terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Está o "balho" armado: António Sebastião não vai ser o candidato do PSD à Câmara de Beja



A notícia é do JN online e diz que António Sebastião, ainda presidente de Câmara de Almodôvar, pelo PSD, que já tinha anunciado que ele seria o candidato a Beja, afinal pode fazer marcha atrás. Este autarca, que foi durante muitos anos o rosto do PCP em Almodôvar, é já presidente da autarquia, pelo PSD, há três mandatos pelo que, ou embala a trouxa, ou candidata-se a outro munícipio. Era o que anunciou que ia fazer, mas agora por razões internas e de influência na sucessão no cargo, segundo relata o jornalista Teixeira Correia, sempre bem informado, o candidato laranja - seja ele qual for, as coisas não estão fáceis para o PSD em Beja, onde se perfila uma candidatura independente que pode trocar a volta aos candidatos de todos os partidos - será outro. É caso para dizer: a bomba, pelos vistos, está prestes a estralar e a ida de Luís Serrano, do PSD, ao anúncio da candidatura de João Rocha pela CDU poderá não ser tão inocente como alguns querem fazer parecer.
Aqui também.

1 comentário:

  1. A concelhia de Beja do PSD decidiu não candidatar o atual presidente do município de Almodôvar, António Sebastião, à Câmara de Beja, nas autárquicas deste ano, revelou hoje à agência Lusa o presidente da estrutura partidária.

    António Sebastião já não será o candidato do PSD à presidência da Câmara de Beja, porque "condicionou a sua candidatura à candidatura de uma determinada pessoa a Almodôvar", explicou o presidente da concelhia de Beja do PSD, João Pedro Caeiro.

    Segundo o dirigente partidário, António Sebastião "chantageou" o PSD, porque queria que o candidato social-democrata à presidência da Câmara de Almodôvar fosse o atual vice-presidente do município, João Palma, e não o presidente da concelhia de Almodôvar, Ricardo Colaço.

    No entanto, explicou, Ricardo Colaço, que também é o presidente da Junta de Freguesia de Almodôvar, foi o nome escolhido pela concelhia de Almodôvar e homologado pela distrital de Beja do PSD para ser o candidato social-democrata à presidência da Câmara de Almodôvar.

    "António Sebastião estava a criar mau estar nas estruturas do PSD, porque nunca pensámos que pudesse fazer este tipo de chantagem e condicionar a sua candidatura a Beja a uma determinada candidatura em Almodôvar", disse João Pedro Caeiro.

    Por outro lado, contou, António Sebastião também criou "mau estar" no PSD quando destituiu o seu chefe de gabinete na Câmara de Almodôvar, Rui Santana, porque apoiava a candidatura de Ricardo Colaço.

    "Chegámos a uma situação insustentável e decidimos que o candidato do PSD a Beja já não será António Sebastião", disse João Pedro Caeiro, referindo que a concelhia social-democrata de Beja vai reunir na próxima semana para escolher um outro candidato à presidência da câmara da capital do Baixo Alentejo.

    Contactado pela Lusa, António Sebastião escusou-se a prestar declarações sobre o assunto.

    António Sebastião, que cumpre o terceiro mandato consecutivo e não pode recandidatar-se à Câmara de Almodôvar, devido à lei que estabelece o limite de três mandatos consecutivos, era "uma aposta forte" do PSD para tentar conquistar a Câmara de Beja.

    O atual presidente da Câmara de Beja, Jorge Pulido Valente, que se recandidata pelo PS para tentar um segundo mandato, e o "histórico" autarca de Serpa, João Rocha, pela CDU, são os candidatos conhecidos, até hoje, à presidência da autarquia da capital do Baixo Alentejo.

    Desde 2009, a Câmara de Beja é liderada pelo socialista Jorge Pulido Valente, que acabou com o domínio comunista de 33 anos e tem maioria absoluta, sendo o executivo composto por quatro eleitos pelo PS e três pela CDU, força com maioria na Assembleia Municipal.

    O PS lidera sete dos 14 concelhos do distrito de Beja, sendo seis liderados pela CDU e um presidido pelo PSD. (LUSA)

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.