terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

O dito cujo ontem em ensaios. Hoje saiu pela porta baixa no ISCTE



7 comentários:

  1. Escrevi hoje de manhã no meu Facebook:
    "Relvas disse que o Governo só sai em 2015 se os portugueses quiserem. Relvas, se os portugueses quiserem mesmo que vocês se vão embora, acredita que não temos de esperar por eleições...!"

    Em cada aparição pública, exigiremos a vossa DEMISSÃO!

    ResponderEliminar
  2. Permito-me fazer uma correcção:
    este imbec..., perdão, este filho da p..., perdão de novo, este "senhor" cantou foi o "Malhão, Malhão". Parece é que lhe deram equivalência à Grândola.
    jmc

    ResponderEliminar
  3. O homem merece todos os epítetos que o definam como um escroque, dentro deste governo em que todos parecem ser iguais.
    O homem teve noção do ridículo em que se meteu ao preverter, com voz de gozo, a canção que foi um hino ao resplendor da nossa liberdade? De certeza que um fascista daqueles, nunca a cantara na vida.
    Apetece-me replicar com uma anedota que se contava antes do 25 de Abril, e que agora adapto:
    Num navio embarcaram todos os governantes e o presidente Cavaco.
    O navio naufraga.
    Sabem quem se salvou?
    A Nação.

    ResponderEliminar
  4. Á atenção das Forças Policiais e CME.
    Onda de assaltos nocturnos a pequenas lojas e mercearias invade o centro Histórico.
    Desde à instituição pão e paz assaltada á bem pouco tempo nem quem lhe dá o pão e lhe enche o estõmago lhe escapa.
    Pouca ou nenhuma vigilãncia noturna existe, os amigos do alheio sentem-se como peixe na água.
    Teremos que ser nós cidadãos que pagamos os nossos impostos a ter de defender a nossa integridade e os nosso bens?
    A crise aliada alguma desmotivação das forças de segurança, pelo estado a que chegou a própria PSP em termos de material circulante.
    Dentro em breve receio que a Policia quando necessite perseguir um ladrão, tenha que recrutar o primeiro carro particular que esteja á mão.
    Tenho vergonha do estado a que chegou o nosso País vitima de credores usurários e politicos incompentes e corruptos Á atenção das Forças Policiais e CME.
    Onda de assaltos nocturnos a pequenas lojas e mercearias invade o centro Histórico.
    Desde à instituição pão e paz assaltada á bem pouco tempo, nem quem lhe dá o pão e lhe enche o estõmago lhe escapa.
    Pouca ou nenhuma vigilãncia noturna existe, os amigos do alheio sentem-se como peixe na água.
    Teremos que ser nós cidadãos que pagamos os nossos impostos a ter de defender a nossa integridade e os nosso bens patrimoniais?
    A crise aliada alguma desmotivação das forças de segurança, pelo estado a que chegou a própria PSP em termos de material circulante.
    Dentro em breve receio que a Policia quando necessite perseguir um ladrão, tenha que recrutar o primeiro carro particular que esteja á mão.
    Tenho vergonha do estado a que chegou o nosso País vitima de credores usurários e politicos ( o o sujeito do post e bem ilustrativo) incompentes e corruptos.
    Senhores do poder tratem da vida ds pobres para que estes não tenham de tratar da vossa

    ResponderEliminar
  5. Á atenção das Forças Policiais e CME.
    Onda de assaltos nocturnos a pequenas lojas e mercearias invade o centro Histórico.
    Desde à instituição pão e paz assaltada á bem pouco tempo, nem quem lhe dá o pão e lhe enche o estõmago lhe escapa.
    Pouca ou nenhuma vigilãncia noturna existe, os amigos do alheio sentem-se como peixe na água.
    Teremos que ser nós cidadãos que pagamos os nossos impostos a ter de defender a nossa integridade e os nosso bens patrimoniais?
    A crise aliada alguma desmotivação das forças de segurança, pelo estado a que chegou a própria PSP em termos de material circulante.
    Dentro em breve receio que a Policia quando necessite perseguir um ladrão, tenha que recrutar o primeiro carro particular que esteja á mão.
    Tenho vergonha do estado a que chegou o nosso País vitima de credores usurários e politicos ( o o sujeito do post e bem ilustrativo) incompentes e corruptos.
    Senhores do poder tratem da vida ds pobres para que estes não tenham de tratar da vossa

    ResponderEliminar
  6. E isto é possivel?
    Este episódio com o relvas que continua a aparecer como ministro devia levar, imediatamente, o Presidente da República a exigir ao primeiro ministro a demissão de tal figura que anda a descredibilizar o governo de Portugal. "Devia", se aquele que está de Presidente da República tivesse alguma noção do que é a dignidade que está inerente a estes cargos. Mas, como sabemos, ele próprio menoriza o mais alto cargo da Nação, para que foi votado, abdicando do vencimento correspondente porque com as reformas que tem ganha um "pouquinho mais", dando um belo exemplo de miserabilismo.
    Tudo gente menor...
    PL

    ResponderEliminar
  7. Tiveram um primeiro ministro Sócrates formado o domingo e por fax e não fizeram um quarto deste barulho,o mesmo hoje goza uma reforma de luxo em paris enquanto nós pagamos a factura.
    Querem mais socialismo ele esta chegar com a tropa Sócratica a cabeça mais bpns mais scuts e parques escolares vão surgir para gáudio deste povinho!

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.