terça-feira, 2 de abril de 2013

BruxaTeatro e PimTeatro sem apoios da DGArtes


No Alentejo, os apoios anuais, bianuais e quadrienais ao Teatro - divulgados ontem à noite - apenas vão beneficiar metade das companhias que solicitaram apoios e se candidataram junto da DGArtes. De foram ficaram a BruxaTeatro (Évora), o PimTeatro (Évora), Lendias de Encantar (Beja), Farol do Mira (Vila Nova de Milfontes). 
Viram as  candidaturas aprovadas o Cendrev, por 4 anos, que irá receber euros: 106.911,78 (2013); 108.988,53 (2014); 109.881,03 (2015); 111.309,03 (2016). 
O Teatro da Terra (de Ponte de Sôr), por 2 anos, 41.242,03 (2013) e 41.267,20 (2014).
O BAAL 17 (Serpa), por 2 anos,  41.195,00 (2013) e 41.195,00 (2014). 
E o Grupo Contra Regra (Sines), por 2 anos,  51.237,89 (2013) e 52.709,39 (2014).
Nas redes sociais já há reacções. Figueira Cid, da BruxaTeatro, interrogava-se há momentos, no grupo Cultura em Évora: "O fim, após dez árduos anos?". 
E o PimTeatro escrevia na sua página no facebook: "Não há apoio da DGArtes para o PIM teatro... pronto! e agora... agora precisamos de sentar e pensar onde vamos cortar... para já precisamos de espaço para armazenar o nosso material pois não vamos poder continuar a pagar a renda do nosso armazém".
Situação muito complicada para dois dos grupos mais emblemáticos da cidade de Évora.

3 comentários:

  1. infelizmente não foram os unicos

    ResponderEliminar
  2. TRIBUTO a Zeca Afonso

    Na noite de 25 de Abril,em Ponte de Lima.

    E em Èvora?

    ResponderEliminar
  3. Bento Anastacio02 abril, 2013 21:13

    ainda não será desta que vos calam...

    Abraço solidário

    Bento

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.