quinta-feira, 31 de outubro de 2013

PCP de Vendas Novas: um comunicado hilariante depois do acordo PCP/PSD em Loures

PS mente e atraiçoa a População de Vendas Novas assumindo uma coligação, pós eleitoral, com o PSD, para gerir a Câmara Municipal de Vendas Novas


PS mente e atraiçoa a População de Vendas Novas assumindo uma coligação, pós eleitoral, com o PSD, para gerir a Câmara Municipal de Vendas Novas
No passado dia 29 de Setembro, realizaram-se eleições para as autarquias locais, Assembleias e Câmaras Municipais e Assembleias de Freguesia;
No Concelho de Vendas Novas, concorreram aos referidos actos eleitorais a CDU; o PS e o PSD;
Na sequência de tais actos eleitorais o PS ganhou a Câmara Municipal, com maioria relativa, assegurando 3 eleitos: a presidência e mais 2 vereadores, a CDU que ficou em 2º lugar, elegeu igualmente 3 vereadores e o PSD, elegeu 1 vereador;
Nunca durante o período da pré-campanha, como na campanha eleitoral, assim como no período que mediou o acto eleitoral (dia 29 de Setembro) e a tomada de posse dos novos eleitos, ocorrida no passado dia 21 de Outubro, o Partido Socialista anunciou à População, aos Munícipes e aos eleitores que iria fazer uma coligação pós-eleitoral com o PSD;
Inclusive, no dia da tomada de posse dos eleitos do novo executivo (dia 21 de Outubro), nos discursos produzidos tanto pelo novo Presidente da Câmara, como pelo vereador do PSD não foi anunciado às pessoas presentes no referido acto, como à População de que o PS e o PSD tinham feito “um acordo” pós eleitoral, escondendo à opinião pública e à População de Vendas Novas a coligação entre o PS e PSD para governarem a Câmara Municipal;
Este acordo, que agora surgiu em vésperas desta reunião de Câmara Municipal de dia 24 de Outubro, com a fixação de 2 vereadores por proposta do Sr. Presidente da CM, 1 do PS e outro do PSD, de há muito tinha sido feito, mas escondido à População;
Com efeito, no passado dia 29 de Abril, data em que se realizou a reunião da AM, as direcções concelhias do PS e do PSD de Vendas Novas reuniram com a presença do Presidente da Comissão Politica Distrital do PSD, a fim de acertar o referido acordo que se consubstanciou em que: o PSD não se iria candidatar à AF de Landeira, e de fazer o presente acordo pós eleitoral para a CM, caso fosse necessário.
Os eleitos da CDU, presentes na reunião de Câmara Municipal de dia 24 de Outubro de 2013, votaram contra a proposta apresentada, pelo Presidente da Câmara Municipal de “Sobre a fixação, pela Câmara Municipal de vereadores em Regime de Permanência ao abrigo do n.º 2 do art.º 58º da Lei 169/99, de 18 de Setembro, na sua actual redacção”, em face dos factos precedentes e porque, tal convergência de coligação politica mais não é do que uma ausência de ética moral e de desrespeito para com a População do Concelho e os Munícipes/eleitores de Vendas Novas, que assim se vêm enganados pelos Candidatos e direcções politicas dos partidos da coligação agora firmada, entre PS e PSD de Vendas Novas, para “gerirem a CM”.
Partidos, que a nível nacional (a juntar o CDS-PP), estiveram e estão na Governação do País (há mais de 3 décadas), e que com a assinatura, aplicação e execução do “Memorando da Troika” são responsáveis pelo empobrecimento e sofrimento que o nosso Povo e os Trabalhadores, as micros e pequenas empresas atravessam, o encerramento de serviços públicos (como a tentativa do SAP/Urgências de Vendas Novas e agora a Repartição de Finanças) e o ataque ao Poder Local Democrático, à sua autonomia politica, administrativa e financeira.
Vendas Novas, 24 de Outubro de 2013
O Secretariado da CC de Vendas Novas do PCP (também aqui)
(sublinhados acincotons)

44 comentários:


  1. O CJ voltou?
    Quando é para falar mal do PCP já não se mascara sob o seu pseudónimo de "Publicado por A Cinco Tons"?
    Porque será?

    ResponderEliminar
  2. Carlos Júlio no seu melhor...ou não.

    ResponderEliminar
  3. O cj no seu estilo característico de misturar o que não é misturável para baralhar e confundir os incautos (que felizmente cada vez menos se deixam enganar, como se viu no passado dia 29).

    O cj finge ignorar que a CDU, em Loures, como é habitual em todas as autarquias por si dirigidas, propôs pelouros ao PS e ao PSD, respeitando a proporcionalidade do voto do eleitorado. O que aconteceu foi que o PS não aceitou e o PSD aceitou.

    Ora não foi nada disso que se passou em Vendas Novas. Não consta que o Presidente eleito pelo PS tenha respeitado a representatividade dos votos do eleitorado de Vendas Novas e proposto algum pelouro à CDU (3 vereadores) tendo proposto ao ÚNICO vereador do PSD.

    Mas, claro, para gente do calibre do cj, é tudo a mesma coisa…

    ResponderEliminar
  4. 12:58


    Em Loures também não consta que o PCP tenha proposto qualquer pelouro ao PS.

    ResponderEliminar
  5. Afinal que PCP é que vale? O de Vendas Novas ou o de Loures?

    ResponderEliminar
  6. 14:13

    Pelo contrário, propôs e consta de todas as notícias. Propôs ao PS e ao PSD. É política da CDU propor a todos (como fez aqui em Évora, apesar de ter maioria absoluta). Só com o PSD se chegou a acordo.

    ResponderEliminar
  7. Acrescento que se trata de um acordo, não de uma "aliança", como insidiosamente a classifica Carlos Júlio. Cada partido mantém, como não poderia deixar de ser, a sua independência e a sua orientação política, nomeadamente em relação à troika, ao governo central e à sua política autárquica.

    ResponderEliminar
  8. Em Loures, a CDU entendeu e propôs que o PS assumisse, apenas, as áreas da Igualdade e Cidadania, Saúde e Contrato Local de Segurança, através de um Vereador a meio tempo).

    A contraproposta do PS foi em tudo identica à que foi apresentada pela CDU em 2002, e que a CDU aceitou nessa altura quando perdeu as eleiçoes.

    Pouco tempo depois, viria a ser confirmado pelo Dr. Bernardino Soares que a gestão da Câmara Municipal de Loures será feita em acordo com os eleitos pela Coligação Loures Sabe Mudar liderada pelo PSD, o mesmo partido do Governo que a CDU (e o Dr. Bernardino Soares em particular, aquando do seu discurso de tomada de posse, no passado dia 22) responsabilizam pela política de austeridade que afunda Portugal numa crise sem precedentes, bem como por um ataque concertado contra o Poder Local Democrático, responsável pelo justificado descontentamento da população.

    Deixa nas mãos do PSD a Polícia Municipal, o Turismo, a Consultadoria Jurídica e os Serviços do Veterinário Municipal.

    Dr. Bernardino Soares indica o Social-Democrata Dr. Fernando Costa (cabeça de lista da coligação Loures Sabe Mudar - PSD,MPT,PPM) para o cargo de Administrador Executivo da empresa VALORSUL, uma vez que todos sabemos que o actual Governo PSD (o mesmo partido daquele vereador) tem precisamente a intenção, já manifestada, de vir a privatizar aquela empresa, significando pois que a CDU abandona definitivamente a sua oposição à privatização da EGF, e decide abandonar a luta para manter a empresa no foro público.

    Dr. Bernardino Soares, ex-líder parlamentar da bancada do PCP que sempre acusou este Governo de pôr em causa o Estado Social, atingir os limites do aceitável com o corte das pensões e em tudo lesar os direitos dos trabalhadores sobretudo dos funcionários públicos, vir, agora, na primeira vez que exerce funções executivas, como Presidente da Câmara de Loures, aliar-se ao PSD, partido que sempre combateu na Assembleia da República.

    A verdade é que a CDU ignorou a vontade expressa pelo povo e não aceitou uma governação do Município de Loures que verdadeiramente reflectisse a percentagem eleitoral obtida, preferindo aliar-se a uma força política que diz combater, abdicando assim de princípios e compromissos básicos, única e exclusivamente para manter o poder a todo o custo.

    ResponderEliminar
  9. E em Vendas Novas quais foram os pelouros oferecidos pelo PS à CDU?
    Será que o Carlos Júlio não sabe, finge não saber ou não lhe interessa saber?

    Ou prefere continuar a sua senda de demagogia e falsidade, sempre que se trata de atacar a CDU e defender os amigalhaços?

    ResponderEliminar
  10. Não percebem porque é que alguns "artigos", mais ou menos raivosos, começaram a aparecer aqui pelo blog? É que
    já alguém deve ter explicado a estes personagens que por aqui postam, que podem tirar o cavalinho da chuva mas não vão ter (eles e respectivas partenaires) nenhum lugar, sinecura, subsídio, tachinho ou assessoria disponibilizado pela nova maioria. Ó Pinto de Sá, vê lá se dás um jeitinho. Vais ver como eles se calam logo...

    ResponderEliminar
  11. Acordo ou aliança é tudo a mesma merda...
    Como é possível que um partido defensor dos trabalhadores, possa fazer acordo ou aliança com um partido que afoga os trabalhadores e lhes tira o pão da boca.
    Nunca, mas nunca, em que circunstância for, o PC deveria alinhar com tais filhos da puta do PSD.Lenine cairia para o lado, perante tal acordo.
    Por essas e por outras é que saí do PC.
    Carlos Júlio, o blog é teu e gere-o como muito bem entenderes...
    Vozes de burros não chegam ao céu.

    Um comunista que saiu do PC.

    ResponderEliminar
  12. @15:46
    «Vozes de burros não chegam ao céu»

    Dizes bem e deves falar por experiência própria.

    ResponderEliminar
  13. 15:46o
    E os únicos "filhos da puta" são do PSD, ou há mais "filhos da puta" por aí?
    Ou, simplemente, faltou-te a coragem de os citar?
    Talvez porque entre os teus amigalhaços se encontrem alguns filhos da puta, tão filhos como os do PSD...

    ResponderEliminar
  14. A minha capacidade intelectual, poderá não ser de de intelectual, mas
    tenho a certeza de que não sou burro.

    O tal comunista que saiu do PC.

    ResponderEliminar
  15. Ai tanta AZIA que escorre por aqui...

    ResponderEliminar
  16. @15:46

    Éh éh éh

    Parece que acertaste em cheio...

    ResponderEliminar
  17. Ficámos pois a saber que um acordo (ou aliança, ou o que quiserem) do PCP em Loures com o PSD é feito “em nome das populações” (no dizer de Jerónimo de Sousa) e que o acordo entre o PS e o PSD em Vendas Novas é "uma ausência de ética moral e de desrespeito para com a População" (escreve a célula local). A ver se se entendem e dizem a mesma coisa, ou seja em Loures dá-vos jeito o apoio do PSD para terem a maioria; em Vendas Novas é chato o PS aliar-se ao PSD porque vocês ficam em minoria. Será tão dificil dizerem a verdade sem a hipocrisia e os rodriguinhos da treta em que se especializaram?

    ResponderEliminar
  18. Agora, que as feridas ainda estão quentes, começa perceber-se melhor qual o objectivo deste blogue e as razões de certos títulos “infelizes” e de certas crónicas assanhadas…

    ResponderEliminar
  19. 16:28

    Tu que nem pensar sabes deves lá saber para que é que este blogue foi feito. Olha lê o comunicado da CC de Vendas Novas do PCP vinte vezes e depois 30 vezes as declarações do Jerónimo de Sousa e do Bernardino Soares a ver se percebes alguma coisa daquilo e se perceberes vem discuti-lo para aqui. Não venhas é com jogos encobertos e com mais isto e aquilo. Pareces a ministra Crista a desviar as atenções do Orçamento com a lei da limitação de animais de estimação. Vai ao que interessa: defendes o acordo do teu partido em Loures e criticas o do PS em Vendas Novas ou para ti tanto se dá que tudo o que o teu partido faças está certo? Tás a ver: deixaste de pensar por ti e isso é sempre mau.

    ResponderEliminar
  20. 16:27
    Em Loures, a CDU que elegeu o Presidnete, ofereceu pelouros a todos os partidos que elegeram vereadores, em função da sua representatividade eleitoral. O PS não quis aceitar, o PSD aceitou.

    Em Vendas Novas não se passou nada disso. O PS, que elegeu o Presidente, não ofereceu pelouros em função da reprentatividade eleitoral. Limitou-se a fazer um acordo com o PSD e a ignorar a CDU.

    Percebes a diferença, precisas que te façam um desenho, ou pensas que SOMOS TODOS PARVOS?

    E, já agora, faz lá um exame de consciência e tenta imaginar o que escreverias se fosse a CDU a fazer o que fez o PS em Vendas Novas e não propusesse pelouros em função da representatividade eleitoral?

    ResponderEliminar
  21. Isto deve ser ainda o efeito das argumentações à Chalaça, com os tristes resultados que se conhecem. Inventam ou distorcem a verdade conforme as suas conveniências e repetem-se até à exaustão.

    Para o CJ está visto que o PSD deve ser pura e simplesmente banido (a não ser que se alie ao PS).

    Para o CJ parece claro que a CDU só pode negociar e oferecer pelouros ao PS (e, talvez, ao Bloco de Esquerda, se tivesse votos suficientes para eleger um vereador)

    Para o CJ oferecer pelouros em função da representatividade eleitoral é a mesmíssima coisa que fazer um acordo com um dos vereadores e ignorar TODOS os outros.

    Para o CJ a lógica é uma batata… podre.

    ResponderEliminar
  22. 14:45
    Ó CJ esclareça-nos lá quais foram os pelouros que o PS de Vendas Novas ofereceu aos vereadores da CDU?

    Só depois disso poderemos comparar os dois casos. Ou será que os dois não são comparáveis, precisamente por isso mesmo?

    ResponderEliminar
  23. Pelos vistos fereceu, mas depois desofereceu.

    "É um acordo estranho porque o PS nunca se pôs de parte. Houve algumas reuniões e propusemos à CDU um conjunto de áreas nas quais poderíamos dar o nosso contributo. Foi, pois, com espanto que fomos confrontados com esta decisão [da coligação com o PSD]", afirmou à Lusa o presidente da concelhia do PS, Ricardo Leão.

    http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=664981

    ResponderEliminar
  24. 17:14
    Donde se conclui que o PS não aceitou a proposta do Presidente da Cãmara de Loures.

    Agora, ó CJ esclareça-nos lá quais foram os pelouros que o PS de Vendas Novas ofereceu aos vereadores da CDU?

    Só depois disso poderemos comparar os dois casos.
    Ou será que os dois não são comparáveis, precisamente por isso mesmo?

    ResponderEliminar
  25. O NOSSO COMPROMISSO É COM O POVO E COM A MUDANÇA

    Após a vitória nas eleições de 29 de Setembro, a CDU encetou contactos com as forças políticas representadas na Câmara Municipal – PS e PSD – visando a sua participação na gestão da Câmara e procurando soluções que, tendo em conta a situação de maioria relativa, assegurassem o regular funcionamento da autarquia.

    O PS entendeu não aceitar a proposta concreta de responsabilidades que lhe foi apresentada pela CDU, apresentando uma contraproposta que entendemos pela nossa parte não poder aceitar. Tratava-se de uma contraproposta que, ao propor a atribuição ao PS de importantes áreas na gestão da Câmara, não corresponderia, a ser aceite, à vontade de mudança expressa pela população de Loures.

    De facto, não só os eleitores que deram o seu voto à CDU, mas muitos outros que se abstiveram ou até que votaram noutras forças políticas, exigem essa real mudança e não compreenderiam que fossem atribuídas ao PS elevadas responsabilidades nalgumas das mais importantes áreas do governo do Município.

    Tratando-se de encontrar soluções para a estabilidade na gestão da Câmara, foi possível encontrar com o PSD um entendimento que cumpre esse objetivo e não põe em causa a vontade de mudança que a CDU protagoniza neste Município. Este entendimento mantém na responsabilidade direta da CDU as principais responsabilidades da Câmara e dos SMAS e não prejudica em nenhum aspeto nem a aplicação do programa da CDU e das suas opções e prioridades, nem a posição da CDU e da Câmara em relação à política do Governo em geral e em concreto no que diz respeito às autarquias locais e aos interesses do Concelho.

    Nunca abdicaríamos dos nossos princípios e compromissos para obter um entendimento, mas seria irresponsável, tendo em conta a situação do Município, não procurar condições para garantir a aplicação das medidas indispensáveis, arriscando um bloqueio sistemático que comprometeria ainda mais o funcionamento da Câmara e agravaria os problemas que nos foram deixados, com sérios prejuízos para a população.

    Procurámos sempre a participação nos vários órgãos municipais de todas as forças políticas, propondo também na Assembleia Municipal a participação das três forças – CDU, PS e PSD – na respetiva mesa, tendo o PS recusado integrar a mesma no lugar de primeiro-secretário.
    O compromisso da CDU é com o povo e com a mudança.

    CDU Loures

    [http://cduloures.org/joomla/index.php?option=com_content&view=article&id=702:o-nosso-compromisso-e-com-o-povo-e-com-a-mudanca&catid=60:concelho&Itemid=64

    ResponderEliminar
  26. Aceitação de pelouros numa vereação ou a atribuição de pelouros num executivo municipal de maioria comunista, não é “coligação”. É honrar uma posição de princípio: a CDU foi, é e será a favor de executivos camarários que correspondam à representatividade do voto popular. E já o diz e pratica há muito tempo, por motivos que sempre defendeu e sempre explicitou.

    ResponderEliminar
  27. Dói muito terem pedido o bastião da bifana!

    ResponderEliminar
  28. Porque tenta o PCP, justificar o injustificável?
    Talvez os eleitores de Loures, se lembrem, daqui a quatro anos dessa coligação.

    O tal comunista que saiu do PCP

    ResponderEliminar
  29. ai Carlos Júlio, Carlos Júlio cuidado com o coração, a idade não perdoa...

    ResponderEliminar
  30. Carlos Júlio o que dizes a isto?http://olhao.bloco.org/ccc-olhao/comunicado-bloco-de-esquerda-olhao-20131015/1335

    ResponderEliminar
  31. Da coerência comunista faz parte a alteração do discurso à medida dos interesses do momento. O que mostra que são exactamente iguais ao resto da classe e dos partidos políticos.
    Em linguagem do povo, que dizem representar, são putas armadas em finórias, mas não passam de putas.
    Enganem quem quiserem. Cavalguem na onda vitoriosa conquistada sobre a terra queimada que o povo há de voltar a lembrar-se de vos pôr a pão e água.

    Ahh!, se vier aí o parvo que "da azia", é para lhe dizer que a mim não me fez nenhuma a vitória do PCP. Nem aqui, nem em lado nenhum. Só não me enganam com palavras mansas.

    ResponderEliminar
  32. Azia o caraças!
    Eu votei CDU para pôr fora a miséria do Melgão, mas não percebo a história de Loures. Como é possível fazer aliança com os fazen parte da trioka agressora do novsso Povo?

    ResponderEliminar
  33. Não suporto estes moralistas do PCP que quem os ouve parece que estão a defender o povo, pregam uma coisa e fazem outra. Lixo como o resto da escumalha partidária

    ResponderEliminar
  34. 17,40

    Porra que não percebeste nada ou o que é pior o teu cargo de secretariado leva-te a engolir tudo o que te dizem e que vais espalhando por aqui e por ali. A questão não é se este ou aquele partido convidou ou aceitou ser vereador. A questão é que o PC em Loures "em nome do povo" faz acordos com o PSD. PSD que é classificado pelo PCP em Vendas Novas como "responsáveis pelo empobrecimento e sofrimento que o nosso Povo e os Trabalhadores, as micros e pequenas empresas atravessam, o encerramento de serviços públicos (como a tentativa do SAP/Urgências de Vendas Novas e agora a Repartição de Finanças) e o ataque ao Poder Local Democrático, à sua autonomia politica, administrativa e financeira", pelo que "tal convergência de coligação politica mais não é do que uma ausência de ética moral e de desrespeito para com a População do Concelho e os Munícipes/eleitores de Vendas Novas, que assim se vêm enganados pelos Candidatos e direcções politicas dos partidos da coligação agora firmada".
    Basta de hipocrisia. Será que o PSD de Vendas Novas é mais reponsável pela "situação do país" do que o PSD de Loures. Ou será porque ao PCP, enquanto partido, lhe dá jeito ter o PSD como muleta em Loures e não lhe agrada nada ficar secundarizado em Vendas Novas pela aliança PS/PSD? È preciso fazer um desenho ou o secretário apenas vem para aqui vomitar palavriado para justificar o que é evidente?
    Porra qué demais tentarem atirar tanta areia para os olhos do povo.

    ResponderEliminar
  35. Já agora sugiro que mudem a frase de identificação deste blog. Em vez de um blogue do Alentejo com vista para o mundo, é mais justo - um blogue do Alentejo com vista para Loures, ou para outro lugar onde haja comunistas no poder-

    ResponderEliminar
  36. @ 20:07
    verdades incómodas!
    Pois é, é melhor mudar de assunto!
    >A bota (o discurso) nã0 bate com a perdigota (a prática)
    E também a presunção de "suprioridade moral" etc.
    Depois falam em azia!

    ResponderEliminar
  37. Porra que a ressaca de dia 29 nunca mais passa...

    ResponderEliminar
  38. @20:55
    Pois queres tapar a vergonhosa atitude da CDU de Loures com a Peneira. Para tua informação gostei muito do resultado do dia 29. Tá?

    ResponderEliminar
  39. @21:19
    Vergonhosa atitude, só para quem analisa o mundo a partir da visão que obtém a partir do olho traseiro.
    Vergonhsa atitude seria não oferecer pelouros ao segundo partido mais votado e oferecer apenas ao terceiro.
    Isso sim seria vergonhoso e não democrático.

    ResponderEliminar
  40. Os do PCP acham que os peidos deles são perfumados e que só os dos outros cheiram mal...

    ResponderEliminar
  41. Vergonhsa atitude seria não oferecer pelouros ao segundo partido mais votado e oferecer apenas ao terceiro.
    Isso sim seria vergonhoso e não democrático.

    É isso que está escrito e, pelos vistos, a julgar pelos comentários, incomoda.
    Fosse a CDU a tomar essa atitude e o que não diriam a virgens que por aqui escrevem...

    ResponderEliminar
  42. é pá , O Poder central é diferente do Poder local , a ver se metem isso na cabeça , leiam um livro de Ciência Política , antes de virem para aqui dizer que é o fim do Mundo por causa do PSD e CDU LOURES.

    Vá digam: "A TROIKA vai entrar em Loures"

    Cheguem a esse ponto , enfim.....

    ResponderEliminar
  43. E aos anónimos que aí dizem que coitadinho do PS-Loures , a CDU só ofereceu isto e aquilo e ao PSD ofereceu aquilo e isto , é pá Calem-se e venham a Loures falar com a população e com os funcionários da CM Loures , conheçam a realidade e depois falem.

    Que mania de falar mais do que sabem , típico do Português.

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.