domingo, 10 de março de 2013

Hoje na Biblioteca Pública de Évora


13 comentários:

  1. Entre a vintena de pessoas que se sentaram esta tarde na belíssima sala grande da Biblioteca Pública havia quem tivesse nascido em São Paulo no Brasil, em cidades diferentes da Argentina, em Angola, em Moçambique, em Lisboa, em Portimão, noutras cidades portuguesa entre as quais Évora e Grândola.
    Manuel da Fonseca, o poeta de Santiago do Cacém, do Alentejo e do mundo, foi convocado nas palavras que escreveu por Florbela e Zé Lourido, dois jovens que habitam Évora. fazendo parte da trupe estavam Daniel Catarino e Tó Zé que inventaram um chão ou suporte vivo de sons para a poesia
    Foram sons simultâneamente inesperados e dali. Inesperados porque nem sempre se ouve poesia ao som da água que escorre de uma malga para outra, ou de sacos de plástico que se fazem ouvir, ou mesmo de instrumentos musicais que mostram sons diferentes do que esperamos deles; Eram ainda sons dali porque se harmonizaram com as palavras como se fossem companheiros de sempre.
    Julguei-me privilegiada por partilhar do encontro entre as palavras de um poeta do Alentejo, os sons de jovens músicos daqui, as vozes de outros eborenses e os aplausos de gente do mundo que se juntou esta tarde naquela magnífica sala.

    ResponderEliminar
  2. Que marrrrravilha!

    ResponderEliminar
  3. Aplica-se aos países do Sul da Europa.(Portugal, Espanha, Grécia e Itália)
    Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

    ResponderEliminar
  4. DOMINGO, 10 DE MARÇO DE 2013
    O PCP está a perder o controlo?
    Movimento de utentes do Metro de Lisboa contestam greve dos trabalhadores

    Estes movimentos de utentes não servem para ajudar o PCP e os sindicatos? Desde quando é que existem para defender os verdadeiros interesses dos utentes, mesmo que isso provoque a ira dos sindicatos? Estou surpreendido.

    publicado por Nuno Gouveia às 19:00

    http://31daarmada.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar
  5. as vozes de outros eborenses e os aplausos de gente do mundo que se juntou esta tarde naquela magnífica sala.

    Os camaradas da Coreia do Norte não poderam estar presentes?

    ResponderEliminar
  6. Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”
    ===
    O camarda ja confunde as citações

    Essa tem mesmo a cara do grande amigo do PCP homem vertical e grande democrata Kim Jong-un


    ResponderEliminar
  7. Hoje o cretino acordou cedo, ou deitou-se tarde?

    ResponderEliminar
  8. Quando será que o PCP se convence que Portugal não quer regimes comunistas?
    É que neste país à beira-mar plantado o voto é LIVRE! Por conseguinte os comunistas nunca serão eleitos para um Governo nacional.

    ResponderEliminar
  9. @09:57
    O cretino deve andar com insónias. Outubro aproxima-se a passos largos, e sente o tachito ameaçado.

    O fel e ódio que por aqui destila diariamente, mostra bem como deve estar a sofrer. Às vezes chego a sentir pena do sujeito.

    ResponderEliminar
  10. Os comunistas odeiam o voto directo, mas como não têm outro remédio...

    Ao contrário, praticam o voto com a mão no ar mas sempre em listas úncas.

    lolol

    ResponderEliminar
  11. É tal a indigência de alguns comentários que, às vezes, me interrogo se o fel e o ódio queimam os neurónios?

    ResponderEliminar
  12. Os comunistas são de longe os que mais odeiam.

    ResponderEliminar
  13. Será que este pessoal só conhece apalavra comunistas? só aprenderam essa?

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.