sábado, 15 de junho de 2013

Paulo Jaleco: "se calhar não sou o favorito a ganhar as eleições"


fotos: aqui

O candidato do PSD/CDS-PP à Câmara de Évora, Paulo Jaleco, traçou hoje como objetivo a conquista do município ao PS, mas reconheceu que parte em desvantagem devido ao “desgaste do Governo” e aos resultados das últimas eleições.
“Eu acredito que é possível, mas se calhar não sou o favorito a ganhar as eleições. Parto com essa desvantagem do ‘handicap’ do desgaste do Governo” e tendo em conta “os votos nas eleições autárquicas no concelho de Évora desde sempre”, disse.
Contudo, ressalvou que é possível atingir “uma posição mais favorável” e conquistar o município nas eleições autárquicas de 29 de setembro.
Paulo Jaleco falava aos jornalistas à margem do jantar de apresentação da sua candidatura, em Évora, que contou com a presença do secretário-geral do PSD, José Matos Rosa, do deputado do PSD eleito pelo círculo de Évora, Pedro Lynce, e de várias dezenas de apoiantes.
Com o lema “Évora Primeiro”, o candidato da coligação PSD/CDS-PP afirmou ser o rosto da mudança que a cidade merece, por “estar um pouco distanciado” de quem tem dirigido os destinos do concelho nos últimos anos, referindo-se indiretamente ao PS e à CDU.
“Sabemos que a câmara precisa de um saneamento económico e, para isso, precisamos da ajuda de todos”, realçou Paulo Jaleco, que prometeu apostar numa “maior proximidade entre o município e os vários agentes do concelho”.
O candidato revelou que António Dieb, candidato do PSD nas últimas eleições autárquicas e atual presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo (CCDRA), vai encabeçar a lista da coligação à Assembleia Municipal de Évora. (LUSA)

19 comentários:

  1. Que merda é esta? Afinal já se fartaram de controlar os comentários? Vi logo que era sol de pouca dura

    ResponderEliminar
  2. Jantar muito CDS/PP.

    Este Dieb sabe o que faz.Agora não interessava ,mandou o Jaleco levar pancada mas não quer deixar de aparecer enquanto está no poleiro.

    ResponderEliminar
  3. Tanta merda para calar os anónimos
    e agora
    pela calada
    puseram um açaime no cj
    e o lápis azul num sitio que eu cá sei.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. José Frota 14 Junho, 2013 23:02

      Vai voltar a alarvidade...

      Pois é, nem 12 horas passaram.

      Eliminar
    2. A alarvidade parou porque o provocador foi açaimado.

      Eliminar
  4. É evidente que a moderação dos comentários desapareceria. O blog anda muito pouco interessante e o pessoal, como eu, só cá vinha para saber uma ou outra novidade e seguir a discussão dos comentários. Fechá-los é enterrar o blog.

    ResponderEliminar
  5. As coisas para os lados da trav. da Alegria estão complicadas,um partido de PODER,a três meses de eleições não consegue formar lista.

    Porque será?

    ResponderEliminar
  6. Foi mais concorrida a conferência do Prpf.Dr.Paulo Morais na Biblioteca Publica,do que a apresentação do candidato do PSD/CDS.

    ResponderEliminar
  7. Afinal foi um FIASCO a apresentação do candidato dito independente,nem Ideias para Cidade ,e reduzida participação,os cidadãos estão Fartos do Bloco Central.

    ResponderEliminar
  8. Se virem as fotos da sala, verifica-se que não são dezenas mas sim centenas!

    ResponderEliminar
  9. Gostava de saber se o candidato Dr.Paulo Jaleco,como independente,por isso não ligado aos aparelhos partidários,tem a Coragem de dar luta aos negócios e corrupção que tem pautado a vida nos ulitmos anos no nosso concelho.

    ResponderEliminar
  10. Dr.Paulo Jaleco casos não faltam:

    Silveirinha/lusitano...Obras no museu das coches......construção na rua dos penedos.

    Três bons exemplos ,que demonstram a falta de RIGOR e TRANSPARÊNCIA no nosso concelho.

    ResponderEliminar
  11. Dr.Paulo Jaleco espero que tenha a CORAGEM de combater a Corrupção instalada no concelho.

    ResponderEliminar
  12. Só uma classe que recusou, como ultraje, a possibilidade de ser avaliada para efeitos de progressão profissional – isto é, uma classe de medíocres reivindicam o direito constitucional de ganharem o mesmo que os competentes – é que se pode permitir a irresponsabilidade e a leviandade de decretar uma greve aos exames nacionais. Nisso são os professores exemplares: transmitem aos alunos o seu próprio exemplo, o exemplo de quem acha que os exames, as avaliações são um incómodo para a paz de um sistema assente na desresponsabilização, na nivelação de todos por baixo, na ausência de estímulo ao mérito e esforço individual.
    Mas a greve dos professores vai muito para lá deles: reflecte o estado de espírito de uma parte do País que não entendeu ou não quer entender o que lhe aconteceu. Deixem-me, então recordar: Portugal faliu. O Portugal das baixas psicológicas, dos direitos adquiridos para sempre, das falcatruas fiscais, das reformas antecipadas, dos subsídios para tudo e mais alguma coisa, dos salários iguais para os que trabalham e os que preguiçam, faliu. Faliu: não é mais sustentável. (…) Se alguém conhece uma alternativa mágica em que se possa ter professores sem crianças, auto-estradas sem carros, reformas sem dinheiro para as pagar, acumulando dívida a 6,7 ou 8% de juros para a geração seguinte pagar, que o diga.

    Miguel Sousa tavares, Expresso 15 Junho 2013

    ResponderEliminar
  13. PS vai APOIAR a candidatura "independente" do Dr.Paulo Jaleco?

    ResponderEliminar
  14. PSD A MANDAR NA AUTARQUIA DE ÉVORA?! NEM PENSAR, NO GOVERNO JÁ SE SABEM COMO SÃO, NÃO QUERO DITADURAS NA NOSSA CIDADE, QUEREMOS UMA CIDADE SEM FACISTAS...PSD..NUNCA...

    ResponderEliminar
  15. O Palo Jaleco à Câmara e o Died à Assembleia!
    E, o Palma Rita, quem é que vai rabejar?

    ResponderEliminar
  16. Já agora...não se esqueçam da Sónia!
    Dá mais segurança e, não só!

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.