terça-feira, 9 de julho de 2013

Ao estilo correio da manha

CM, 3 de Junho de 2013

A Polícia Judiciária (PJ) anunciou hoje ter detido uma mulher, de 35 anos, suspeita de matar o marido, de 44 anos, em Évora, num incêndio que alegadamente provocou na residência onde viviam.
Em comunicado, a Diretoria de Lisboa e Vale do Tejo da PJ dá conta de que identificou e deteve a mulher, indiciada pela prática dos crimes de homicídio consumado e de incêndio.
A detida ainda vai hoje ser presente a primeiro interrogatório judicial, para aplicação de eventuais medidas de coação.
Segundo a Polícia Judiciária, a mulher é a presumível autora do homicídio do cônjuge, um homem de 44 anos, e do incêndio que o vitimou, no passado dia 02 de junho, na cidade de Évora.
“Na sequência de graves desavenças que vinha mantendo com o cônjuge”, a suspeita terá adicionado “uma quantidade de fármacos a uma bebida que este tomou”, com o objetivo “de lhe provocar a morte”.
Contudo, acrescentou a PJ, ao verificar que, “passadas algumas horas” e “após a ingestão da bebida”, o homem “se encontrava ainda vivo, a detida atou as pernas da vítima e incendiou intencionalmente a habitação onde ambos residiam, tendo-se ausentado de casa”.
A morte do homem “foi provocada pela inalação de fumos decorrentes do incêndio”, frisou a Judiciária.
Este fogo, tal como a Lusa noticiou na altura, aconteceu numa habitação no Bairro da Malagueira, na cidade alentejana, na madrugada de 02 de junho, tendo os bombeiros recebido o alerta para a ocorrência por volta das 05:00.
Na ocasião, fonte dos Bombeiros de Évora avançou à Lusa que o fogo teria começado num sofá da sala, supostamente devido a um cigarro mal apagado.
A vítima foi encontrada na casa de banho, já sem vida, tendo a mesma fonte indicado logo na altura que a morte se devia a “asfixia pelo fumo”.
O incêndio, que danificou apenas a sala da habitação, foi combatido por 11 elementos dos Bombeiros de Évora, apoiados por quatro viaturas. (LUSA)

2 comentários:

  1. O Tribunal de Instrução Criminal de Évora decretou hoje a prisão preventiva da mulher suspeita de matar o marido num incêndio que alegadamente provocou na residência onde viviam, em Évora, revelou à agência Lusa fonte policial.

    A medida de coação mais gravosa foi aplicada hoje à tarde pelo tribunal, onde a suspeita foi interrogada, referiu a mesma fonte.

    A mulher, de 35 anos, indiciada pela prática dos crimes de homicídio consumado e de incêndio, foi detida pela Polícia Judiciária (PJ), através da Diretoria de Lisboa e Vale do Tejo.

    Segundo a PJ, a mulher é a presumível autora do homicídio do cônjuge, um homem de 44 anos, e do incêndio que o vitimou, no passado dia 02 de junho, na cidade de Évora. (LUSA)

    ResponderEliminar
  2. Não prendam a mulher, porra

    vejam se lhe arranjam encontros amorosos com estes gajos da "Barraca Política" em que estamos metidos

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.