quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Companhia de Vila Real amanhã no Garcia de Resende com peça sobre mulheres "activistas e defensoras dos direitos humanos"


Às 15h00, público escolar
Às 21h30, público geral
TEATRO GARCIA DE RESENDE

A peça “1325”, centrada em mulheres que se destacaram como ativistas e defensoras dos direitos humanos, vai estar em cena pela companhia Peripécia Teatro, na sexta-feira, no Teatro Garcia de Resende, em Évora.
O espetáculo, que vai ter duas sessões, uma de tarde para grupos escolares e outra à noite para o público em geral, marca a estreia daquela companhia teatral de Vila Real no centenário teatro da cidade alentejana.
A peça foi “livremente inspirada” no livro “1325 Mujeres Tejiendo la Paz”, editado em Espanha e que aborda “o papel de algumas das mulheres que se destacaram como ativistas e defensoras dos direitos humanos”.
No centro da trama, explicou hoje o Centro Dramático de Évora (Cendrev), estão três avós, que vivem “num espaço habitado por roupa e memórias”.
“Roupas penduradas, memórias guardadas, roupas em fardos, memórias a monte, roupas coloridas, trágicas memórias”, sublinhou.
Ao longo dos 75 minutos do espetáculo, estas protagonistas conduzem o público pelo universo da mulher e da sua relação com a paz, narrando várias histórias centradas “no ativismo de uma mulher ou conjunto de mulheres”.
“A partir de atividades domésticas, canções de embalar e jogos de criança”, referiu o Cendrev, baseando-se na companhia Peripécia Teatro, emergem personagens como Rosa Parks, Aung San Suu Kyi, Aminetu Haidar, Wangari Maathai ou Graça Machel.
Mediante uma abordagem marcada pela “ternura e humor”, o grupo procura “intensificar o espírito de positivismo que dá força a estas mulheres que, por todo o mundo, vão tecendo, com paciência, um vestido branco do tamanho da Terra”.
A peça foi estreada pela Peripécia Teatro em 2012, com o Alto Patrocínio da Assembleia da República.
O grupo Peripécia Teatro foi fundado em 2004 e, originalmente, estava sediado em Macedo de Cavaleiros, tendo a transferência para Vila Real acontecido em 2007.(LUSA)

2 comentários:

  1. Mais uma noite em que o edificio principal da Universidade se transformou numa taberna,vomito,merda,casas de banho partidas,sujidade....Basta....

    Senhora Prof.Marta se não tem competência,DEMITA-SE.

    ResponderEliminar
  2. O CARLINHOS é um atrasadinho,é só rir.......por favor em janeiro corram com aquela anedota.

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.