sábado, 24 de abril de 2010

Nós somos os artesão do nosso futuro

(imagem da responsabilidade de acincotons)

Amanhã comemora-se a restauração da República, no ano do primeiro centenário.
Liberdade, Igualdade, Fraternidade; não são palavras vãs.
Muita gente sofreu e morreu por esses ideais.
Sendo certo que a liberdade não pode existir sem a responsabilidade de por ela lutarmos ou de a preservarmos e aprofundarmos, eu pergunto:
Para onde queremos ir?
Nós somos os artesãos do nosso futuro.
Aqui vos deixo esta memória



Viva a Liberdade
Viva o 25 de Abril

Saudações Democráticas

Miguel Sampaio

1 comentário:

  1. Recordando um militar de Abril que serviu sem se servir: Salgueiro Maia. Foi muito injustiçado.

    Acho exemplares (e bem proprias de um militar) as palavras com que se dirigiu na madrugada de 25 de Abril de 74, na parada da Escola Prática de Cavalaria, em Santarém aos seus soldados:
    "Meus senhores, como todos sabem, há diversas modalidades de Estado. Os estados sociais, os corporativos e o estado a que chegámos. Ora, nesta noite solene, vamos acabar com o estado a que chegámos! De maneira que, quem quiser vir comigo, vamos para Lisboa e acabamos com isto. Quem for voluntário, sai e forma. Quem não quiser sair, fica aqui!"

    Todos os 240 homens que ouviram estas palavras, formaram de imediato à sua frente e acompanharam-no na marcha para Lisboa.

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.