terça-feira, 16 de julho de 2013

Assumir as diferenças

foto daqui
Ontem, 15 de Julho, foi o dia do homem no Brasil.
Do homem-homem e não do Homem. E porque não? Porque sim, porque é de todo o direito que as muitas desigualdades que afetam os homens tenham dia. A desigualdade na expressão dos afetos e até nas oportunidades para isso, na família, no amor, como pais, nas relações, perante a sociedade. A desigualdade no insucesso e no abandono escolar, na delinquência: 98% da população prisional é masculina. A desigualdade nos comportamentos aditivos. A desigualdade na solidão, na velhice dependente de cuidados e pouco autónoma, a desigualdade nos suicídios, nas doenças. Aos homens todos: bom dia, todos os dias.

Ana Beatriz Cardoso, aqui.
  Depois do Verão, a 19 de Novembro, comemora-se o  Dia Internacional do Homem. Em todo o mundo.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.