quinta-feira, 21 de março de 2013

OVIBEJA 30 anos: “Está a haver grande interesse por parte dos expositores”



“Curiosamente, e sem que saibamos explicar porquê, temos este ano muito mais reserva de espaços por parte de expositores do que no ano passado”. As palavras são de Manuel Castro e Brito, presidente da Comissão Organizadora da OVIBEJA, que vai ter lugar entre 24 e 28 de Abril no Parque de Feiras e Exposições de Beja.
Castro e Brito considera que o sucesso da edição deste ano da OVIBEJA poderá estar relacionado com o uso mais intenso das novas tecnologias. “Se perguntarmos às pessoas que aqui se dedicam mais à organização da feira sobre a explicação para haver mais expositores, embora haja crise, o que dizem é que há uma grande procura de informação online e que a internet desempenha já um grande papel na divulgação da OVIBEJA”, refere.
Os destaques da 30ª OVIBEJA vão para os “líquidos preciosos: a água, o azeite e o vinho”, estes dois representando fileiras importantes no desenvolvimento da região e a água com uma importância acrescida uma vez que Alqueva já está a regar vários milhares de hectares. No entanto, Castro e Brito diz temer que, apesar das promessas governamentais, “o regadio não esteja concluído em 2015, o que pode provocar perdas muito grandes para os agricultores que já instalaram pomares ou olivais e continuam à espera da água de Alqueva”.
Sobre a OVIBEJA 30 anos, Castro e Brito faz um balanço positivo do caminho percorrido até aqui e salienta que, neste ano de aniversário, o cartaz de espectáculos – um dos grandes pólos de atracção da OVIBEJA – foi particularmente cuidado com grandes concertos que vão contar com a presença de António Zambujo, Virgem Suta, Buraka Som Sistema, Xutos e Pontapés e The Gift.
A OVIBEJA recebe anualmente mais de 300 mil visitantes e cerca de um milhar de expositores.

Gabinete de Imprensa da Ovibeja"

3 comentários:

  1. Não se sabe de onde apareceram tantas reservas?

    Sabe-se pois.
    Neste momento há mais produção agrícola nacional e as pessoas voltaram a "olhar" para a economia da terra. Este aparente "sucesso" deve-se não só ao espírito de sobrevivência do povo mas sobretudo aos frutos que já se estão a colher do projecto Alqueva.
    O ressurgimento do olival e também da vinha são as traves mestras.

    ResponderEliminar
  2. Social-facismo em portugal NAO. Mandem os comunistas do "democratico" PCP
    para a Coreia do Norte

    ResponderEliminar
  3. Porque será que os Pê-esses de Évora estão cada vez mais parecidos com Salazar.

    Será porque entre os seus líderes há dois membros da antiga União Nacional salazarenta?

    Será porque esses senhores (actuais membros da Assembleia Muncipal de Évora) ainda pôem e dispõem (vereadores e candidatos a presidentes) conforme querem?

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.