segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Primeiro discurso do novo Presidente da Câmara de Évora

" Em conjunto com todos. Repito com todos! "

19 comentários:

  1. O líder do PCP considerou, esta noite em Évora, ser a CDU que "está em melhores condições para prosseguir a luta" para derrotar o governo, observando que os partidos da direita "sofreram uma pesada derrota" e "estão mais isolados".

    Numa viagem "relâmpago" a Évora para festejar a reconquista pela CDU do emblemático município alentejano e antes de se deslocar a Loures, Jerónimo de Sousa afirmou que o resultado das eleições autárquicas de domingo "tem outra dimensão".

    "Estamos em melhores condições para prosseguir a luta por uma política diferente, que tanto é precisa para o nosso país", disse aos jornalistas na sede de candidatura da CDU, localizada na Praça do Giraldo, a "sala de visitas" de Évora.

    Na opinião do secretário-geral do PCP, os partidos da direita sofreram "uma pesada derrota, estão mais isolados, enfraquecidos e estão derrotadas".

    Após os festejos da vitória em Évora com a presença de Jerónimo de Sousa, os apoiantes da candidatura da CDU celebraram a reconquista do município com uma caravana automóvel, que percorreu o centro da cidade. (LUSA)

    ResponderEliminar
  2. Grande vitória da CDU ! Foi o resultado de uma campanha em contacto com as pessoas , que começou a ser preparada com as pessoas e as instituições em Março. Grande vitória de Pinto de Sá e da sua equipa que estiveram na rua todos os dias da campanha eleitoral.
    Évora não vai parar porque a CDU acabou de ganhar !
    Fazer melhor não vai ser difícil ...

    ResponderEliminar
  3. Ao trabalho camaradas!

    ResponderEliminar
  4. Excelente o discurso e a disposição. É importante esta mudança em Évora, a cidade e o concelho precisam de um governo com visão, com estratégia com educação e com respeito. Pinto de Sá mostrou isso. Que tenha a capacidade e a força - com a pesada herança do PS - para levar a Câmara a bom porto!

    ResponderEliminar
  5. Foi pena a Maria Helena não ter sido eleita. Tenho a certeza que o seu contributo seria muito importante para a governação do Concelho. Évora não se pode dar ao luxo de desperdiçar a capacidade dos seus cidadãos, independentemente da sua participação partidária. Fiquei feliz com a mudança. A CDU merecia a maioria e o PS uma derrota ainda maior, isso daria hipóteses a uma solução muito interessante para Évora.

    A CDU ganhou com mérito. O PS perdeu pela arrogância, prepotência e pelos negócios menos claros em que se meteu - e que levaram a Câmara à falência. A Maria Helena não perdeu, apenas não foi eleita. Quem perdeu fomos nós.
    FDS

    ResponderEliminar
  6. Duvido muito que seja com todos!!!!

    ResponderEliminar
  7. Eu não duvido que vão a mando do comité trabalhar com as elites e com os habitués do costume: militantes, famílias, funcionários.
    Vão enxotar todas as ideias que não lhe agradam.

    Voltamos ao tempo das trevas

    Mas surpresa minha. Nunca esperei que fosse com maioria absoluta.

    A malta depois avalia.

    ResponderEliminar
  8. E o grande responsável pela maioria absoluta da cdu, o Dr. José Ernesto, o tal que dizia que vendia a casa mas pagava as dívidas aos agentes culturais e que se pôs ao fresco sem que se lhe voltasse a pôr a vista em cima?

    ResponderEliminar
  9. Há aqui gente a precisar de Konpensan ou Rennie.

    O povo votou, o povo escolheu.

    ResponderEliminar
  10. Em conjunto com todos? Porra, já me estás a desiludir.

    ResponderEliminar
  11. Quando é que aqui aparecem comentários sobre a extraordinária vitória do BE em Évora, em Salvaterra, e em Lisboa? Ou no resto do país?
    E sobre a extraordinária votação obtida pelo Lopes Guerreiro em Beja?
    Vá, cheguem-se à frente. Ou a azia é tanta que não estão em condições de escrever nada?
    Em relação ao BE, está visto que a tentativa de afastar candidatos na secretaria saiu completamente ao lado. Em Évora e Beja a resposta do eleitorado foi inequívoca. O povo não gosta de oportunistas.

    ResponderEliminar
  12. 9:40

    Não comeces já a dividir o que levou 12 anos a construir.

    ResponderEliminar
  13. Quem é que andou a dividir quando tentaram impedir as candidaturas do Pinto de Sá e do João Rocha? É preciso terem muita lata.

    ResponderEliminar
  14. @09:42
    Concordo.
    Este é o tempo de reunir e ouvir TODOS. Todos, sem excepção. E a participação de todos, deve estabelecer-se apenas uma condição: que as ideias e contributos de cada um, se enquadrem no interesse público, e vão no sentido de melhorar a Cidade de Concelho. O tempo dos amigalhaços e dos compadrios acabou ontem. Agora é preciso fomentar novas práticas de participação dos eborenses e suas organizações, com total transparência e sem discriminações.
    Só assim a CM Évora poderá sair do estado calamitoso em que se encontra.
    Nesta hora de mudança, faz falta muita coisa. Mas revanchismos de qualquer tipo não fazem falta nenhuma.

    Aproveito para dar os Parabéns aos eborenses que souberam, pelo voto, terminar um dos períodos mais sombrios e tristes da sua história. Um período de estagnação e declínio que nos vinha sendo impingido, com um pequeno grupo de pantomineiros, com se estivéssemos a caminho da excelência.

    ResponderEliminar
  15. O Bloco de Esquerda, tirando o lamentável e indigno episódio das impugnações (quis impedir de se candidatar aquele que a população eborense escolheu para seu presidente), fez uma excelente campanha, à sua escala. Não há comparação possível entre a Maria Helena e o anterior Miguel Sampaio, e não digo isto para ofender o segundo.

    O resultado, o melhor de sempre, na minha opinião foi bom, com o senão que mencionarei mais abaixo. O problema foram as ilusões criadas pela única sondagem realizada, que lhe atribuiu uns implausíveis 10%, arredondando.

    Pessoalmente, nunca esperei que elegessem o nº 2 da Assembleia Municipal (ainda por cima, novamente minha opinião, muito mal escolhido).

    Qual é o senão da boa votação bloquista?

    É que está sempre muito dependente das votação no PS. Quando o PS sobe muito, como em Lisboa, o BE perde (não elegendo sequer, o que foi para mim uma grande surpresa, o seu principal dirigente nacional). Quando o PS perde muito, como em Évora, o BE ganha (repito que subir de 2,83% para 3,91% é um bom, no mínimo um razoável, resultado).

    Em minha opinião, com a consciência de que vou contra a corrente, algum voto útil na CDU foi pouco significativo. Se o PS tivesse ganho, ou tivesse perdido pouco, o BE tinha bastante menos.

    ResponderEliminar
  16. 10:26
    Não me ofende nada.
    A Maria Helena Figueiredo esteve bem melhor do que eu.
    Só um cego não veria.

    ResponderEliminar
  17. Vai ser uma árdua tarefa resolver os podres que ali existem,que são infindáveis.
    Apesar de tudo há ali muito bons funcionários, que, independentemente de quem governou a vida da autarquia nos últimos anos, deu e dará o seu melhor. Porque, afinal, a cidade é de todos e é para todos que ali se trabalha. Acredito que o bom senso imperará, como já deram mostras disso.
    Mas agora uma maldadezinha: o "melgas" devia ser obrigado a deixar a casa arrumada......

    ResponderEliminar
  18. Se o Pinto de sá acha que Évora é Montemor desengane-se. para mim vai ser um flop, com as Margaridas a picar para a perseguição naquela de quem não está comigo está contra mim.
    Mesmo que quisesse o Pinto de Sá não tem força em Évora para travar a máquina do PC e a Camara vai ser uma arma de arremesso.
    Junto à Embraer quando veio o Paços Coelho vimos os autocarros da camara de Montemor...agora vamos ver os da camara de Évora, apesar de não haver dinheiro para a gasolina.

    ResponderEliminar
  19. Ainda com tanta azia ? É claro que Pinto de Sá sabe que Évora não é Montemor, antes fosse ! Évora deve ser a pior cidade e o pior concelho para alguém ser presidente de Câmara: -80 milhões de euros de dívidas

    - Empréstimo da autarquia contraído por 20 anos com juros mais elevados do que ao empréstimo aos credores externos

    - obrigação imposta pelo empréstimo de colocar taxas, tarifas e impostos nos valores máximos

    - trabalhadores da câmara desmotivados pela relação distante entre os eleitos e os trabalhadores

    - situação das águas do centro alentejo em tribunal

    - afastamento da população relativamente aos assuntos da cidade

    - problemas na Habévora por resolver

    - Évora cidade educadora sem um rumo definido

    - Évora cidade de cultura - moribunda

    - ....
    Uma nota positiva : com a vitória da CDU deixamos de ter que encarar na câmara com Francisco Costa, um dos responsáveis por esta derrota eleitoral, e o homem do segway também vai acelerar para outro lado. Os dois já vão tarde e podem levar Troncho, Chalaça, Melgão, Silvino, e Monarca Pinheiro para bem longe de Évora !

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.