quinta-feira, 20 de junho de 2013

É necessário ultrapassar a arrogância e a falta de humildade...para sair donde estamos


"É necessário ultrapassar arrogância e falta de humildade (...)
neste esforço comum conseguiremos com certeza encontrar caminhos para a paz e num futuro do respeito dos direitos humanos sem nos esquecermos do fundamental: da essência do ser humano". Quem diz é  A Procuradora  Geral da República, Joana Marques Vidal.
Falava sobre as  reformas legislativas, mas o seu discurso é aplicável  a outros contextos. " Falou da arrogância, da falta de humildade e da falta de aceitação do outro dos académicos". (Dos académicos e não só).

É o exemplo de um discurso proferido no feminino, de vocação universal,  que se faz ouvir a partir do topo das hierarquias institucionais e que marca a diferença na abordagem. Também há bons exemplos. É necessário reconhecê-los e valorizá-los.

2 comentários:

  1. Esta coisa espremida, não dá nada de nada.
    Perda de tempo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro (a)anónimo(a):

      O sumo que cada um extrai ou não do que lhe é oferecido depende apenas apenas da qualidade do que lhe é proposto, ou também da sua sensibilidade face ao texto?

      Acha que ultrapassar a arrogância e a falta de humildade, nos difíceis tempos que vivemos é coisa assim fácil, ou pouco relevante?
      Aceito que o tema não o sensibilize, a si e a muitos outros, mas é mesmo por isso que que pareceu muito oportuno este discurso. A merecer destaque.
      Já não me parece curial que a mesma não sensibilidade se manifeste assim com tanta desconsideração para com o outro.

      Obrigada, mesmo assim, pelo seu comentário. Porque ele evidencia alguns elementos características de uma certa opinião que aqui vem a público... e que existe (mesmo que escondida).

      Eliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.