terça-feira, 30 de abril de 2013

José Ernesto Oliveira sai da Câmara com "frustração" pelas "consequências desastrosas da adesão às Águas do Centro Alentejo"

Foto: Carlos Neves

Depois de ontem ter anunciado a renúncia ao cargo aos eleitos da Câmara e à Assembleia Municipal, José Ernesto Oliveira considerou hoje, em conferência de imprensa, que nestes quase 12 anos como presidente da Câmara a sua maior "frustração" teve a ver com as "consequências desastrosas para o equílibrio financeiro da CME que se veio a revelar a adesão às Águas do Centro Alentejo/Águas de Portugal".
Para o autarca - que cessa agora funções - "reconheço hoje que me sinto ludibriado e que confio que nos há-de ser feita justiça quando o Tribunal Arbitral se pronunciar sobre o nosso pedido de indemnização e saída do sistema multimunicipal, o que exigimos desde há quase quatro anos".
A divída às Águas do Centro Alentejo, entretanto, não pára de crescer e, neste momento é já de 36 milhões de euros. O total da dívida da Câmara - cujas contas referentes a 2012 foram já esta madrugada aprovadas pela Assembleia  Municipal - é de 73 milhões de euros, dos quais 20 milhões são dívidas bancárias de médio e longo prazo e 53 milhões de dívidas a curto prazo (onde se incluem as dívidas às Águas de Portugal).
Apesar deste total de dívida, José Ernesto Oliveira continua a referir que "a situação financeira do município é melhor do que a que encontrámos em 2002, quando assumimos funções" e isto num quadro de perda de receitas próprias que "nos últimos quatro anos diminuiram em cerca de 16 milhões de euros" devido ao arrefecimento da actividade económica.
Para breve deve estar também a disponibilização do dinheiro contraído no âmbito do PAEL que servirá para pagar divididas de curto prazo a  fornecedores e dos quais metade (16 milhões de euros) serão destinados às Águas do Centro Alentejo (ficando em falta ainda cerca de 20 milhões de euros, de uma dívida que cresce cerca de 6,5 milhões de euros por ano).
No balanço que fez aos jornalistas, e em "apenas algumas breves notas" da obra realizada - destacando positivamente os sectores social, educativo, ambiental e económico, com relevo para o Parque Industrial e Aeronáutico, bem como "os novos hotéis" - Ernesto Oliveira considerou que "este último mandato (2009-2013) foi fortemente condicionado pelas políticas recessivas e desrespeito que se traduzem no período mais difícil e negro que o Poder Local conheceu", tendo como consequência o atraso de algumas obras, sendo a mais importante a Acrópole XXI, que seria "o início da renovação das infraestruturas do Centro Histórico".
"É com mágoa assumida que ainda não se conseguiu a aprovação da candidatura ao QREN que permita dar início à grande intervenção de revitalização do Centro Histórico (Acrópole XXI) e, por dificuldades sucessivas levantadas pelo Tribunal de Contas, ainda não foi possível dar início à obra da total renovação da rede de água e esgotos de S. Manços", acrescentou.
Ladeado dos vereadores Manuel Melgão (que assume o cargo de presidente de Câmara a partir de amanhã) e de Cláudia Pereira, José Ernesto Oliveira disse que se o PS escolher Manuel Melgão para liderar a lista à Câmara será uma boa escolha e que irá abandonar "a vida política de primeira linha, embora nunca se possa dizer que se põe um ponto final, porque ninguém sabe o que pode acontecer".
José Ernesto Oliveira, entre os vários momentos que viveu na Câmara nestes anos, destacou a "alegria" de inaugurar obras que são úteis à populações e deu o exemplo retratado numa fotografia que conserva no seu gabinete (e que mandou trazer para a conferência de imprensa) em que uma senhora saudava o executivo da Câmara no dia da inauguração da Estação de Tratamento de Esgotos da Vendinha. "Esta senhora, de 85 anos, nunca tinha tido possibilidades de ter uma casa de banho. E nesse dia teve-a porque os esgotos começaram a funcionar", disse o ainda presidente da Câmara de Évora.
Sobre o seu substituto, nem Manuel Melgão ou Francisco Costa quiseram assumir qualquer compromisso, dizendo apenas que o anúncio do cabeça de lista do PS à autarquia deverá acontecer "ou ainda esta semana" (disse Melgão) ou na "próxima" (disse Francisco Costa).

(Documento lido por José Ernesto Oliveira na Conferência de Imprensa: aqui)

15 comentários:

  1. Câmara fortemente endividada? A culpa é do Pinto de Sá.
    Este meu comentário é uma amostra do discurso que vamos começar a ouvir daqui a um ano...

    ResponderEliminar
  2. Nem no último dia; o pior presidente da CME de que há memória, perdeu o hábito de mentir.

    Diz que "a situação financeira do município é melhor do que a que encontrámos em 2002, quando assumimos funções". Ora ele sabe muito bem que isso é uma das mentiras fabricadas por ele e pelo PS.
    A dívida no final de 2001 era de aproximadamente 35 milhões de euros. Agora é de 73 milhões + 20 milhões da Habévora, ou seja aproximadamente 93 MILHÕES! Quase o triplo da dívida de 2001.

    E, a isto, acresce que no final de 2001 havia património de valor superior ao da dívida. Lotes de terreno (que foram alienados aos desbarato), e sobretudo o património de águas e esgotos (11 ETAR's, dezenas de depósitos de água, centenas de Km's de redes) que foram entregues ä AdCA pelo preço da uva mijona. Depois de 12 anos de descalabro da gestão PS, quase todo o património da CME foi alienado (inclusivamente grande parte dos serviços encontram-se instalados em pavilhões aligados, que custam o 'couro e o cabelo' a todos nós...) e, sem OBRA QUE SE VEJA a dívida TRIPLICOU.

    E apesar, disto o sujeito insiste na MENTIRA. Um verdadeiro mentiroso compulsivo.

    ResponderEliminar
  3. Nem no último dia; o pior presidente da CME de que há memória, perdeu o hábito de mentir.

    Diz que "a situação financeira do município é melhor do que a que encontrámos em 2002, quando assumimos funções". Ora ele sabe muito bem que isso é uma das mentiras fabricadas por ele e pelo PS.
    A dívida no final de 2001 era de aproximadamente 35 milhões de euros. Agora é de 73 milhões + 20 milhões da Habévora, ou seja aproximadamente 93 MILHÕES! Quase o triplo da dívida de 2001.

    E, a isto, acresce que no final de 2001 havia património de valor superior ao da dívida. Lotes de terreno (que foram alienados aos desbarato), e sobretudo o património de águas e esgotos (11 ETAR's, dezenas de depósitos de água, centenas de Km's de redes) que foram entregues ä AdCA pelo preço da uva mijona. Depois de 12 anos de descalabro da gestão PS, quase todo o património da CME foi alienado (inclusivamente grande parte dos serviços encontram-se instalados em pavilhões aligados, que custam o 'couro e o cabelo' a todos nós...) e, sem OBRA QUE SE VEJA a dívida TRIPLICOU.

    E apesar, disto o sujeito insiste na MENTIRA. Um verdadeiro mentiroso compulsivo.

    ResponderEliminar
  4. A oposição CDU na Câmara Municipal de Évora fez hoje uma "avaliação o mais negativa possível" da gestão de José Ernesto Oliveira (PS), que anunciou a renúncia ao mandato de presidente da autarquia por motivos pessoais e de saúde.

    "A CDU reafirma que os três mandatos em que José Ernesto Oliveira esteve à frente do município revelaram-se particularmente desastrosos para a cidade, para o concelho e para os munícipes", disse à agência Lusa o vereador Eduardo Luciano, que lidera a bancada comunista no executivo municipal.

    Segundo o vereador da CDU, "o PS deixa, em outubro, uma câmara endividada, sem capacidade de recorrer a crédito e amarrada a um programa de apoio à economia local (PAEL) que vai condicionar a atividade do município durante 20 anos".

    Em conferência de imprensa, hoje realizada nos Paços do Concelho, José Ernesto Oliveira alegou motivos pessoais e de saúde para renunciar ao mandato a partir de quarta-feira (01 de maio), passando o cargo de presidente do município a ser assumido pelo atual vice-presidente, Manuel Melgão.

    O autarca socialista afirmou que deixa lançadas as "bases para um concelho moderno e competitivo", numa altura em que Évora é considerada uma "cidade cosmopolita". (LUSA)

    ResponderEliminar
  5. Quanto à frustração que diz sentir, a propósito da entrada nas AdCA, mais valia tivesse ouvido as vozes competentes e avisadas que na altura se fizeram ouvia.
    Agora é chorar sobre o leite que derramou.
    Agora cheira a descaramento e insolência.
    Agora, ao menos, peça desculpa àqueles que o avisaram e aos eborenses, que vão ter de pagar a factura!

    ResponderEliminar
  6. Incompetente! Incompetente!

    ResponderEliminar
  7. estes ex.comuinistas reciclados pelo PS quiseram ser mais papistas que o papa re negar o seu passado. conseguiram ambas as coisas e ainda uma outra a não esquecer. O PCP, QQUER EM ÉVORA QUER EM BEJA +PROMOVE GENTE QUE AO MÍNIMO ACENO LHES VIRA AS COSTAS, EM BEJA TEMOS VÁRIOS EXEMPLOS, DE ALMODÔVAR À CIDADE DE BEJA É SÓ VER OS CANDIDATOS FORMADOS NA ORGANIZAÇÃO DO PC QUE VIRARAM SOCIALISTAS. MAS NEM ASSIM O PC APRENDE, EM ENTRADAS TEM DOIS OU 3 BONS EXEMPLOS DE GENTE DESTE TIPO. MAS QUE SE PODE ESPERAR DE UMA ORGANIZAÇÃO INFILTRADA POR GENTE QUE SÓ QUER PODER E QUEIMA TODOS OS QUE TEIMAM EM TER PRINCÍPIOS RETIRADOS DAS BASES DO MARXISMO.

    ResponderEliminar
  8. O conclave dos "cardeais" ainda não terminou,na tra.da Alegria,continua........vá lá Melga assume a candidatura,os barões fugiram,se não fores tu ,é o chico costa ou o praxedes.

    ResponderEliminar
  9. Melgão,Serrano,Capoulas,Fernanda,Troncho,Libório,Nico......estes são os responsaveis pelo desastre do concelho.

    ResponderEliminar
  10. Seguro não quer Melgão.

    ResponderEliminar
  11. O zurrito a mando do sr. seguro mandou dizer que não quer o melgao.

    A miséria é tanta que só se sacrifica o xico relvas e o seu motorista Praxedes, o secretário da veriadora.

    ResponderEliminar
  12. O Molengão nem para candidato serve.

    ResponderEliminar
  13. Mas que grande trapalhada. Ainda não sabem quem é o candidato? Ainda esta semana ou para a próxima?

    ResponderEliminar
  14. Assim se percebe que o Tó Zé Seguro manda...mas muito pouco! É metido debaixo do braço por todos estes galifões do partido!

    ResponderEliminar
  15. Zézinho quando começas na Embrael? Goza primeiro a vida, pá, dá uma voltinha ao mundo e lá pra Julho começas a "trabalhar"! Aquela Camara malvada e cheia de socialistas inseguros dava cabo de ti, meu amigo.

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.