domingo, 6 de outubro de 2013

Um novo paradigma de beleza conquista a semana da Moda de Paris.



Questionamo-nos. Questionemo-nos.
E sentimos que não questionamos o suficiente. Que não questionamos o mais importante.
Somos, demasiadas vezes, arrastados pela corrente que engrossa com o que não é nosso, com o que desconhecemos ou mal conhecemos, com o que não nos identificamos.
A arte, nas suas múltiplas formas, ensaia outras formas para as questões a que chegamos, sem delas nos termos ainda libertado.
A moda e os padrões instituídos são aqui questionados. Na semana de Moda de Paris.
Também aqui se sente a falta de novos paradigmas.

7 comentários:

  1. Faleceu Celino da Silva
    Foi um lutador, Anti-fascista, homem de causas, principios e convições, até Sempre amigo. Que descanse em paz, Pesâmes à familia

    ResponderEliminar
  2. Os meus sentidos pêsames a família pelo falecimento de um lutador antifascista.

    ResponderEliminar
  3. Apesar das divergências politicas, dou os sentidos pêsames a família pelo falecimento de um lutador antifascista.

    ResponderEliminar
  4. «Ela (a moda) já não é tanto um sector específico e periférico como uma forma geral em acção no todo social.Estamos imersos na moda, um pouco por toda a parte e cada vez mais exerce-se a tripla operação que a define como coisa particular: o efémero, a sedução e a diferenciação marginal. É preciso deslocalizar a moda, ela já não se identifica com o luxo das aparências e da superficialidade,identifica-se com o processo de três faces que retraça de alto a baixo o perfil das nossas sociedades.» Gilles Lipovetski, em "O Império do Efémero" , Edições D.Quixote, 1989.
    Dores,desculpa a intromissão.

    ResponderEliminar
  5. Em meados da primeira década deste século tive oportunidade de conhecer, trabalhar e conviver com este homem de convicções e mensagens simples e fortes, que são aquelas de que é feita parte da singular identidade do Alentejo.
    À família que não conheço e aos companheiros de jornada, os meus sentidos pêsames.
    AON

    ResponderEliminar
  6. Obrigada José Frota.
    Não é intromissão. É acrescento oportuno e bem observado. É um comentário que enriquece.
    Cumprimentos.

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.