terça-feira, 25 de junho de 2013

PSD: "sou militante de quotas pagas até ao mês de Junho de 2014"


Carta ao Director,
Tendo em conta que a Distrital de Évora do PSD desvalorizou e mentiu sobre a minha real situação no partido social democrata, após publicação de crónica de opinião da minha autoria,«O meu candidato independente» publicada no www.alentejoemlinha.pt, prestigiado órgão de comunicação social, venho solicitar seja reposta a verdade afirmando peremptoriamente que sou militante de quotas pagas até ao mês de Junho de 2014.
Considero ter cumprido sempre com as minhas obrigações, num partido que Sá Carneiro disse e fez de democrático e dentro do qual foi cobardemente combatido pelos fidalgos da hipocrisia. Um partido que ao que parece teima em não conseguir livrar-se de alguns que em nada honram o ideário social democrata. Sá Carneiro queria uma sociedade socialista em liberdade, pelo caminho ficou o humanismo que lhe deu forma nas preocupações com o todo, com os cidadãos, daí que ainda hoje a mentira ande na boca fácil de quem não sabe o que são os valores da raiz identitária do PPD/PSD. Eu honro esse humanismo, essa verdade, esse socialismo em liberdade, que honra e respeita o povo e lhe dá voz e importância. 
As minhas quotas estão em dia, mas nunca paguei as mesmas, desde que me lembro, na distrital de Évora, aliás, as quotas desde 1996 que são pagas por transferência bancária e/ou pagas por multibanco, não têm de ser pagas presencialmente na sede eborense ou numa outra. A distrital eborense é liderada por uma linha antagónica e que se reveste dos pergaminhos que enunciei na minha crónica e os quais condeno veementemente.
Sublinho, a afirmação mentirosa e sem nível dos responsáveis pelo comunicado na página do facebook, da distrital de Évora do PSD, que me acusa falsamente de há mais de uma década, não cumprir as minhas obrigações e que estou dispensado..., eis que a mentira tem perna curta e para tal basta consultar os serviços centrais do partido.
Não tenho de entrar na sede do partido em Évora, nada me obriga a tal.
A mentira dos responsáveis da distrital de Évora do PSD é e deve ser combatida e denunciada, é isso mesmo que aqui estou a fazer.
Lamento, muito mesmo, que na política se utilizem os partidos para mentir descaradamente. A política merece melhores obreiros, o PPD/PSD merece mais e melhor gente, gente séria que não minta na distrital de Évora. Quem assim mente não merece a confiança dos eleitores. Os cidadãos merecem respeito, os votantes não são apenas o meio, são a verdade da coisa pública e a que ela se dedica.
Para mim, um mentiroso é sempre um mentiroso e não tem desculpa, só lamento que a mentira se pratique em nome de um partido nascido dos mais altos valores do humanismo e da verdade. 
A verdade é a lógica do devir público! Tenham vergonha e peçam desculpa aos eleitores eborenses.

Militante PPD/PSD:67129

3 comentários:

  1. O Chef Recomenda...25 junho, 2013 20:37

    ... O PSD é hoje um partido humanista?! Eh eh eh Estar longe pode dar nisto, sim. Ao amigo António Veladas sugiro duas opções: continuar a fazer como a avestruz a partir das montanhas de Timor ou, literalmente!, apanhar uma (há avestruzes na Nova Zelândia pelo menos, diz a net...) e comê-la. Conselho do Chef: dura uma horita mas... vá por aqui.

    Caçarola de Carne de Avestruz com Batata-Doce

    Ingredientes e quantidades
    750 g de carne de avestruz
    1 cebola
    2 cenouras
    2 raízes de salsa (opcional)
    1 colher (de sopa) de óleo
    1 colher (de chá) de pimentão-doce em pó
    500 g de batata-doce
    500 g de feijão verde
    2 dentes de alho
    125 g de natas azedas
    1 ramo de salsa picada
    Sal q.b.
    Pimenta q.b.

    Preparação
    Corte a carne de avestruz em pequenos pedaços e tempere com o sal, a pimenta e o pimentão-doce em pó.
    Aqueça o óleo num tacho ou frigideira, e salteie a cebola picada, as cenouras cortadas em cubos e, opcionalmente, as raízes de salsa também cortadas em cubos. Retire do lume e reserve.
    Entretanto, leve a carne a alourar num tacho com um bocado de óleo durante 10 minutos, mexendo de vez em quando para não grudar no tacho nem queimar.
    Adicione água quente sobre o preparado até cobrir a carne por completo. Deixe ferver em lume brando e com a tampa.
    Passados 30 minutos, junte as batatas-doces descascadas e cortadas em cubos e o feijão verde cortado ao meio. Junte também os alhos descascados e esmagados. Deixe cozer por mais 10 minutos.
    Junte os legumes anteriormente reservados e deixe-os aquecer durante alguns instantes.
    Retire do lume, junte as natas azedas quando o preparado já não estiver a ferver.
    Ajuste o sal e sirva polvilhada com salsa picada.

    ResponderEliminar
  2. Ó Veladas, rei de Timor ou de onde quer que sejas. O que é inenarrável é que tu venhas afirmar publicamente que pagas quotas e apoias a cáfila de gatunos que neste momento está a delapidar tudo o que é património e riqueza nacional. Como é que se pode apoiar e ser filiado num partido de gatunos como aquele em que o PSD se transformou? É esse o teu humanismo, Veladas? E tão depressa dás o teu apoio ao PSD como ao Pinto Sá, de Montemor? Pelos vistos há mais pontos em comum entre o PSD e o PCP do que apenas o apoio a candidatos requentados.

    tmts

    ResponderEliminar
  3. A que horas é o teu voo de regresso a Timor?

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.