quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Candidatura do PS só reúne com MDCH depois das eleições...


MOVIMENTO DE DEFESA DO CENTRO HISTÓRICO REUNE COM CANDIDATURAS AUTÁRQUICAS

A Assembleia da República pronunciou-se por unanimidade a favor do reconhecimento da isenção do Imposto Municipal sobre Imóveis nos Centros Históricos Património da Humanidade, primeiro em 2010 e posteriormente em 2012, reiterando não apenas o carácter automático da lei mas recomendando também ao Governo que desse instruções no sentido de assegurar a sua aplicação em Évora. No entanto, a despeito destas deliberações formais, as Finanças de Évora continuam a negar a isenção aos proprietários de imóveis do Centro Histórico de Évora que a requereram depois de Abril de 2009. 
O MDCH contactou por isso as quatro candidaturas autárquicas do Concelho para lhes apresentar as nossas posições e pedir que nos dessem a conhecer as suas orientações e perspetivas nesta matéria, para as podermos transmitir aos eleitores antes da votação do próximo dia 29. 
A delegação do MDCH foi recebida por representantes das candidaturas do PSD-CDS, do Bloco de Esquerda e da CDU, que incluíram sempre os cabeças da lista candidata à Câmara Municipal. 
Elemento comum a todas as reuniões foi o apoio às posições do MDCH em defesa da aplicação da lei que isenta do pagamento de IMI os proprietários dos imóveis sitos no Centro Histórico de Évora. Foi também geral a preocupação pela defesa e revivificação do casco antigo da nossa cidade, como suporte da nossa identidade mas também como elemento de visibilidade nacional e internacional e base de uma importante atividade económica do nosso Concelho e da Região alentejana. 
Da candidatura do PS recebemos a indicação que, por dificuldades de agenda, só seria possível um eventual encontro após o ato eleitoral. 

MDCH
Évora, 26 de setembro de 2013

6 comentários:

  1. Uma CANDIDATURA reunir SÓ depois das eleições (quando já se extinguiu) deve ser difícil, não?

    ResponderEliminar
  2. Muito bem fez o PS, aqui somo imunes a grupos de pressão ainda para mais como, como é o caso, são ilegítimos.

    Quem designou o Andrade Santos para representar os moradores do Centro Histórico?

    Com que legitimidade, ou direito, o faz?

    Em democracia a representatividade de interesses comuns deve resultar dum mandato claro dos interessados.

    Não basta 5 artolas irem ao notário, criarem uma Associação de direito privado e arvorarem-se com representatividade que não possuem.

    Por isso o que o PS deveria fazer era não receber estes tipos nem agora nem enquanto a sua representatividade não resulte duma vontade maioritariamente expressa pelos moradores do CH.

    ResponderEliminar
  3. A Geologia de Évora
    Sessão com Galopim de Carvalho

    Hoje, 5ª feira, 26 de Setembro, às 21h00, na sede de campanha da CDU, na Praça do Giraldo.

    Aqui:

    http://cduevora.wordpress.com/2013/09/26/a-geologia-de-evora-sessao-com-galopim-de-carvalho/

    ResponderEliminar
  4. É por estas e por outras que o voto no Bloco de Esquerda vai fazer a diferença.

    ResponderEliminar
  5. É por estas e por outras que o voto na CDU vai fazer a diferença, toda a diferença. Os eborenses sabem com o que contam se votarem CDU, não vale a pena mais conversas

    ResponderEliminar
  6. É como se diz, sopas depois de almoço

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.