quarta-feira, 21 de abril de 2010

«Próxima paragem: estragar a sua vida»

Os utilizadores diários do Intercidades da linha ferroviária do Alentejo vão envergar, a partir de segunda-feira e durante uma semana, uma t-shirt preta com o logótipo da CP e a mensagem «Próxima paragem: estragar a sua vida», como forma de protesto contra a suspensão temporária das ligações ferroviárias de Lisboa com Évora e Beja, a partir do próximo mês de Maio, com a duração de um ano, devido à segunda fase das obras de modernização da estrutura.
Com o protesto, a comissão de utentes «pretende evitar o encerramento temporário da linha do Alentejo, porque afecta muita gente e não há, por parte da CP, aquilo que se possa chamar um transporte alternativo», afirmou o responsável. «Os transportes alternativos não cumprem os mesmos horários que o comboio», garantiu João Fialho, explicando que «o autocarro chega à Gare do Oriente por volta das 10:00 da manhã, enquanto o comboio chega à Estação de Sete Rios às 08:20». Por outro lado, João Fialho defendeu que «as obras podiam ser feitas sem a interrupção da circulação», dando como exemplo a linha ferroviária do Norte e da Beira Baixa, «onde foram feitas obras sem que a linha tivesse sido interrompida».
Lembrando que a Linha do Alentejo foi reaberta há cerca de três anos, depois de obras de beneficiação, João Fialho adiantou que a comissão de utentes daquela linha lançou também uma petição na Internet, que pretende reunir 4.000 assinaturas, para ser entregue na Assembleia da República. «A Assembleia da República é o único órgão que, se tomar uma decisão favorável às nossas pretensões, consegue revogar a decisão da Refer», explicou, revelando que a petição, no endereço www.petitiononline.com/flexi001/petition.html, já reúne mais de 1.500 assinaturas.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.