 12 anos numa câmara vizinha, prestigiado pelo seu bom senso e simpatia pessoal, pela sua probidade inquestionável e carreando a satisfação dos seus munícipes. A principal instituição pública da Região, a Universidade, reconhece nele um dos seus e deposita alguma esperança de melhoria das relações UÉ/CME. A Universidade representa uma fatia significativa do eleitorado.
O PS entreteve-se em dúvidas e atolou-se em birras intestinas quase até à véspera da campanha, hesitando na escolha do candidato, procurando-o dentro do círculo estreito controlado pelo aparelho. Em Évora não haveria algum socialista com prestígio, visão e espessura cultural para encabeçar o processo? Certamente que sim…mas o aparelho não o detectou…ou não quis arriscar numa solução eventualmente heterodoxa.
Neste contexto, o Programa – inquestionavelmente bem gizado por um professor da Universidade – não apareceu senão nas vésperas. Que se saiba, não foi aprovado por nenhum dos órgãos concelhios ou distritais. Mas sobretudo, não nasceu na cabeça do candidato a presidente. E, em boa verdade, também não foi divulgado: os munícipes não o conheceram.
Nestas circunstâncias teria sido útil para Évora que o Eng.º Manuel Melgão ganhasse? Depende da capacidade que o Dr. Carlos Pinto de Sá demonstrar no estabelecimento de relações de confiança com o mundo empresarial no qual se podem depositar esperanças de desenvolvimento e de criação de emprego, no distanciamento relativamente a uma trupe que controla o Teatro Garcia de Resende e se julga única detentora da cultura, na aliança com a Universidade para a edificação de uma verdadeira cidade universitária, aliciante para o turismo e para os jovens de todos os azimutes, e ainda na minimização do controlo legalista dos serviços camarários, da vida das populações.
Estará o nosso partido bolchevique nessa disposição? Eis a questão!

Jorge Araújo (aqui)

50 comentários:

  1. Uma morte anunciada que o Prof. Jorge Araújo nada fez para evitar!
    Mais, foi figura assídua nas peregrinações patéticas do medíocre candidato socialista.
    Os cidadãos acabaram por dar uma resposta clara e assertiva ao desvario dos últimos anos!
    De resto nestes últimos quatro meses a "coisa" agravou-se acentuadamente: uma campanha patética: um primeiro slogan imbecil ("fazer melhor") a sublinhar a inépcia e a incompetência da equipa de Manuel Melgão, seguido de um segundo slogan ainda pior ("Évora não pode parar"). Os próprios motes da campanha a sublinharem a desgraça e a ruína a que a cidade foi levada! Não lembra ao diabo!
    E caramba, ninguém mais avisado percebeu que os apparatchiks que rodeavam o candidato eram uma nódoa!

    ResponderEliminar
  2. Isto é a confissão de uma FRAUDE!
    Um partido politico apresenta um candidato que serve de testa de ferro: não consegue produzir da sua cabeça um programa; esse programa é produzido por um professor universitário, não é caucionado pelo partido promotor da candidatura. E o PROFESSOR JORGE ARAUJO PARTICIPOU NA FRAUDE!
    Atenuante: denunciou a fraude publicamente!

    ResponderEliminar
  3. Denunciou a fraude depois de terem perdido as eleições.

    ResponderEliminar
  4. Hoje é tudo anunciado. Estes pontos de vista no dia 27 é que teriam tido a sua graça...

    ResponderEliminar
  5. Ainda agora se começaram a lamber as feridas da derrota, e já há gente a pedir cabeças?

    ResponderEliminar
  6. Este individuo disse cobras e lagartos sobre o Manel Alegre e foi dar o apoio ao homem da AMI.

    O PS é um ninho de vespas e mereceram ter sido corridos.

    Pena que os Eborenses não mereciam uma ditadura absoluta dos últimos estalinistas na Europa.

    ResponderEliminar
  7. O Jorge Araújo, com uma grande dor de corno, vem queixar-se agora que o aparelho socialista não escolheu... o Jorge Araújo.

    Ainda bem para os socialistas. Bem pior do que o "programa" apresentado por Melgão é o Araújo vir agora dizer que estava "inquestionavelmente bem gizado".

    Digo mais, ainda bem que os socialistas não convidaram Araújo. Uma cretinice destas mostra que nem para vereador servia.

    Mas o mais patético é comparar o que escreveu durante a campanha e o que escreve agora. É um exercício muito instrutivo fazer essa comparação e diz muito do caráter do pobre candidato a candidato.

    ResponderEliminar
  8. @23:23
    Esta "ditadura" teve 11 mil votos, mais mil que a "ditadura" de 2009, que só teve 10 mil votos.

    Isto de eleições é muito bonito, mas não passa de uma puta duma ditadura, quando votam nos outros...
    Quando votam em nós, sim, é uma verdadeira democracia.

    ResponderEliminar
  9. 23:34
    «o mais patético é comparar o que escreveu durante a campanha e o que escreve agora»

    Exactamente. Ou mentiu antes, ou mentiu agora.
    Ou então teve alguma revelação divina pelo meio e esqueceu-se de dizer.

    ResponderEliminar
  10. É um regalo ler os frotas, os araújos, depois do terramoto de domingo. É só anúncios - de derrota, de morte -, chegaram foi todos atrasados.
    Queremos mais, queremos mais. Venha agora o Chalaça, o Costa Brilhantina, o Troncho. Sei que não paguei bilhete, mas no domingo disseram-me que o espetáculo era de borla.

    ResponderEliminar
  11. Os ratos são sempre os primeiros a abandonar o barco.

    ResponderEliminar
  12. Coitadinho do Araújo. O PS tinha oito deputados municipais. Desta vez o candidato em oitavo lugar era Jorge Araújo. Só que o PS só elegeu... seis. Ah, pois é, compreendo-te tão bem Araújo.

    ResponderEliminar
  13. É lastimável o que dizem do ex-reitor. Um homem com este prestígio, com esta visão, com esta espessura cultural. Vê-se bem que são uns indigentes.

    ResponderEliminar
  14. @00:05
    Nunca percebi porque é que "Um homem com este prestígio, com esta visão, com esta espessura cultural" nunca candidatou a UE, enquanto Reitor, a trazer para cá uma Faculdade de Medicina.
    Foi uma para a Covilhã, foi outra para Braga, chegaram a anunciar uma para Faro. E Évora ficou sempre a assobiar enquanto os navios iam passando.

    Se tivesse feito isso, ou colaborado nisso, teria sido um grande amigo de Évora.

    ResponderEliminar
  15. Camarada Jorge, daqui a 4 anos temos mais. É hora de ir preparando a sua candidatura. Os bolcheviques não aguentam mais do que um mandato desta vez.

    ResponderEliminar
  16. Apesar do "regalo" que é ler estas análises, ou do espetáculo a que estamos a "assistir sem pagar bilhete",apesar do bem que faz à saúde mental o bom humor e a distensão necessária depois do período que culminou com os resultados de domingo, senhores vencedores, pela vossa e nossa saudinha, não se esqueçam que os resultados das próximas autárquicas se começaram já a construir.
    Há 4 anos, na CDU houve quem tivesse comentado os resultados da noite com um "até 2013". Agora o PS quer fazer o mesmo, despedindo-se "até 2017". Só que, pelo meio, haverá eleições europeias e legislativas. Este novo ciclo político vai pois, ser mais exigente, mais apertado e mais rápido. Cuidem-se pois os vencedores, apresentem trabalho e diferenças bem visíveis em relação ao instalado, ou o vosso sol será de pouca dura. Alguns já começaram a chamar-lhe ditadura.

    ResponderEliminar
  17. Esta análise de jorge Araújo faz lembrar a história do rei vai nu. Todos viam. Todos sabiam. Não havia como dizer que as coisas estavam bem. Mas todo o PS e próximos diziam que sim! Não só estava bem, como estava mesmo ótimo e até excelente, com Jorge Araújo incluído. Que a Embraer salvava o mandato, que as promessas de "diplomacia económica", ou que termos miraculosos de que é exemplo caricato de de "benchmarking", à última hora tirados da cartola, embebedariam, os eleitores ao ponto de ditarem um outro resultado eleitoral.
    Agora, no fim da procissão é que Jorge Araújo escreve um texto a dizer que o rei ia nu. Parece impossível. Olhe que o rei se zanga consigo. E ainda lhe responde como uma velha e rija mulher que conheci: Então se tinha dito que a burra era preta, mesmo vendo que era branca, só se podia continuar a dizer que era preta. Em nome da coerência.

    ResponderEliminar
  18. Não consigo perceber como Jorge Araújo não foi eleito para a Assembleia Municipal. Foi uma oportunidade perdida. A Assembleia precisava do prestígio, da visão e da espessura cultural deste universitário, que tanto fez pela cidade. Os eborenses são uns ingratos (além de indigentes).

    ResponderEliminar
  19. @00:23
    Pelo andar da carruagem, e de quem lá vai dentro, daqui a 4 anos, ainda vai ser pior...
    Agora ainda tiveram 6 mil votos, 2 vereadores e umas quantas juntas de freguesia. Daqui a 4 anos, nem isso. Um vereador vai para o BE e as juntas vão para outros.

    ResponderEliminar
  20. @00:23
    Pelo andar da carruagem, e de quem lá vai dentro, daqui a 4 anos, ainda vai ser pior...
    Agora ainda tiveram 6 mil votos, 2 vereadores e umas quantas juntas de freguesia. Daqui a 4 anos, nem isso. Um vereador vai para o BE e as juntas vão para outros.

    ResponderEliminar
  21. Jorge Araújo, o troca-tintismo socialista no seu melhor:

    «Por isso vos digo que hoje, verdadeiramente o que importa é o voto útil na única força política capaz de gerar emprego, e que se revela detentora de um pensamento estratégico para a industrialização do Concelho, sem reservas ideológicas relativamente à iniciativa privada e aos empresários: o PS.»

    (Jorge Araújo, 23 de Setembro de 2013, seis dias antes das eleições, "Castigar... quem?")


    «O PS perdeu a Câmara de Évora, e não só. Em Évora era previsível desde há algum tempo. Dizia António Costa que a vitória se constrói nos quatro anos anteriores. É verdade…e aqui pouco foi feito nesse sentido que tenha sido ressentido pela população como um trabalho consequente: atolada em dívidas, a Câmara transmitia uma imagem paralisada, agarrando-se à perspectiva de empregos que a Embraer anuncia, como uma bóia de salvação.»

    (Jorge Araújo, 30 de Setembro de 2013, um dia depois das eleições, "Uma morte anunciada")

    Em sete dias o PS passou de força política "capaz de gerar emprego" e "com pensamento estratégico para a industrialização do Concelho" a uma força política cuja Câmara de "imagem paralisada" agarrava-se "à perspectiva de empregos que a Embraer anuncia, como uma bóia de salvação".

    Não, não é coerência... É espessura cultural!


    Nota: os textos foram retirados de dois artigos consecutivos, separados por sete dias, mas com as eleições pelo meio, do seu blog
    lapenseenedoit.blogs.sapo.pt

    ResponderEliminar
  22. Melhor que o Frota. O que não é fácil, visto que este também é um homem de grande espessura cultural.

    ResponderEliminar
  23. Dada a "espessura cultural" do ex-Reitor - deixou a Universidade com uma herança parecida com a que a trupe José Ernesto/Melgão/Cláudia deixam na Câmara - e também a sua espessura moral, o seu lamento vale tanto como o anterior apelo ao voto. Como candidato credível que é não conseguir ser eleito para a Assembleia Municipal é significativo da sua capacidade mobilizadora na "Universidade (que) representa uma fatia significativa do eleitorado."... Porque será?

    ResponderEliminar
  24. O Jorge Araújo não é de confiança política. Todos o sabem.
    Mas não deixa de ter razão quanto ao PCP.

    Sinceramente não acredito que este PCP - o mais conservador de todos os tempos da democracia Portuguesa - consiga fazer pontes e parcerias sérias e leais com o empresariado, seja com o que existe seja com o potencial. Além duns parques desportivos porreiros, dumas piscinas bacanas, e uma atividade cultural pública interessante (paga do erário), Montemor de Pinto de Sá não pariu absolutamente mais nada. Montemor não tem trabalho. Não tem industria. Tem uma ou duas fábricas que ocupam duas ou 3 centenas de pessoas. Ah…e tem dívidas. Muitas.

    Não está no sangue dum partido anti capitalista, mover todos os meios e mais alguns, para que haja entendimentos a nível empresarial. Tirando aqueles casos em que existe matéria-prima na terra Alentejana, não estou a ver o PCP (nunca vi) atrair qualquer tipo de indústria (pensemos apenas na limpa).
    Nunca a EMBRAER instalaria em Évora um polo Aeronáutico de âmbito nacional com o Partido Comunista a mediar. Primeiro que os seus delegados não tinha estofo ideológico para aguentar falar com o capital, segundo, saiam da reunião e vinham cá para fora dizer que afinal aquilo era um bluff e que apenas desejavam explorar o povo. Quem conhece a CGTP em Évora, fica a conhecer este Partido Comunista que vai estar por cá pelo menos 4 anos em maioria absoluta, e arrogância total e pesporrência universal. Mas é que vai ser mesmo assim.
    Por acaso já pediram desculpa à EMBRAER pela desfeita de não terem ido à inauguração, preferindo fazer escarcéu nas ruas?

    Ah…e não vão haver as vacas gordas da Europa como no tempo da outra senhora. Muitos subsídios e dinheiro fácil de comprar acabou. Ah…e vão sair das Águas do centro Alentejo como prometido, pagando assim mais uns milhões.
    Provavelmente ainda se vai arranjar algum para premiar os amigos agentes culturais numas sessões de amizade Portugal-Cuba-Venezuela-Coreia. Para isso vai haver de certeza absoluta dinheiro, embora puxado do lado mais fraco
    Vamos ver qual é a parte mais fraca do bolo.

    ResponderEliminar
  25. @08:35

    Se a Rennie não resultou, experimenta o Kompensan. Não necessita receita médica e até nem é caro.

    E devo dizer que adoro vir ler os comentários de tantos ressabiados da excelência. Continuem que eu gosto. Tentem outra vez daqui a 4 anos. Pode ser que a abada ainda seja maior.

    ResponderEliminar
  26. @08:35
    Está visto que ainda não percebeste o que aconteceu no domingo passado:
    - a esmagadora maioria dos eborenses REJEITOU essa visão fantasiosa (e falsa) de Évora.

    - a maioria dos eborenses tem memória e rejeitou a tentativa canhestra e canalha de EXPURGAR 25 ANOS DA SUA HISTÓRIA

    - a maioria dos eborenses tem memória e sabe que nesses 25 anos, ao contrário dos últimos 12, Évora cresceu e desenvolveu-se, atraindo empresas e gentes de outras terras

    - a maioria dos eborenses sabia que Évora estava paralisada (até o Jorge Araújo, já confessou!) e agora voltou a ter ESPERANÇA de que Évora volte a andar como precisa e é capaz.

    ResponderEliminar
  27. O Araújo é um imbecil. Não menos que outros tantos que acham que as eleições foram ganhas nos blogs por anónimos filhos de puta.

    ResponderEliminar
  28. Jorge Araujo e José Ernesto de saida do PS?

    ResponderEliminar
  29. "Crónica de uma derrota anunciada"
    ...
    "Uma morte anunciada"
    ...
    Agora, depois do desastre, é que as carraças fazem as profecias do desastre.
    Durante 12 anos, sugaram a vítima, até à falência, em silêncio, sem se queixarem.
    Agora, os parasitas, filiados na associação de criminosos, lançam as culpas pela derrota, uns sobre os outros.
    As carraças lançam o aviso contra os estalinistas e os bolcheviques, reconhecidos pela obra de facto de excelência, omitindo que, em 12 anos apenas, as carraças levaram a Câmara, a Universidade, a Academia de Musica, o Lusitano, tudo à ruína; que destruíram dezenas de negócios e actividades; que despovoaram o e abandonaram o Centro Histórico; que roubaram o erário para obras privadas e negócios fraudulentos; que destruíram a cultura local; que deram cabo dos serviços municipais; que corromperam tudo o que tocaram!

    Cuidado com o "papão comunista", que as carraças é que são boazinhas!

    Senhores doutores:
    Por isso é que os eleitores deram a maioria aos comunistas.
    Não são gatunos nem aldrabões.
    São competentes e honestos.

    ResponderEliminar
  30. 10:13
    Está visto que a azia não passa e está a toldar-te o espírito.
    Mas deixa lá que um dia perceberás o que te caiu em cima no domingo e porquê?

    Mas deixo-te uma dica: Tratar os eborenses como parvos ou estúpidos, não dá bom resultado.

    ResponderEliminar
  31. O PCP vai tentar renegociar com a EMBRAER o futuro

    "Jornal Avante, 01-10-2013"

    A ideia passa por meter o LOIS e o Hugo da CGTP lá dentro e assim a companhia Brasileira fica com tapete verde para fazer novos investimentos

    ResponderEliminar
  32. "...Nunca a EMBRAER instalaria em Évora um polo Aeronáutico de âmbito nacional com o Partido Comunista a mediar. Primeiro que os seus delegados não tinha estofo ideológico para aguentar falar com o capital, segundo, saiam da reunião e vinham cá para fora dizer que afinal aquilo era um bluff e que apenas desejavam explorar o povo. Quem conhece a CGTP em Évora, fica a conhecer este Partido Comunista que vai estar por cá pelo menos 4 anos em maioria absoluta, e arrogância total e pesporrência universal. Mas é que vai ser mesmo assim.
    Por acaso já pediram desculpa à EMBRAER pela desfeita de não terem ido à inauguração, preferindo fazer escarcéu nas ruas?..."

    Eu não tenho a menor dúvida disso.
    Olhai o podre e desgraçado Alentejo onde os comunistas andam.

    ResponderEliminar
  33. @ 10:58

    Já lá está o comunista Zé Ernesto

    O brilhantina e o Prachedes é que precisam de emprego

    ResponderEliminar

  34. É preciso ter uma grande lata.

    Então este cavalheiro andou na campanha atrás do Melga, agitando bandeirinhas ao vento, e agora vem, ressabiado por não ter sido ele o candidato, desancar no seu próprio partido e afirmar que já sabia que iam perder?

    Deixa subentendido que perderam porque não foi ele o candidato; caso tivesse sido, teriam tido uma vitória esmagadora. Evidentemente, ó basófias!
    É por causa destas atitudes que não suporto o PS, é feito de gente sem categoria, de gentinha muito rasca...
    Fosca-se, desta escumalha quero distância.

    jmc

    ResponderEliminar
  35. Então os secretários em vez de estarem a arrumar os papeis ainda andam nos blogs a mandar postas de pescada? É pá o povo fartou-se dos vossos 12 anos de excelência. Agora têm que fazer como os outros: tentar arranjar um emprego e fazer pela vida. Nunca é tarde para começar.

    ResponderEliminar
  36. @11:02
    Está visto que os eborenses é que são estúpidos e ingratos por não reconhecerem a excelência da obra PS e preferirem os comunistas.

    Olha pá, trata-te...
    Já cá tivemos os comunistas durante 25 anos e Évora nunca deixou de crescer e desenvolver-se, atraindo empresas e milhares de pessoas de outras terras.
    Nos últimos 12 anos é que não vimos nada do que apregoas.

    E, foi por isso, os eborenes decidiram, como decidiram.

    ResponderEliminar
  37. Isto parece o recreio pós-autárquico. É bom descomprimir as pressões, tão idênticas em quem perdeu como em quem ganhou. Daqui a pouco há mais. Europeias em Maio e depois é preparar logo para as legislativas que devem acontecer pouco depois de Junho, talvez lá para Setembro. Há que aproveitar este recreio enquanto está sol.

    ResponderEliminar
  38. Agora é politica pura:
    Vão ser corridos os boys do PS e vai-se dar a avalanche de fieis funcionários e bufos do PCP

    ResponderEliminar
  39. @12:26
    Isso mais parece uma dúvida em causa própria, do que uma questão de "política pura".

    Mas podes estar descansado que o TRABALHO vai ajudar a separar o trigo do joio, ou as pessoas as decidirem por si próprias, se saem ou ficam. Aqueles que souberem e quiserem trabalhar em prol dos eborenses, devem manter-se e ser acarinhados. Aqueles que não souberem ou não quiserem trabalhar em prol do interesse público, preferindo a preguiça e a sornice, acabarão por sair.
    O que é ser certo é que vai haver MUITO TRABALHO para fazer daqui em diante.

    ResponderEliminar
  40. @12:26
    Isso mais parece uma dúvida em causa própria, do que uma questão de "política pura".

    Mas podes estar descansado que o TRABALHO vai ajudar a separar o trigo do joio, ou as pessoas as decidirem por si próprias, se saem ou ficam. Aqueles que souberem e quiserem trabalhar em prol dos eborenses, devem manter-se e ser acarinhados. Aqueles que não souberem ou não quiserem trabalhar em prol do interesse público, preferindo a preguiça e a sornice, acabarão por sair, mais cedo do que se julga.
    Certo é que vai haver MUITO TRABALHO para fazer, daqui em diante.

    ResponderEliminar
  41. Isto parece um hospital de campanha. É só gente a lamber feridas e outros a pedir sangue e cabeças de generais.
    Poupem-nos a mais desgraças. Se não for pedir muito, tratem disso com discrição.

    ResponderEliminar
  42. Jorge Araújo agora é tarde ,durante 12 anos de péssima gestão estiveste calado,tu e todos aqueles que aderiram ao PS naquela magnifica sessão no jardim publico no tempo do guterres,havia dinheiro a rodos e tachos,cerca de 100 cidadãos oriundos da UDP,MDP,PRD e PCP aderiam ao PS,muitos deles foram brindados com tachos encheram a administração publica,nunca fizeram ondas,ganharam MUITO DINHEIRO,agora alguns vem falar da má estratégia do PS,passados tantos anos não restam Duvidas que a grande Maioria que naquela tarde no jardim Publico aderiram ao PS vinham para tratar da vidinha e não passavam de OPORTUNISTAS.

    ResponderEliminar
  43. Jorge Araujo deixa o PS,já fizeste MUITO MAL ao partido,tu e aqueles que vieram da extrema-esquerda.

    ResponderEliminar


  44. Saem boys...entram funcionários do partido PC.
    Qual a diferença?
    A merda continua a ser a mesma.

    E o desemprego cá fora na vida civil não para.

    ResponderEliminar
  45. Agradece às troikas interna (PS, PSD, CDS) e externa (CE, BCE, FMI).

    ResponderEliminar
  46. Força, rapaziada, queremos sangue!

    ResponderEliminar
  47. Mais um que não gostou de ver o seu prestígio ser arrastado pelas ruas por culpa do Melgão, da Claudia , do Chalaça, do Troncho, do Monarca Pinheiro e sobretudo do Bravo Nico, do Francisco Brilhantina Costa e do Natanael segway Vinha. Estes são os grandes responsáveis pela derrota do PS em Évora ! Temos pena? Não !!

    ResponderEliminar
  48. 15:15

    Lava a boca javardolas.

    ResponderEliminar
  49. @20:52

    Custa-te ouvir as verdades ?

    A culpa da derrota do PS em Évora : do Melgão, da Claudia , do Chalaça, do Troncho, do Monarca Pinheiro e sobretudo do Bravo Nico, do Francisco Brilhantina Costa e do Natanael segway Vinha. Estes são os grandes responsáveis pela derrota do PS em Évora, sim ! No resto do País o PS até ganhou mas em Évora, fruto da incompetência dos atrás referidos, foi varrido ! Queres ver que a culpa é do Sócrates, ou do Tózé Inseguro ...

    ResponderEliminar
  50. A radio diana e o diario do Sul,durante 12 anos fizeram bastante propaganda .........mas não chegou o pézinhos e o velhadas do piçarra foram tanbem Derrotados no seu jornalismo de sargeta.

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.