domingo, 4 de agosto de 2013

Depois da ceifa e antes de enfardar


6 comentários:

  1. O território, tosquiado pela máquina.
    O território, humanizado, normalizado, desnaturado.

    ResponderEliminar
  2. a produção deve ter sido farta

    a julgar pelo volume de palha

    ResponderEliminar
  3. QUEM DEVIA ENFARDAR BEM SEI.
    QUEM CRIOU A SLN/PNB, QUEM DEVIA FISCALIZAR E NÃO O FEZ
    QUEM FEZ AS SWAPS, QUEM VENDEU E QUEM COMPROU.
    QUEM FEZ O NEGÓCIO DOS SUBMARINOS E TODO O CONCUBINATO Á SUA VOLTA
    QUEM PERMITIU QUE A BANCA E OS FUNDOS IMBOLIÁRIOS NÃO PAGUEM IMI NEM IMT E DAI AS RENDAS HABITUACIONAIS SEREM TÃO CARAS
    QUEM PERMITIU QUE OS PARTIDOS ESTEJAM ISENTOS DE IVA E IMI
    QUEM PERMITIU QUE TENHAMOS REFORMAS DE MAIS DE 5000, 1692 BENEFICIÁRIOS DESTA POBRE DEMOCRACIA.
    QUEM PERMITIU QUE A DEMOCRACIA FOSSE SUBSTITUIDA PELA PARTIDOCRACIA.
    QUEM PERMITIU QUE A NOSSA PRESIDENTE DA ASSEMBLEA DA REPÚBLICA FOSSE REFORMADA COM 42 ANOS.
    SE HOUVESSE UMA CEIFEIRA QUE CEIFASSE A CORRUPÇÃO O CLIENTELISMO OS MEDIOCRES COM PODER.

    ResponderEliminar
  4. Não existe na história deste país suficiência alimentar. Foi sempre um país de fome e miséria, altamente dependente de importações.

    Nunca fomos autónomos em matéria de cereais (salvo raras exceções pontuais como o milho ou a cevada) e temos uma tendência natural para desprezar e abandonar a terra.

    E ainda há quem fale mal - normalmente a extrema esquerda - de alguns sistemas que para o bem e para o mal ainda nos vão dando alguma coisa, como por exemplo o olival intensivo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. És um completo ignorante.
      Não conheces a história nem conheces a opinião da "esquerda".
      Atiras asneiras e mentiras para fundamentar as calunias.
      Vai estudar Relvas!

      Eliminar
    2. Ignorante és tu.

      Calunias?
      Diz-me lá uma época - aquela em que a extrema esquerda ocupou apenas as terras boas pode também contar para a estatística - em que o país era próspero e autossuficiente em matéria alimentar.

      Isto já para não falar no modelo económico socialista - tipo cuba ou Venezuela - que a estrema esquerda preconiza


      Eliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.