terça-feira, 20 de abril de 2010

Afinal Sócrates parece ter sentido estético

O primeiro-ministro, que nos vai desgovernando, apesar da criatividade negativa e muito, muito, muito medíocre que demonstrou de que é capaz quando desenhou (?) aquelas casas na zona da Guarda e da Covilhã, afinal parece ter ainda algum sentido estético: embalado pela visão das estevas em flor, pelo aroma da primavera nos campos do Alentejo e pela visão de um mar de água, salpicado de ilhotas e montado, com Monsaraz, Mourão e a Luz bem lá atrás, numa manhã de sol, disse a quem o quis ouvir (eu estava lá e ouvi): "esta é uma das melhores paisagens do mundo". Raramente Sócrates deve ter dito uma coisa tão acertada e uma verdade tão verdadeira. Fica-lhe isso, a seu favor, no currículo. E é possível que pouco mais. Só é pena que estes empreendimentos, hoje anunciados, possam destruir esta paisagem magnífica, como tudo indica, para rico europeu e asiático vir gozar os seus últimos dias.

6 comentários:

  1. Dizia-me a minha avó " se quem não é teu amigo ou não te conhece te elogia, desconfia sempre", segui o seu ensinamento sempre e é certeiro.
    Vem isto a propósito deste elogio de Socrates à minha região que já provou não conhecer e não gostar. Se a elogiou é porque a vai deixar estragar, concordo com o Carlos Julio e isso só me pode preocupar como alentejana. Mas o povo Português colocou-o a mandar no país e aos seus pares nas câmaras que circundam aquela paisagem e a coisa claro vai ter um mau fim. Por isso toca a pegar nas máquinas fotográficas e nas de filmar e registar estas belas paisagens enquanto ainda existem.
    Mas fiquei também preocupada com o elogio que o Cavaco fez ao Governo PS (não que eu não soubesse que se davam bem, não!) mas assim tão às claras é ainda mais grave, é porque este plano de "destabilidade" do governo é ainda pior do que eu o vi á primeira, vou ter que o analisar melhor para me prevenir e tentar proteger-me das pauladas que vou levar dele nestes próximos anos. Só espero resistir!
    Lurdes

    ResponderEliminar
  2. Manuel António Domingos21 abril, 2010 10:01

    Lurdes;
    Você pode dizer muitas coisas acertadas, mas eu recomendo-lhe que seja mais imparcial, ou melhor, que se esforce por ser imparcial. Não se esqueça de tentar perceber as coisas no espaço e no tempo!
    Independentemente das asneiras do Sócrates onde se possa pegar, não acha um pouco descabido,utilizar as casas que o Sócrates concebeu, quando ainda era um rapazinho, e as mentalidades dominantes em geral, eram o que eram, para o atacar costantemente 30 anos depois? Associar o desrespeito pelo ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO na nossa região, só ás Câmaras Municipais do PS, e convidar ao uso da máquina fotográfica, não considera isso uma visão sectária e parcial?
    Convido-a a vir a ENTRADAS, terra natal do ex: dinossauro autárquico da CDU no Alentejo (Fernando Caeiros - Câmara Municipal de Castro Verde ), homem de 54 anos de idade, Aposentado DA CAIXA GERAL DE APOSENTAÇÕES e a exercer desde julho de 2008, funções de vogal executivo no IN-ALENTEJO - QREN, e tire umas fotos a um edíficio de primeiro andar com portas e janelas de aluminío, cujo licenciamento ele autorizou,no tal tempo das casinhas do Sócrates, e que fica situado nem mais nem menos, do que 20 metros da nossa Igreja Matriz, classificada como Monumento de Interesse Público.Um verdadeiro MAMARRACHO, que chegou a estar à venda recentemente, e em que eu como cidadão propus que a Câmara Municipal o comprasse, para mandar demolir o primeiro andar, repondo a harmonia urbanística que antes existia.
    Em resumo,concordo inteiramente consigo, que muito de errado existe à nossa volta, mas é bom que tenhamos consciência que a nossa família ( política ) também tem feito muito merda que continua escondida, fazendo com que a aparência de certos personagens continue intacta. Reflita sobre a sua imparcialidade e a ética política de alguns personagens que andam por aí camuflados e passe um bom e agradável dia!
    Respeitosos cumprimentos.

    ResponderEliminar
  3. caro amigo
    Em primeiro lugar quero dizer-lhe que não faço felizmente parte de nenhuma família politica, nem do Socrates, nem do Passos, nem do Geronimo e sequer do Louçã.
    O meu único interesse é o Alentejo em primeiro lugar e Portugal a seguir (opções).
    Não falei também nas casinhas do Socrates pois nem tive curiosidade em vê-las, erros cometemos todos e isso é um "não assunto" que não me interessa.
    Nem sequer penso que os empreendimentos turísticos vão ficar feios ou serem atentados ao património natural (tenho esperança que assim seja, já que os empresários querem vender estadias e num espaço belo é mais fácil) o que me preocupa é o nosso condicionamento, o dos que não vão para estes espaços de luxo, a estas belezas naturais. O que me preocupa é o excesso de poluição que se vai produzir perto de espaços desta magnitude. O que me preocupa é ter os espaços vedados por arame farpado ou betão e perder a vista do horizonte que sempre caracterizou o Alentejo. E preocupa-me porque isto já aconteceu noutros locais por aqui, (não sei como é no Baixo Alentejo) e isso vai não só estragar a paisagem como a maneira como os alentejanos das novas gerações vão ver a sua região e o conhecimento que vão ter dela. Isso é que me preocupa. E isso amigo não é ser parcial é já ter perdido o acesso a espaços de encontro das minhas e das gerações anteriores por estarem vedados, emparedados e escondidos.
    Quanto aos mamarrachos, todas as localidades os tem, Évora tem um logo à entrada da cidade e todos os presidentes os permitiram e irão continuar a permitir, temos que lutar contra eles e quando vencidos conviver com os mesmos.
    Cumprimentos
    Lurdes

    ResponderEliminar
  4. Isidoro de Machede21 abril, 2010 13:53

    Suspeito que um assessor lhe soprou o dito.

    ResponderEliminar
  5. Com data venia, deixo link para um texto sobre o local: http://ireflexoes.blogspot.com/2009/11/coisas-lindas.html

    ResponderEliminar
  6. Carlos Júlio:
    em relação à sua afirmação de que o Sócrates disse uma verdade, sempre lhe confidencio o seguinte: um amigo meu, que é médico e estava de serviço nas urgências do Hospital, contou-me que foi chamado à pressa para assistir o PM; após o ter observado minuciosamente, concluiu que Sócrates se tinha sentido, de facto, bastante mal, devido a ter dito uma verdade, acontecimento a que não está, de modo algum, habituado; foi tal a estranheza que todo o seu organismo se revoltou e chegou a correr risco de vida. O meu amigo aconselhou-o de imediato a repetir em voz alta "Está para nascer um primeiro-ministro tão bom como eu" por diversas vezes e, ao fim de alguns minutos, o ilustre paciente já apresentava nitidas melhorias; chegou até a garantir que era de facto socialista e que Portugal era um país em franco desenvolvimento económico, pelo que o meu amigo lhe deu alta.
    Esta notícia não foi divulgada, pelo que lhe peço que o que contei fique aqui entre nós, ok?
    Cumprimentos
    jmc

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.