terça-feira, 27 de agosto de 2013

Diferenças políticas ou "raivas pessoais"?


Decorriam as eleições autárquicas de 2005 quando estes cartazes, colocados em Valverde, pela Junta de Freguesia, fizeram furor na Internet. (aqui)

Caro amigo, não confunda diferenças de políticas com 'raivas pessoais'.
Quando o PS entrega a águas municipais a interesses estranhos a Évora, não há raivas pessoais. Há diferentes concepções dos interesses do concelho. Há quem pugne pelos interesses de Évora e há quem não hesite em traficar e deitar fora a defesa desses interesses...
Quando o PS se arvora em defensor das 'novas centralidades', não há raivas pessoais sobre isso.
Há diferentes concepções dos interesses da Cidade. Há quem pugne pelos interesses da cidade e da preservação do seu centro tradicional. E há quem queira servir os interesses da especulação imobiliária, através de expansões urbanísticas inusitadas e que só servem para justificar a especulação (A Silveirinha é um desses exemplos).
Quando o PS resolver vender edifícios municipais e transferir os serviços para pavilhões alugados no Parque Industrial, não há raivas pessoais.
Há diferentes concepções do que devia ser a defesa do interesse público (acrescentando património ao património municipal e não alienando esse património para pagar rendas despropositadas) e da importância da CME não dar o exemplo, aos privados e instituições, de abandono do Centro Histórico...
E podíamos continuar por aí fora, dando exemplos que aquilo que diferencia PS e CDU não são raivas, mas diferentes politicas... 
E são essas politicas que interessaria discutir e não as intrigas e tricas a que este blogue parece gostar de dar voz... Vá lá saber-se porquê?...

Anónimo

3 comentários:

  1. Afinal sempre houve ponte nova e forno para cozer os bolos ou tudo ficou na mesma?

    ResponderEliminar
  2. Cidade de Évora?
    Já no tempo dos comunistas era provavelmente a mais cara de Portugal. Sempre e aqui, da comida à habitação era tudo mais caro no tempo do PCP. O preço das casas não mudou grande coisa (ao contrário do que o Ernesto andou a vender) mas o preço da comida baixou nestes últimos 10 anos.

    Quanto às aguas, estamos agora pior e mais endividados do que no passado mas a bandalheira nos serviços municipalizados sempre foi da praxe e burocratizada. Do passado salvou-se Monte Novo - embora mal concebido e mal engenhado até ao tutano.

    Há apenas dois problemas herdados do PCP que o PS agravou: Divida e água.
    O resto são concepções.

    ResponderEliminar
  3. Duas pequenas notas:
    1. Assim de cor, no tempo da CDU, a Câmara comprou o terreno para o futuro Parque de Feiras, o Salão Central, o Edifício da Rua Diogo Cão (onde está o Arquivo Fotográfico e outros serviços), os Celeiros da ex-Epac. Não é muito, mas "acrescentou património" ao património municipal. [E NÃO FALO DOS TERRENOS QUE FORAM CEDIDOS A PREÇOS BAIXOS PARA AS COOPERATIVAS DE HABITAÇÃO E PARTICULARES ERGUEREM MILHARES DE FOGOS...]
    2. Assim de cor, no tempo do Ps, a Câmara comprou, comprou...bem, não me lembro...Mas vendeu o terreno mais bem localizado para construir um condomínio, a antiga Central Eléctrica...e foi alugar um pavilhão no Parque Industrial para instalar serviços.
    Deixem-se de coisas: como se vê os políticos são todos iguais...para quem não distingue um boi de um palácio.
    PL

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.