quinta-feira, 29 de abril de 2010

Bloco Central: vamos lá, todos juntinhos, para a paz social

(Foto de António Carrapato)
Este foi o grande recado de Passos Coelho, esta manhã na Ovibeja: senhores trabalhadores, mesmo que estejam descontentes, parem os protestos uns meses, face à situação do país a paz social e política é necessária. Vinda de um líder da oposição é uma posição surpreendente e para quem se inicia nestas coisas da alta política parece não augurar grandes voos. Mas, apesar disto, PPC garante que não há bloco central. Para haver, disse, o PSD teria que ter uma presença no governo ou pelo menos um acordo político. Pode ser: mas que esta liderança do PSD parece cada vez mais a institucionalização do pré-existente Bloco Central lá isso parece. (E também foi giro ver o novo assessor de Passos Coelho, antigo - até há meia dúzia de dias - editor de política da Lusa, no Porto, que ainda há dias perorava e analisava a actualidade política cá do burgo nos noticiários da RTPN. Cada vez mais a comunicação social parece e é o quarto do poder e cada vez menos o quarto poder).

9 comentários:

  1. Fazer greve com Portugal e as empresas quase falidas é um suicídio,acho que é preferível não ter aumento de 5 euros e ter trabalho.A esquerda vive nos sindicatos e no tempo de união soviética,hoje com a globalização tendo a china e a índia como países emergentes com economias com crescimento de 5 6 por cento ano criando um enorme problema a países como Portugal levando muitas empresas para lá tem que haver dialogo sério não a historia dos ricos e merd... parecidas!Os comunistas adoravam que Portugal se estoira-se todo para depois tomarem conta do mesmo só pode ser com tanta utopia barata!

    ResponderEliminar
  2. Cá estamos de novo!
    GREVE aqui; GREVE ali; GREVE acolá;
    É uma rebaldaria.
    Nunca fiz uma greve. Não sou reácionário e vou explicar porque nunca fiz uma greve.
    Ã quem serve a greve???
    Aos trabalhadores que a fazem???? Não!
    No dia seguinte ao da greve vão ter de trabalhar reforçado para actualizarem o trabalho que não fizeram no dia da greve.
    Aos Patrões??
    SIM!!
    è um dia que não pagam e o trabalho não feito hoje é feito amanhã.
    No Estado. A mesma coisa. Se não o fizeram hoje fazem-no amanhã.
    Então quem Lucra e quem é prejudicado com as Greves???
    Prejudicados somos todos nós.
    Não temos transporte para ir trabalhar.
    Não temos médicos para consulta, não temos enfermeiros para nos tratarem.
    Quem lucra com as greves???
    Os patrões. Não pagam o dia.
    O Estado. Não paga o dia.
    Os dirigentes Sindicais que ficam com a fama de terem promovido uma greve, mesmo que à partida já saibam que não vai dar em nada, mas o qie interessa é que os trabalhadores vejam que eles, dirigentes, se mexem.
    EÑTÃO QUE FAZER???
    Na minha modesta opinião, uma greve de transportes era feita com os transportes todos a trabalhar E SEM COBRAREM NADA.
    Uma greve nos Hospitais era feita com os Hospitais a trabalhar e os doentes que entrassem nas urgências não seriam identificados, ser-lhe-ia dado um número para controle interno. Nada lhes seria cobrado. Nem taxas nem consultas.
    Há muityas maneiras de fazer greve e essa greve prejudicar o patrão e não o público.
    Mas essas greves nem os dirigentes sindicais querem fazer, pois estão manobrados pelo Governo.
    Não acreditam?? Pois continuem assim "encandeados" por esses dirigentes sindicais que enriquecem à custa dos associados.
    É por isso que há muitos que são dirigentes à décadas e não largam o tacho, nem deixam ninguém dar ideias novas.
    Há quem venha apregoar que Portugal não está em altura de andar em Greves.
    Porquê? Se um dia de greve
    é dinheiro que entra nos cofres do Estado??

    ResponderEliminar
  3. O JRS sem gravata!!!! Isto é estranhíssimo!!

    Pelos fatos, foram os dois a corre comprá-lo à mesma loja!

    ResponderEliminar
  4. Ora aí está a maneira do nosso Presidente da Câmara se safar em grande do enredo onde está metido.
    Caiu que nem sopa.
    Basta dizer que a conjuntura actual não lhe permite realizar as obras que já estavam a ser planeadas para se iniciarem no mes que vem (estadio, cinema, etc.)
    Que a fábrica dos aviões teve receio de entrar em Portugal, porque o Pais está quase na bancarrota.
    Que a feira de S. João este ano não pode ser como ele estava a idealizar, pois já tinha contactado os Pink Floyd, os Rolling Stones e o Elton John para actuarem no próprio recinto da feira num palco que era para ser contruido e agora teve de desistir.
    Que não é a altura certa para se iniciar o Évorea Forum que também já tinha data para inciar depois da feira de S. João.
    Que... que.... que.... que.... teve de adiar pois o estado do País agora não o permite e se ele fosse para a frente o acusavam de despesismo,
    Prá frente Sr. presidente aproveite, é uma oportunidade única para lavar as mãos como Pilatos.

    Vitor Alves

    ResponderEliminar
  5. OVIBEJA > anagrama de ÓBI-VEJA

    ResponderEliminar
  6. Vejam os rendimentos do carvalho da silva e do Mário nogueira?A esquerda ataca o Jerónimo Martins e outros mas esquece-se destes senhores!Vejam o património frota automóvel e vencimento.
    É escandaloso mas silencio são comunistas!

    ResponderEliminar
  7. Estaline consentiu o massacre
    Rússia divulga documentos secretos de massacre
    Sete documentos secretos que responsabilizam a Rússia pelo massacre de 22 mil polacos em Katyn, em 1940, quando Estaline se encontrava no poder, vieram agora a público.

    Apesar de já serem conhecidos, os documentos estão agora disponíveis nos sites oficiais do Arquivo Estatal Russo. Contudo, 100 volumes vão continuar inacessíveis.

    Segundo o jornal espanhol ‘El País’, poucos minutos após os arquivos terem sido disponibilizados, o acesso ao site ficou bloqueado devido à grande afluência de pessoas, principalmente polacas, que o tentou consultar.

    A Rússia não reconhece os acontecimentos de Katyn como um massacre e, ainda em 2008, a imprensa russa chegou a atribuir estes crimes a Adolf Hitler. No entanto, agora pode-se ver a assinatura de Estaline a concordar com a proposta do chefe da polícia política NKVD, que sugere “ examinar rapidamente o uso das maiores formas de punição – morte por fuzilamento” para exterminar os oficiais polacos, sem julgamento nem investigação.O falso império comunista!

    ResponderEliminar
  8. O Problema da nosso país é a grande falta de organização e a falta de planificação.
    Os gestores públicos estão mais inetressados em ter gabinetes grandes e sofás em pele.
    O povo trabalha, eu não conheço ninguém que não goste de ver que produziu algo!!! O problema é que muito trabalho com total falta de coordenação não serve para absolutamente nada!!!!
    Não critiquem as greves tentem antes perceber o que significam!!!!

    ResponderEliminar
  9. Concordo em pleno com o último cometário.
    Tenho quase a certeza que alguns dos autores dos posts anteriores, são daqueles senhores que nada fazem, aqueles que almoçam em restaurantes caros até às 4 da tarde, e depois vão ao banco, ao IFAP, aos vários ministérios, e criticam aqueles que estão a trabalhar, porque vão fechar a porta muito cedo ... pois é, é que já estão a trabalhar desde as 8.30 ou 9 horas.
    É claro que não gostam de greves. Mas quando se manisfestam contra a politicas agrárias dos vários governos, enviam os seus empregados com os tractores para a frente das greves, fecham rotundas, fazem marchas lentas, etc, os funcionários; porque os patrões não se manifestam - ficam na rectaguarda e fumar charutos e a beber um bom tinto.
    Se por acaso quem escreveu os posts não é ninguém desta gente a quem me refiro, então é porque é alguém mais BURRO do aquilo que parece.

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.