segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Mééé


´
Um colectivo é um grupo de pessoas que pensam pela sua própria cabeça; é a razão que nasce da diferença e aceita que da divergência se faça luz e que essa luz revele um caminho comum.
Um colectivo é sempre expressão de cidadania, de exigência, de participação.
Um rebanho é um bando que segue o primeiro, não forçosamente um lider, não uma ideia, apenas o primeiro que lhe calhou em sorte. Segue-o e pronto.
Num rebanho não se pensa, não se decide, não se exige, não se questiona; segue-se ao sabor do acaso, ou então da vontade daquele que vai à frente.
Quem faz parte do rebanho é sempre a vítima anunciada, porque as vítimas não podem ser responsabilizadas, as vítimas escondem-se sempre atrás da responsabilidade dos outros.
As vítimas por vezes simulam um protesto, parecem mesmo vagamente indignadas, mas na realidade, o protesto não passa de uma súplica e a aparente indignação, não é mais do que a expressão do medo que as tolhe e impede de se afirmarem.
Os colectivos defendem-se, porque sabem que sua força reside no número e sabem também que se algum cair, outro ocupará o seu lugar, os colectivos existem porque a união dá força às ideias e as ideias com força, dão razão de ser aos actos que fazem da vida a verdadeira luta.
Os rebanhos têm pastores que os guiam e outros que os guardem e têm horror à diferença, porque a semelhança os disfarça e num rebanho se algum cair todos os outros fogem e o abandonam à sua sorte. Num rebanho suspira-se de alívio sempre que um se perde, porque essa perda adia a fatalidade do próprio fim.
Um colectivo alimenta a sua própria vida, um rebanho apenas alimenta a vida dos seus predadores.
Um rebanho é a preguiçosa estupidez que se desloca sem nexo, ao sabor das circunstâncias.
A sua pequenez é insuportável, o seu alheamento imperdoável, os seus malefícios irrecuperáveis.
Este país assemelha-se cada vez mais a um rebanho, criado apenas para a engorda de alguns.
A alcateia ri-se e vai cevando nele, mas a alcateia é apesar de tudo um colectivo, justiça lhe seja feita.

10 comentários:

  1. É bem verdade que este país é cada vez mais um enorme rebanho.
    O problema é que os membros desse rebanho - os portugueses - não parecem ter inteligência suficiente para ambicionar ser algo mais que isso.
    Sentem-se bem como rebanho, enquanto houver relva limitam-se a uns protestos avulso, mais para desanuviar do tédio em que vivem do que propriamente para alcançar seja o que fôr. Assim vão vivendo. E assim nos condenam a todos a viver assim.
    Estamos rodeados de gente estúpida, essa é a verdade que tem de ser dita. Gente que vota sempre na mesma merda e depois, muito supreendidos, queixam-se de que a mesma cheira mal.
    jmc

    ResponderEliminar
  2. A MAFIA do Bloco Central continua a ENCHER a pança,banqueiros,gestores,analistas,politologos,ps,psd.........tudo ao serviço dos interesses das GRANDES MAFIAS instaladas.

    ResponderEliminar
  3. "O coordenador do Bloco de Esquerda (BE) João Semedo afirmou hoje que o BE vai fazer a maior campanha autárquica de sempre e prometeu impugnar todas as candidaturas "fora da lei"

    Ler mais: http://expresso.sapo.pt/be-promete-impugnar-candidatos-fora-da-lei=f784438#ixzz2Jvqr3gVr


    O BLOCO de Esquerda a opor-se também aos candidatos SOBRAS que pulam de autarquia em autarquia.

    Muito bem

    ResponderEliminar
  4. assim que li REBANHOS e PASTORES lembrei-me logo de comunismo

    ResponderEliminar
  5. Sampaio

    Se percebesses de ovinicultura, sabias que os líderes do rebanho vão sempre na frente.

    E pode haver vários lideres. Uma coisa mais pro tricéfalo ou quadricéfalo.

    ResponderEliminar
  6. @ 14:34
    Há-os em todos os quadrantes.
    Mas não foi essa a intenção do post.
    O que se pretende é saber se não valerá a pena deixar Passar à acção.
    Praticar a cidadania, ser exigente, a começar por nós e por aqueles que nos estão próximos. É que se continuarmos de braços cruzados, a aceitar sem questionar, as propostas que nos são feitas, se não apresentarmos as nossas próprias soluções... não vamos a lado nenhum.
    Convém lembrar que sem as bases, não existem topos...

    ResponderEliminar
  7. corrijo: Se não valerá a pena passar à acção...

    ResponderEliminar
  8. 14.45 disso perceberás tu...
    A minha prática é outra.
    Mas obrigado pelo conselho, a experiência é um posto

    ResponderEliminar
  9. @14:33
    Se impugnar os "fora-da-lei", metade dos autarcas do PS estão lixados. Aquilo é um partido em que a corrupção faz parte do ADN!

    ResponderEliminar
  10. A situação de BANCARROTA da autarquia,tem responsaveis politicos:

    CAPOULAS SANTOS

    FERNANDA RAMOS

    José Ernesto

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.