quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

carne de cavalo, dizem eles...


Produtos com carne de cavalo podem vir a ser entregues a instituições de solidariedade
Espanto-me com a rapidez com que esta solução se propaga por toda a Europa.
Se é apenas um "erro" de rotulagem, como afirma Assunção Cristas, porque não o corrigem e repõem o produto no mercado?
Quer-me parecer que se trata de mais uma lavagem de um crime económico, em que de início (como de costume) se procurou arranjar um bode expiatório, neste caso os romenos, para depois, dada a dimensão do escândalo, se fazer o branqueamento, à custa como de costume, daqueles que estando de tal forma depauperados, não se podem dar ao luxo de dizer não.
Mais uma vez se cumpre o desígnio da caridadezinha, enquanto os verdadeiros culpados, não só se ficam a rir, como ainda acabam por encontrar maneira de ganhar com a infâmia.
Nada tenho a opor a que as pessoas que passam fome recorram a esta humilhação.
Mas seria preciso chegar aqui?
quando se queimam excedentes e se impõem limites à produção de bens alimentares, ao mesmo tempo que se adoptam soluções destas para não atravancar os bancos dos tribunais, e mais grave ainda, quando se corta nas pensões, se mandam para o desemprego milhares de pessoas sem direito às respectivas compensações, quando se fecham centros de saúde e hospitais e se inventam taxas moderadoras para disfarçar o cofinanciamento dos mesmos. quando se fecham escolas, quando aumentam os custos da justiça, quando se põem na rua idosos porque se esqueceram de preencher uns papéis quaisquer... Pergunto se poderemos assistir a tudo isto de braços cruzados? Se aquilo que temos pela frente não justificaria maior unidade, mais acção, mais determinação da nossa parte?

11 comentários:

  1. Em Fevereiro, o barómetro i/Pitagórica questionou os inquiridos sobre se concordam “que os presidentes de Câmara ou de Junta de Freguesia, que já fizeram três mandatos, possam candidatar-se a outras Câmaras ou Juntas”.

    A esta questão, 58,9% dos inquiridos respondeu ‘não’, ou seja, opõe-se a que autarcas com mais de três mandatos se recandidatem a outras Câmaras, contra 32% que diz concordar.


    Nesta situação estão, por exemplo, as candidaturas de Fernando Seara à Câmara de Lisboa e de Luís Filipe Menezes à Câmara do Porto. No entanto, ao que parece, a lei da limitação de mandatos, que tem sido alvo de várias interpretações, não vai impedir estas candidaturas.

    Curiosamente, destaca ainda a sondagem i/Pitagórica, são mais os inquiridos que se opõem às candidaturas de ‘dinossauros’ nas próximas eleições autárquicas do que os que se manifestam contra o corte de quatro mil milhões de euros na despesa do Estado.

    Questionados sobre se concordam “com o corte de quatro mil milhões de euros”, 54,2% dos inquiridos diz ‘não’, contra 31,9% que concorda. Já sobre quando deve ser feito esse corte, o resultado é claro, com 74,7% dos portugueses a considerar que este corte deve ser feito “ao longo dos próximos anos” e não em 2014.

    P´lo secretariado do PCP!

    ResponderEliminar
  2. "...maior unidade, mais acção, mais determinação..." Porrada, não é? Ou será mais interromper ou expulsar os governantes sempre que eles apareçam em público nalgum eventozinho? Não, espera, invoquemos Thoreau: "desobediência civil". O povo é que mais ordenha. Vamos dar uma lição a esses gajos, pá! Viva!

    ResponderEliminar
  3. @15:18
    Esses 'barómetros' nem para limpar o cu servem!

    ResponderEliminar
  4. 15:56
    Não entendo o alcance do seu comentário...
    "o povo é que mais ordenha"...
    Sente o seu lugar em risco? É um dos ordenhadores oficiais?
    Não entendo...
    O que entendo é que estamos pior a cada dia que passa e que é urgente fazer alguma coisa, ou várias, e os protestos pelos vistos têm o seu peso.
    Pelo menos é o que parece.
    mas já que é tão crítico, chegue-se à frente, aponte caminhos, ou prefere manter-se nas encolhas?

    ResponderEliminar
  5. Eu percebo a ordenha que tem votado em mentirosos desde o 25 de Abril em 2009 em plena crise na caça o voto Sócrates aumentou ordenados da função publica e outras benesses assim que lá se apanhou era cortar em forte pec após pec ainda com as urnas quentes,agora querem mudar longos anos de vicio e batota num ano ou de uma vez tipo milagre impossível, e a começar uma reforma tem que ser no sistema politico menos deputados e os que lá se sentarem tem que ir a votos dentro do parlamento depois de se conhecer o curriculo.

    ResponderEliminar
  6. Então os senhores do PCP só vêem o Seara e o L Filipe menezes?! Isso é mesmo ter lata!!! Então e o João Rocha? Ou esse já não interessa!Porra para vocês!!!

    ResponderEliminar
  7. A boyada rosa anda nervosa. Já sentem o chão a fugir-lhes debaixo dos pés.

    ResponderEliminar
  8. A dupla Pinto Calçudo e Eduardo PelosCantos está prestes a atacar.

    Estamos cheios de medo!

    ResponderEliminar
  9. @22:48
    Já não cabe nem um feijanito, não é?...
    Aproveita agora, que mama está quase a acabar.

    ResponderEliminar
  10. Carlos Pinto Sá e Eduardo Luciano dois bons candidatos para tirar a câmara do marasmo!

    ResponderEliminar
  11. É preciso lutar diariamente pela liberdade!
    A CDU e o PCP são inimigos da liberdade!

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.