quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Balanço de três mandatos


Como é que o PS conseguiu, em 12 anos, não fazer OBRA, não deixar PATRIMÓNIO, e, ainda assim, deixar uma dívida TRÊS vezes maior?
José Ernesto em 2001, 2005 e 2009. Évora vai ter:
- Complexo novo de piscinas
- Complexo Desportivo, com pista de tartan
- Pavilhão de Congressos
- Parque de Feiras
- Salão Central remodelado
Biblioteca
- Arquivo Distrital
- Circular
- Várias Ecopistas
- Recuperação do Património
- Remodelação do jardim
- Avenida da comenda ao Santo António
- Requalificação das redes de água e das calçadas do centro histórico
- e muito mais....

12 anos depois o que tem para apresentar?
Nada. 
Vendeu as instalações municipais e todos os terrenos que a câmara possuía. Não adquiriu património que se visse e instalou os serviços em pavilhões alugados aos “amigalhaços”…
Só não se percebe como é que não fazendo OBRA nem deixando PATRIMÓNIO, a dívida TRIPLICOU?
Para onde foi o dinheiro?

Anónimo
23 Janeiro, 2013 17:15

33 comentários:

  1. fez obra
    O presidente alcatroou a estrada para a sua quinta e levou o saneamento e andou no negocio silveirinha e outros parecidos.
    O vice deu empreitadas a firma de que era sócio alterou o pdm na sua aldeia e construiu uma mansão de luxo pela mão do arquitecto privado que ganha tudo na autarquia que se trata de projecto.
    Juntado o mais polémica licença até hoje atribuída com invasão do espaço publico e subida em altura a lagarde fundação Alentejo fica tudo percebido.
    FEZ MUITO!

    ResponderEliminar
  2. Só 60 milhões de divida é dos amigos do partido comunista.

    ResponderEliminar
  3. A anterior gestão deixou uma divida de 35 Milhões.

    ResponderEliminar
  4. Eborenses:

    Afastar o PS da autarquia é o unico caminho,de sabermos as Negociatas e outros desmandos.

    ResponderEliminar
  5. O PS não tem condições de renovar mandato,seria o DESASTRE total do concelho.

    ResponderEliminar
  6. O grande problema do Ernesto foi ter prometido muito em tempo de vacas magras. Entrou mais ou menos quando entrou o governo do Barroso, quando já tudo estava de Tanga. Desde o ano 2000 que o País definhava e consequentemente as regiões.

    Deve-se essencialmente ao Ernesto a vinda da Embraer.
    É apenas uma semente com um potencial enorme e fabuloso no campo da Aeronáutica, para a região e especialmente para o País. Esperemos que quem vier tenha carinho por isto e que defenda e potencie este projecto ainda mais.
    Não me parece é que o Partido Comunista - que é o mais bem posicionado para reconquistar a Câmara de Évora - queira saber da Embraer e do seu potencial nacional pra coisa nenhuma. Viu-se que nem na inauguração foram.
    Aliás, este tipo de economia de iniciativa empresarial privada, não está na massa ideológica do sangue dos comunistas.




    ResponderEliminar
  7. @10:01

    Cantas bem mas não me alegras...

    ResponderEliminar
  8. O PCP ideologicamente não gosta de projectos como a Embraer, a menos que tomem aquilo de assalto pelo seus zelosos militantes sindicalistas.

    ResponderEliminar
  9. @09:51
    Por mais que repitas a mentira ela nunca se transformará em verdade.

    E para comprovar a verdade qualquer um pode consultar as contas da CME. E a verdade é que no final de 2001 a dívida da CME rondava os 30 milhões de euros.
    Mas, no final de 2001, ainda existia Património municipal (edifícios, terrenos e infra-estruturas) de valor muito superior a essa dívida.
    O que acontece agora é que a dívida se aproxima dos 100 milhões (considerando as empresas municipais que antes não existiam) e o património desapareceu. Ou seja a Câmara está insolvente. FALIDA, graças à gestão incompetente de suas excelências

    E, quando falo em património, recordo algum do que foi desbaratado:
    - Uma parte deles, composto por ETA do Monte Novo, uma dúzia de Reservatórios de água, uma dúzia de ETARs e dezenas de km de adutoras, foi entregue à AdCA por um valor abaixo do preço da uva mijona. (e lá se foram 3 ou 4 dezenas de milhões de euros…)
    - os terrenos e os edifícios onde estavam instalados grande parte dos serviços municipais, junto à rampa do seminário, foram vendidos por metade do preço, a um(a) amigalhaço(a), num processo de alienação obscuro, no mínimo, … (e lá se foi mais uma dezena de milhões euros…)
    - lotes urbanos com capacidade para construir várias centenas de fogos, na cidade e em algumas povoações rurais, foram alienados ao desbarato ou envolvido em negócios ruinosos para o município. (e lá se foi mais uma dezena de milhões euros…)
    - 40 hectares de terreno para expansão do Parque Industrial e construção do novo Parque de Feiras, alienados em negócios pouco transparentes ou, no mínimo, incompetentes. (e lá se foram umas largas centenas de milhares de euros)

    E muitos mais milhões foram desbaratados por incapacidade, incompetência ou… compadrio, em obras numa Praça de Touros privada (cerca de 10 milhões), ou em obras nos Leões (outros 10 milhões) que vão apodrecer, sem que seja utilizadas e rentabilizadas.

    E é, sobretudo, graças a este descalabro da gestão PS, que a câmara está na situação gravíssima em que está!

    ResponderEliminar
  10. @10:17

    60 milhões de passivo deixado pelo PCP.
    E as obras - a pesada herança - já adjudicadas para a gestão futura?

    ResponderEliminar
  11. Resumindo: o melhor mesmo é ser o PSD a ganhar a Câmara de Évora!!

    ResponderEliminar
  12. Acredito que com o PCP a Embraer possa definhar, a menos que o governo faça qualquer coisa, porque um projecto desta importância carece que se olhe para ele constantemente. Ou seja, não vejo ninguém dentro do partido comunista que tenha sensibilidade de manter um diálogo constante e profícuo com a administração da fábrica. Para mais, sabendo-se que tudo o que é delegado sindical do PCP em Évora é tudo sabujo.

    Os comunistas até uma manifestação foram fazer à porta das instalações no dia da inauguração. CAMBADA DE IDIOTAS.

    ResponderEliminar
  13. @10:22

    Sem dúdida.

    Até me parece mal estar a admitir que nesta altura do campeonato o PSD é quem melhor defenderá os interesses da Cidade.

    ResponderEliminar
  14. @10:21
    As obras lançadas ou adjudicadas pela CDU em 2001, e que o PS reclama como OBRAS suas, pois não tem mais nada para apresentar, à excepção da obra (despesa e não investimento) de “excelência” da praça de Touros.

    Mas convém notar a distinta lata da “excelências” do PS: as obras são apresentadas como SUAS, os custos são da CDU.
    E dizem isto sem se rir, mesmo sabendo que as facturas só foram emitidas em 2003, 2004, 2005, ou nos anos seguintes. E não têm vergonha de usar um argumento imbecil, mesmo sabendo que muitas dessas obras podiam ter sido anuladas. Tal como fizeram, com a anulação do Parque Urbano. Tal como fizeram com a anulação da “Unidade de Execução dos Leões”.

    Mas o que o é ainda mais revelador da incompetência e da falta de seriedade (ou de carácter!) desses senhores que mandam no PS de Évora, é que atribuem os custos de obras realizadas após 2002, com o argumento (verdadeiro!) que foram obras lançadas pela CDU antes dessa data, mas ESQUECEM a rentabilização e as RECEITAS que se previam em alguns desses projectos.

    Um exemplo:
    A zona de expansão dos Leões tinha em curso uma “Unidade de Execução”. Nessa unidade de execução, previa-se que a câmara gastasse 10 milhões de euros em infra-estruturas (como acabou por gastar). Mas também se previa a obtenção de receitas (entre licenças de construção, taxas de urbanização e mais-valias) num valor global estimado em 25 milhões e euros. Pois “suas excelências” a primeira coisa que fizeram mal tomaram posse, foi deitar borda fora a receita, mantendo incompreensivelmente a despesa. E, claro, nas contas fraudulentas, para enganar papalvos, acham que os 10 milhões são uma dívida da CDU, mas “esqueceram-se” que, nessa mesma lógica aldrabona, não poderiam esquecer os 25 milhões como RECEITA CDU.
    Como, nessa mesma lógica tonta à PS, teriam de descontar na dívida deixada em 2002, a RECEITA obtida pela cedência de infra-estruturas à AdCA, visto que tinha sido construídas em mandatos CDU. E claro que isto não tem sentido nenhum a não ser em espíritos mesquinhos, hipócritas e incompetentes.

    Certo, que a dívida da CME no final de 2001 se situava na casa dos 30 milhões de euros. Agora, 12 anos depois, aproxima-se dos 100 milhões!

    ResponderEliminar
  15. @11:15

    Bem me pareceia que a pesada herança recebida pelo Ernesto era de 60 milhões

    ResponderEliminar
  16. »Agora, 12 anos depois, [a divida da CME] aproxima-se dos 100 milhões!»

    E sem OBRA que se veja!
    E ainda dizem que isto não é obra, compadre!


    ResponderEliminar
  17. Pela qualidade dos comentários dos secretários do Ernesto, e pela forma ajuizada e brilhante como esgrimem os argumentos, se percebe como a câmara de Évora chegou ao estado a que chegou.

    ResponderEliminar
  18. @10:27
    Também acredito que com o talento que o PCP tem das portas para dentro para destruir tudo o que mexa, especialmente aquela equipa de delegados sindicais que são uma nulidade de bradar aos céus, que a Embraer perca todo o suporte e apoio, que mantém com a Autarquia.

    Como é que em pleno século XXI e com uma crise de trabalho e investimento de bradar aos céus, aqueles ursos ainda vão fazer uma manifestação à porta da Fábrica no dia da inauguração, para a qual até foram convidados!



    ResponderEliminar
  19. @11:23
    Quem é que meteu estes secretários imbecis na câmara? E contrataram-nos para fazer o quê?

    ResponderEliminar
  20. Brilhantina está calado...vai trabalhar.

    ResponderEliminar
  21. Quem foi o responsável por aquele mamarracho de rotundas bicudas e de esguelha, e daquela variante estúpida sem sentido, que vai dos Leões à quinta da Soeira?

    ResponderEliminar
  22. O facto é que o Luciano quando confrontado com o Zé Ernesto por altura da campanha, nem pia!
    Sem argumentos. É a tia Alzira e pouco mais.

    ResponderEliminar
  23. @12:08
    Se tivesses um bocadinho de inteligência, terias obtido a resposta a essa pergunta num dos comentários anteriores.
    Mas para isso era preciso que soubesses ler e intepretar o que lês.

    ResponderEliminar
  24. @12:16
    Lábia é coisa que o Ernesto tem com fartura. O problema é que, aquilo que diz, poucas vezes coincide com a realidade dos factos.
    Falar bem e mentir com quantos dentes tem na boca, lá isso fala e mente. O problema é quando é preciso gerir e a fazer. Aí é uma desgraça completa.
    E só por isso se percebe a carrada de inuteis e incompetentes com que se rodeou.

    ResponderEliminar
  25. O PS levou a câmara à falência. O resto é conversa.
    O PS vai obrigar os eborenses a pagarem taxas e impostos (municipais) no máximo, para pagar a dívida que nos deixa em herança. O resto é conversa.
    O PS saqueou (ou permitiu que certos interesses estranhos saqueassem) o património da câmara. O resto é conversa.

    PE é por isso que o PS vai ser corrido. Pela triste e má figura que fez nos últimos 12 anos. O resto é conversa.

    ResponderEliminar
  26. Quem foi que fez as contas sobre o valor património municipal entregue às Aguas de Portugal?

    ResponderEliminar
  27. Quando tem que confrontar o Ernesto cara a cara em debates públicos, a comunalha parece passarinhos

    lolol

    ResponderEliminar
  28. Quem foi que fez as contas sobre o valor do terreno adquirido à Fundação Eugénio de Almeida para instalação do Parque Aeronáutico?

    Quem foi que avalizou um valor exorbitante de cerca de 6€/m2 a pagar pela CME?
    (note-se que a Embraer paga apenas a 2€/m2. E com o terreno já infra-estruturado (+ 15 milhões€)

    Quem foi indicou que essa aquisição (feita há 4 anos) é para ser paga só em 2014?
    (será por acaso um senhor que vai sair da CME em 2013?)

    ResponderEliminar
  29. «Quem foi que fez as contas sobre o valor património municipal entregue às Aguas de Portugal?»

    Deve ter sido o doutor passarinhas, não?
    Se o homem for tão perito a fazer contas... como é a fazer promessas, estamos a perceber o excelente negócio que foi feito pela câmara.

    ResponderEliminar
  30. Queria dizer a CUMPRIR promessas e não a "fazer promessas".
    A fazer é ele campeão! E a inventar desculpas para as não cumprir também não é nada mau.
    Pena que, como gestor da coisa pública, seja um verdadeiro desastre.

    ResponderEliminar
  31. A propósito da frase do cartaz que ilustra o post:
    Está provado que os Eborenses não o conhecem. Se o conhecessem, não teriam votado no sujeito 3 vezes seguidas (sem tirar fora). A não ser que sejam maioritariamente tarados ou masoquistas!

    ResponderEliminar
  32. O sobras não tem cartazes em Montemor?

    ResponderEliminar
  33. O Zé nunca mais se livra dos filhos da puta a quem não deu empregos para a vida... Essa é que é a verdade.
    Desses e dos que achavam que seriam beneficiados por serem seus "amigos".
    Ele sabe bem quem eles são.

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.