sexta-feira, 19 de julho de 2013

Fui empurrado para fora, escreve Manuel Cabeça


anda-se a discutir a governação à revelia do povinho, com o acordo e a concordância de alguns, o desinteresse de muitos e a bonomia de outros tantos - como se fosse coisa menor; 
pela minha aldeia, igrejinha, aparentemente já tá montado o estendal da salvação, não será nacional, certamente, pretensamente local; ou seja, perspectiva-se coligação entre ps e psd local para as próximas autárquicas; 
aproveito a onda e digo que se se formalizar a aliança entre ps, psd e cds, podem registar que ficarei muito contente por não fazer parte deste ramalhate; não me reconheço na coisa e ficarei contente por me deixarem de fora (porque fui empurrado para fora, deixado de lado como peça de fruta madura demais para alguns interesses ou interessados - ainda bem);
já agora não há "chuchialistas" pela igrejinha???? eu sei que não conto, mas há quem conte, ou devesse contar...


9 comentários:

  1. Tem muita piada este Cabeça. Uma "viagem" rápida no seu blog e, paticularmente ao post citado "contra o carreirismo" - e percebe-se o grande problema dos políticos locais (e, já agora, nacionais). Qual Fagor ou Miele, são excelentes "máquinas de lavar". Seja Xau ou Skip lavam sempre mais branco e... não conseguem ver a realidade.

    ResponderEliminar
  2. Manuel Cabeça

    Lamento dizer aquilo que sabe há muito tempo: PSD, PS e CDS são partidos podres. Qualquer um desses tem as mãos sujas - corrupção, compadrio, beneficiação de correligionários, incompetência em muitos casos, etc - independentemente de alguns dos seus membros terem feito obra louvável enquanto gestores da coisa pública.

    Mas sabe, as oposições não tiveram tempo nem espaço - faltou o voto de confiança - para mostrar iguais predicados ou outros de outro tipo. Que seria deste país se "dominado" pela extrema esquerda?

    Por isso digo.
    Para isto ser justo, verdadeiramente democrático e fraterno, sem maquinhos ideológicos no sótão - como os comunistas de sobra - seria preciso desinfetar estes partidos de cima a baixo. Mas não somos Nórdicos. Somos Latinos e isto não tem solução possível.

    ResponderEliminar
  3. já agora, Manuel Cabeça (sou o anónimo anterior)

    Dúvida que a grande prostituta (Há mais duas, PSD e CDS. O PC e o BLOCO mas especialmente o PCP, são mais do género FINO) da politica Portuguesa seja o PS? Goste-se ou não das conversações com o governo, mas o facto é que toda a fuga de informação que existe das reuniões cá pra fora, foram alguns "ratos" do PS.
    É quem para isto são de confiança!

    ResponderEliminar
  4. Deixa lá Cabeça, que qualquer dia empurram-te para dentro, outra vez!

    ResponderEliminar
  5. O PS em Évora deixou entrar toda a porcaria,na década de 90,dezenas de pseudo-intelectuais inscreveram-se no partido,oriundos da UDP,PRD e PCP,a maioria deles vinha para fazer pela vidinha e muitos deles conseguiram,rapidamente enxamearam o aparelho regional do estado,a MERDA está aos olhos de todos um grupo de carreiristas que se serviu,a maioria continua inscrito na tra.da alegria,mas já com uma reforma dourada,estes são os "socialistasd" de Évora.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esss já se safaram. Deixaram-nos uma pesada factura para pagar enquanto gozam os rendimentos deidatos á sombra de um chaparro.
      Mesmo assim, a Trav. da Alregia continua cheia de trepadores. Mais novos, mas não menos ambiciosos...
      E o Povo Pá?!

      Eliminar
  6. O Prof. Manuel Cabeça defende no PS o mesmo que outros defendem noutros partidos: Capacidade de abertura à cidade e à sociedade; visão mais alargada de uma governação que não seja apenas suportada num pequeno grupo, que por ser pequeno e defensivo é limitado e insuficiente; responsabilidade de quem assume o poder de operar mudanças do interesse público, vencendo inércias e confortos fáceis.

    Mas o PS em Évora não considerou relevante este alerta ou contributo de Gazimba Simão, Banha e Cabeça. Não o integrou. Com esta recusa ou incapacidade de integrar noções importantes perdemos todos. Perde Évora mas também perde o PS. Esperamos por isso que perca a Câmara.
    Resta desejar que os outros partidos, principalmente quem vier a assumir a próxima Câmara, possa compreender o custo de não ouvir vozes diferentes, o alto preço do encerramento sobre si próprios.

    ResponderEliminar
  7. É pá oh cabeça faz como o Eliseu Pinto e a Figueiredo, vai apoiar o PCP e quando te reformares és candidato pelo BE.
    Isto depois de teres ganho algum estatuto sendo nomeado pelo PS.

    Isto de ter que aturar os não nomeados ou os ex-nomeados é uma chatice.
    Alguns até continuam a ser nomeados mesmo sendo completamente incompetentes apenas para estarem calados.

    Por uma vez o PS fez bem. Não esteve para aturar um incompetente.

    ResponderEliminar
  8. Nas vilas e aldeias alentejanas é "normal" a direita, sem capacidade de mobilização, e sem vergonha, dizer que se chama "partido socialista"; muitos são uns "pequenos reacionários" que como já não passam fome julgam que devem "tomar partido" ao lado dos ricos para se parecerem com eles. E o Ps agradece...
    Depois não espanta que o Ps tenha as posições que tem, pressionado pelas bases e, naturalmente, por alguns dirigentes daí oriundos ou em sua representação.
    Por isso não me espanta o que o sr. Cabeça diz.
    Pl

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.