segunda-feira, 30 de novembro de 2009

A Igreja da minha Terra

A Igreja Matriz de Alvito foi recentemente objecto de manutenção e ficou assim:

Aeroporto de Beja tarda em descolar

Com atrasos sobre atrasos, as obras do aeroporto de Beja ainda não estão concluídas. Vem agora o responsável pela EDAB - a empresa que gere o processo - dizer que "estão quase". Eu lembro-me do primeiro-ministro, José Sócrates ter ido a Beja, em Janeiro de 2007 lançar a primeira pedra, e com pompa e circunstância, numa tenda junto ao aeroporto, ter anunciado que as obras estariam concluídas até ao final desse ano. Já lá vão quase dois anos. De atraso em atraso.

Cá para mim isto ainda vai durar até ao próximo acto eleitoral. É sempre uma obra boa para anunciar em ano de eleições. E pode ser que as próximas eleições sejam antes da data para que estão previstas. Podia ser, assim, que a entrada em funcionamento do aeroporto fosse um pouco mais rápida.

Já não há paciência

(in wehavekaosinthegarden)

Acabei de ver algo que não sabia que existia. Um programa na SICNotícias, onde Pacheco Pereira perora sobre comunicação social (e diz asneira sobre asneira), fala do uso da linguagem do poder pela comunicação social (e Pacheco Pereira, neste caso, sabe bem do que fala), tudo num registo monocórdico, de cátedra, sempre no estilo comicieiro, vesgo e sofrendo de partidarite aguda a que há muito nos habituou.

Em certos momentos pareceu-me um programa cómico, ao estilo do nonsense da comédia britânica. Noutros pareceu-me uma homilia de um padre que tivesse descoberto a última evidência de que o homem nasceu pecador.

Só não percebo esta obsessão de Pacheco Pereira pelo jornalismo (aquela de que as notícias estavam a contaminar o jornalismo foi um espanto...). Ou talvez perceba: cada vez que tentou a carreira política propriamente dita, Pacheco Pereira estatelou-se direito no chão (a estratégia do PSD nas últimas legislativas foi um fartote de rir...) e quem seria Pacheco Pereira, na vida pública, se não fossem as suas colaborações na Imprensa e na Televisão, onde é pago a peso de ouro - não percebo porquê - para dizer sempre os mesmos lugares comuns e que, durante a semana, vai espalhando pelo seu blog, pelo Público, pela Sábado, pela SIC... Sempre com aquele ar entendido de quem percebe de tudo, de quem está acima de tudo, de quem suspeita de tudo.

E já sem suscitar grandes comentários, porque é, em geral, encarado como aquele primo que todos temos que pode dizer coisas estranhas, mas a que já ninguém liga. Nem mesmo eu. A visão desta noite "vacinou-me" para, em outros domingos à noite, não sintonizar a SICN.

domingo, 29 de novembro de 2009

Évora: ainda a distribuição de cargos políticos

Soube o acincotons que a coisa volta a estar animada na distrital de Évora do PS. E o caso não é simples: que cargo arranjar para José Alberto Fateixa, ex-deputado, ex-presidente da Câmara de Estremoz, mas que perdeu a reeleição para o independente Luís Mourinha?

Ter-se-á colocado a hipótese de vir a ocupar a presidência da CCRDA, mas o acincotons sabe que uma facção importante do PS apoia a continuação da actual presidente, pelo que parece cada vez mais afastada essa hipótese e mais certa a possibilidade de José Alberto Fateixa ser colocado no InAlentejo, que gere os fundos comunitários para o Alentejo e uma parte do Ribatejo, onde existe uma vaga de vogal deixada em aberto pela saída de António Serrano (que acumulava com o cargo de administrador do Hospital de Évora e que assumiu a pasta de ministro da Agricultura) e com a mais que possível vaga do lugar de João Cordovil, nomeado pelo Governo, e que já terá apresentado o pedido de demissão.

Mas, pelo que se diz nos meios eborenses, as mudanças poderiam ainda ser mais profundas nesta estrutura já que a gestão dos fundos comunitários passou, com este Governo, do Ministério do Ambiente para o Ministério da Economia. Mas para que tal acontecesse seriam necessárias mudanças generalizadas nas várias estruturas regionais ligadas aos fundos comunitários e que resultam de acordo quer com a Associação de Municípios Portugueses, quer com as próprias autoridades de Bruxelas, o que não parece provável, disseram outras fontes ao acincotons.

Um referendo contra a tolerância

Em referendo, os suíços decidiram que a construção de minaretes (torres) nas mesquitas da Suiça está proibida. Uma decisão controversa que, para muitos, vai contra o que deve ser a liberdade religiosa.

Em comunicado, a Amnistia Internacional declara-se “consternada, acrescentando que "a proibição total de construir minaretes representa uma violação da liberdade de religião, incompatível com as convenções subscritas pela Suíça".

Os resultados deste referendo, do ponto de vista da liberdade religiosa, é indefensável e um retrocesso naquilo que tem sido o respeito pelas várias religiões. Se não gostei, quando estive no Paquistão, do mal visto que é qualquer mulhar, mesmo ocidental, andar de saia nem que seja pelo joelho, também não gosto que os muçulmanos na Europa não possam ter os seus símbolos, os seus hábitos e costumes.

Não é assim que se constrói um mundo mais tolerante.

Porque não nos deixas em paz?

Talvez fosse essa a pergunta que estas vacas teriam feito ao incómodo fotógrafo se os animais falassem...

Opções de carreira


(Recebido por mail, via Lopes Guerreiro)

Reguengos de Monsaraz contra a pena de morte

O Município de Reguengos de Monsaraz é o único município alentejano que aderiu à iniciativa mundial "Cidades para a Vida – Cidades contra a Pena de Morte", que se assinala amanhã, segunda-feira, dia 30 de Novembro. Para assinalar esta data, vai ser iluminada simbolicamente a escadaria dos Paços do Concelho e o Pelourinho da vila medieval de Monsaraz com velas e a colocação de placas alusivas.

“Cidades para a vida – Cidades contra a pena de morte” é uma iniciativa que nasceu em 2002 pela mão da Comunidade de Sant’Egídio e que a Amnistia Internacional tem vindo a apoiar. .Na primeira edição aderiram mais de 80 cidades em todo o mundo, mas no ano passado já eram quase mil. Portugal foi dos primeiros países do mundo a abolir a pena de morte pelo que o Município de Reguengos de Monsaraz "pretende transmitir uma mensagem inequívoca de que a sua aplicação deve ser abandonada".

Em Portugal, para além de Reguengos de Monsaraz, Coruche, Figueira da Foz, Lajes do Pico, Tavira, Torres Vedras, Santarém, Moita, Nelas, Paredes, Matosinhos, Odivelas e Setúbal são as cidades que vão iluminar um pelourinho ou outro monumento de igual importância simbólica no âmbito da iniciativa “Cidades para a vida – Cidades contra a pena de morte” da Amnistia Internacional.

Pedro Kupenski, da AI, disse à Agência Lusa que o objectivo é “deixar claro que a pena de morte é um sinal do passado”, apesar de reconhecer que ainda “há um longo caminho a percorrer até que seja abolida de forma definitiva”.

Não está nada fácil...

... encontrar um rumo certo e uma liderança forte, no meio de tantos eucaliptos...

sábado, 28 de novembro de 2009

Que fique o resultado

Sporting 0 - Benfica 0.

Sporting/Benfica: novos sons





A pedido de várias famílias...

Sporting/Benfica: já se roem as unhas?





Os hinos do Sporting, cantado por Maria José Valério, e do Benfica, pelo alentejano Luís Piçarra, para entreter os ânimos até ao apito inicial do "derby", quando forem 21h 15. O pessoal mais novo, enlevado por outras músicas, é capaz de não gostar muito destas interpretações e preferir os hinos das claques, mais marciais e mais ritmados, mas estas duas canções estão muito ligadas à história dos dois grandes e rivais clubes de Lisboa, nascidos quase lado a lado e cuja história se confunde. Usando os termos da política são quase um bloco central do desporto, apesar de nas últimas duas décadas o Porto andar-lhes a morder as canelas.

Em Sines: especialistas debatem História do Alentejo Litoral

Decorre este fim de semana, em Sines, o 2º Encontro de História do Alentejo Litoral. A organização é do Centro Cultural Emmerico Nunes e reúne todos tão relevantes para a história do litoral alentejano como Carlos Tavares da Silva, Joaquina Soares, Antónia Coelho-Soares, António Quaresma, Celina Arroz, João Madeira, Jorge Feio…etc…etc.

São muitos os nomes de investigadores de grande prestígio e também muitos os temas em debate. Esperemos pela posterior publicação das teses apresentadas neste encontro científico sobre a nossa história. Mais antiga ou mais recente. Mas sempre uma parcela importante da História do Alentejo.

Ver mais informação

Pulido Valente é o novo presidente da Associação de Municípios do Baixo Alentejo

O actual presidente da Câmara Municipal de Beja, Jorge Pulido Valente (PS) foi eleito esta sexta-feira presidente da AMBAAL . A Associação de Municípios do Baixo Alentejo e Alentejo Litoral era presidida por João Rocha (CDU), presidente da Câmara de Serpa.

A AMBAAL é a entidade proprietária do jornal "Diário do Alentejo" e está numa situação financeira considerada "catastrófica". "Há dias a situação era tão grave que não havia dinheiro para os salários deste mês, disse uma fonte autárquica ao acincotons.

Ver notícia da Voz da Planície.

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Não sei porquê mas acho que vai bem com um vinho branco da Vidigueira...

Que conte muitos anos de vida


Parabéns ao Imaginário que faz 5 anos.
Para comemorar hoje há teatro e amanhã também.
À tarde e à noite.

Vamos a isto: um sábado sem compras?

Um dia inteiro sem comprar nada é o desafio que várias organizações lançam aos consumidores, amanhã, sábado, "Dia sem compras", assinalado em Portugal com iniciativas de rua de reflexão sobre o consumismo desenfreado.

O "Dia sem compras" nasceu nos Estado Unidos há mais de uma década, para combater os efeitos da publicidade ao consumo, e em Portugal a data é assinalada desde o início da década pela organização ambientalista GAIA - Grupo de Acção e Intervenção Ambiental.

João Aguiar, activista do GAIA, diz que o dia foi escolhido pelos norte-americanos, e "copiado" para Portugal, por ser no fim-de-semana a seguir à Acção de Graças e anterior ao Natal, uma altura de elevado consumo.

Retire-se o projecto


As minhas conversas com António Valeriani,
(filósofo da educação, Italiano, 29/02/1940 - 7/11/2009)

Ele, o filósofo da Educação, propõe a desvalorização da ideia de “projecto” e de “desenvolvimento”, enquanto parte integrante do projecto. E apresenta as suas razões:

É um procedimento predefinido de A a B, um longo percurso temporal único, contínuo, linear, governado pela lógica do progresso onde o intelecto calculista dobra os propósitos do devir e o domina. O projecto pode assim antecipar o evento e dominar a contingência”. E ficamos com a pretensão que podemos dominar o devir, o que é um erro perigoso.

Eu, habituada na Sociologia, a ter esses conceitos como fundamentais, experimento uma sensação de vertigem. Ou acredito nele e tenho de mudar muitas coisas, ou ignoro-o e continuo na mesma...
Opto por lhe perguntar:

Quando refuta os conceitos de “desenvolvimento” e “projecto” o que propõe para o lugar deles? Acha mesmo que que “o texto de pro-grama, dotado de racionalidade e finalidade parcial, aberto à erosão do imprevísivel”, são suficientes para substituir as noções operativas de projecto e desenvolvimento ?

E ele, parecendo contente, responde-me:

Acho que estás a entrar muito bem no o discurso da educação hoje. Em vez do desenvolvimento, o conceito de “envolvimento” como tu lhe chamas, e que eu chamo “solidariedade” é o que pode salvar hoje o mundo.
Um mundo heterogeneo, híbrido, multiracial e multicultural, governado por valores diversos. Para isso é necessária uma educação intercultural, fundada sobre o reconhecimento de um cosmopolitismo de contextos, policentrico. Que compreenda todas as várias formas de vida - especialmente nos subúrbios da globalização - e seja alimentada pelas categorias de ética, da aceitação, e da hospitalidade.

Évora: ainda a isenção de IMI no Centro Histórico

Esta sexta-feira reúne a Assembleia Municipal de Évora para, entre outras coisas, ratificar as tabelas de IMI e a isenção do IMI no Centro Histórico aprovadas em reunião extraordinária de Câmara com os votos da CDU e do PSD, contra a proposta do PS, que no caso do Centro Histórico defendia uma isenção por 5 anos, condicionada ao estado de conservação em que estivessem os edifícios. A proposta deverá ser ratificada favoravelmente, já que o PS não detém a maioria na Assembleia Municipal. No entanto, este não é um assunto muito debatido em termos de opinião pública. Daí que julgue útil reproduzir um comentário dum visitante deste blog, sobre esta matéria, para incentivar, se assim os leitores o quiserem, este debate. Eu, por mim, não tenho qualquer posição fechada sobre este assunto:

"Amanhã (hoje) vai ser votada na assembleia Municipal a isenção do IMI para quem mora no Centro Histórico e continua-me a parecer inacreditável que um partido que se continua a dizer dos trabalhadores tenha - mais uma vez - assumido aqui o papel de partido dos proprietários ao isentar os prédios do Centro Histórico de IMI, sem quaisquer contrapartidas. Sem querer entrar em polémicas políticas parece-me que a proposta do PS era mais acertada porque isentava de IMI apenas os prédios que estivessem em bom estado de conservação. Era uma forma de incentivar os proprietários à recuperação dos imóveis ou então à sua alienação.O PCP escuda-se com a lei, mas não há lei nenhuma que isente os imóveis classificados como "património da humanidade" seja lá isso o que for. Há sim se for património classificado pelo estado português.Dá pena um partido que já teve pergaminhos na luta popular estar, por puro oportunismo político e partidário, cada vez mais encostado à direita e à demagogia mais primária. Esperava-se que o PCP em Évora não votasse apenas contra. Mas sim que fosse a favor de alguma coisa que tivesse cabeça, tronco e membros. Fica com o odioso da situação e, amanhã, quando clamar que o centro histórico está a ficar desertificado e degradado uma boa parte da responsabilidade cabe-lhe a ele e ao seu aliado de percurso, o PSD. Mesmo para os comerciantes esta é uma má solução: se as casas estivessem habitáveis e as rendas fossem comportáveis, por certo haveria mais habitantes jovens no centro da cidade. E as Câmaras não têm assim tantas oportunidades para intervir em mecanismos que possam influenciar a reabilitação urbana, pelo que desperdiçar esta oportunidade, através do IMI, significa apenas um acto demagógico. (...)"

f.lopes

Prémio anual de fotojornalismo vai ser anunciado hoje em Évora

Um Prémio Internacional de Fotojornalismo, com carácter anual, vai ser instituído a partir de 2010 pela Associação e Projecto Cultural Estação Imagem e pelo município de Mora. O galardão é destinado a fotojornalistas portugueses, incluindo os que residem no estrangeiro, estrangeiros moradores em Portugal e a fotojornalistas dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) e estrangeiros residentes nos PALOP.

O anúncio do concurso decorre esta sexta-feira durante a inauguração da exposição “Lugares Alentejanos na Literatura Portuguesa”, que reúne 12 fotógrafos e dois designers e que vai estar patente ao público no Hotel M'Ar de Ar Aqueduto, em Évora até 17 de Dezembro. Esta exposição reúne um conjunto de 39 fotografias e seis ilustrações, seleccionadas entre o material recentemente publicado no livro com o mesmo título, editado pela Estação Imagem, com o apoio da Câmara Municipal de Mora. Ler Mais

Ainda no campo da fotografia, outra boa notícia: a agência Lusa abre através da Internet o seu arquivo fotográfico a todos, através do portal SAPO, com cerca de dois milhões de imagens desde os anos 50. Para além de se poderem visualizar, podem ser adquiridas por quem quiser via internet ou, caso seja em baixa resolução, poderão ser disponibilizadas gratuitamente. Ler Mais.

Portel: Feira do Montado até dia 1


A X Feira do Montado, em Portel, abre as portas esta tarde. O ministro da Agricultura, António Serrano, vai estar na inauguração. O montado é rei e senhor até ao dia 1 de Dezembro, numa Feira onde se podem também saborear os sabores do Alentejo, do mel aos enchidos, do vinho ao azeite, do pão à doçaria.

Sobre o montado vão acontecer vários debates e a animação músical varia entre Jorge Palma (hoje), os TAXI (amanhã), fados (domingo) e Quim Barreiros (na 3ª feira). A visitar também uma exposição de presépios europeus.

Ver Programa Completo AQUI.

Pour César (ou mais um livro para o Natal- VI)


«Não vogando já na doce ilusão de uma sociedade sem classes, concordei em aceitar viver numa sociedade sem classe».

João César Monteiro, Uma Semana Noutra Cidade (&etc.)

Estremoz: XVII Cozinha dos Ganhões

A Câmara Municipal de Estremoz, de novo sob a liderança de Luís Mourinha, agora à frente duma lista de independentes, volta este ano a organizar mais uma "Cozinha dos Ganhões".

Muitos petiscos, muita animação, muitos sabores tradicionais numa das iniciativas gastronómicas mais antigas e com mais pergaminhos do Alentejo.

A inauguração é esta sexta-feira, às 18 horas, e a festa só termina no dia 1 de Dezembro, terça-feira.

Ver Programa completo AQUI.

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Nuvens escuras pairam sobre o ambiente


António Carrapato no Museu de Évora

Há um homem-rã no lago da Malagueira! O homem está com umas grandes barbatanas de fora, só se lhe vê meio corpo e parece levitar nas águas do lago. Ao fundo a parede do lago e por detrás o casario branco característico da Malagueira.

Se pedisse ao António Carrapato uma descrição da cena, desconfio que teria duas ou três expressões fortes como "homem-rã" no "meio da cidade" e "tás a ver?".
Isto porque António Carrapato não tem o dom da palavra.
Ele fala através da máquina fotográfica.
Se a conversa ouvida não cativa, o que sai da objectiva é... outra conversa.
Há uns anos, calcorreávamos quase diariamente os quatro cantos deste Alentejo e o António mostrava com mestria as imagens captadas em dezenas de reportagens.
De máquina a tiracolo António Carrapato tornou-se um fotojornalista de primeira água.
Estivemos no projecto Imenso Sul desde a primeira hora e nos últimos quinze anos sempre nos cruzámos na Ovibeja, para onde sempre emigra reportando ao pormenor todos os acontecimentos da mais imponente e importante feira do sul do país.
Sem nunca abandonar em definitivo o jornalismo, encetou projectos vários. Alguns deles dançavam há anos na sua cabeça e quando fala deles - das três semanas a fotografar a Cuba de Fidel, por exemplo - os seus olhos brilham mais que a maior estrela do firmamento.
O António retrata tudo por onde passa. Tem uma predilecção especial por ciganos nómadas.
Agora cedeu aos encantos da terra e enquanto vai encenando pequenos projectos agrícolas continua a fotografar tudo o que vê.
O resultado de muitos anos a fotografar pode ser visto a partir desta sexta feira no Museu de Évora. António Carrapato traz-nos o seu olhar em "Nós".
"São 32+12+8 fotos de várias dimensões", disse-me um destes dias.
Retratos vários de uma vivência de máquina em punho com arquivo tratado por Antonieta Félix.
"Nós" estamos lá!

Eles querem ouvir-nos

O regime está a ficar insuportável. Duvidam? Vejam esta:

"A jornalista da TSF, Ana Catarina Santos, acusa um membro do gabinete da ministra da Educação de ter colocado "um gravador on estrategicamente ao lado dos micros" para gravar as conversas entre os jornalistas ontem à tarde no Ministério." O resto aqui

Fortes, fortes, fortes

...as declarações da Associação Sindical dos Juízes Portugueses sobre alguns aspectos do caso Face Oculta. No editorial do boletim da ASJP, os representantes dos juízes exigem a divulgação pública dos fundamentos das decisões de Noronha de Nascimento e de Pinto Monteiro sobre as escutas que envolvem José Sócrates.

"Todos os que desempenham cargos públicos de responsabilidade têm um especial dever de respeito pela separação de poderes e devem ser os primeiros a acatar as decisões judiciais, em vez de contribuir para a desinformação", lê-se no documento.

Ver e ouvir AQUI

Edifer avisa: obras no IP8 podem parar

A Edifer, que lidera o consórcio que venceu a concessão rodoviária Baixo Alentejo, a que o Tribunal de Contas (TC) recusou o visto prévio, admite "interromper" as obras se a situação não for "rapidamente desbloqueada".

O consórcio Estradas da Planície "manterá a continuidade dos trabalhos de projecto e construção" da concessão Baixo Alentejo, afirma o agrupamento em comunicado, adiantando que, "até ao momento, não existem razões objectivas que possam conduzir à interrupção dos trabalhos".

No entanto, "é possível que, caso a actual situação não venha a ser rapidamente desbloqueada, sejamos obrigados, oportunamente, a interromper as actividades em curso", acrescenta o comunicado.

Depois do comunicado ontem do Governado Civil de Beja esta é mais uma forma de pressão junto do Tribunal de Contas? E se resolvessem as coisas dentro da legalidade, de forma a que o Tribunal de Contas não tivesse razões para "recusar o visto", não seria o normal? E o mais fácil?

Fartei-me de rir....

... porque esta é a imagem que me aparece à frente sempre que oiço Medina Carreira a pregar na televisão ou na rádio, qual velho do Restelo, a dizer que o mundo vai acabar na próxima esquina. E com o neomoralista Mário Crespo a servir de anjo da guarda. Está um mimo.

Novo Hospital de Évora: até final do ano vai saber-se quem (o constrói) faz o projecto

O consórcio do atelier de arquitectura que integra a Rui Pinto Gonçalves (RRJ) a PineArq, a Souto Moura Arquitectos e a Manuel Abreu Arquitecto ganhou o concurso para a execução do projecto do novo hospital de Évora. Segundo a edição de hoje do Jornal de Negócios, o projecto vencedor está agora a terminar a fase de audiência prévia, em que os restantes concorrentes se podem pronunciar quanto ao resultado.

Contactada pela DianaFm, fonte do Hospital do Espírito Santo limitou-se a adiantar que “até ao final deste ano será feita a apresentação oficial do vencedor do concurso”. Recorde-se que o cronograma do novo hospital estima que a unidade esteja concluído até ao final de 2013, com um custo total estimado de 94 milhões de euros.

In Dianaonline

Évora: de 5 de Dezembro a 10 de Janeiro, pista de gelo na Praça do Giraldo

Uma pista de gelo com 200 metros quadrados é a principal novidade das celebrações natalícias em Évora, com a Câmara Municipal e a Associação Comercial a associarem-se para trazer para a Praça de Giraldo esta atracção, que tem como objectivo principal atrair mais visitantes ao centro histórico.

Esta iniciativa tem como objectivo fazer com que as pessoas se possam divertir
, quer seja em família ou entre amigos, de uma forma completamente descontraída e inovadora, enquanto estiverem a fazer as suas compras de natal ou a passear pelo centro da cidade, servindo também para ajudar à dinamização do comércio local.

A Pista de Gelo vai estar na Praça do Giraldo de 5 de Dezembro a 10 de Janeiro, entre as 10h e as 24h. A entrada na tenda será aberta ao público em geral. Cada patinador pagará 3€, pela utilização da pista, respectivo equipamento de patinagem e apoio de patinadores profissionais, soube o acincotons junto da Associação Comercial de Évora.

SOS Racismo pede explicações sobre expulsão de ciganos do Parque de Campismo de Beja

A propósito do post aqui colocado onteontem sobre a expulsão de 25 famílias ciganas do Parque de Campismo de Beja, e tomando-o como referência, o SOS Racismo enviou um pedido de averiguações à Alta Comissária para a Imigração e Diálogo Intercultural.

Beja: PSP expulsa ciganos romenos e espanhóis do Parque de Campismo

"À CICDR

Exmª Alta Comissária

Drª Rosário Farmhouse

A notícia acima transcrita saiu no Blog “A Cinco Tons” e também foi referida na “Voz da Planície”, “RádioPax” e “Diário Digital”, segundo temos conhecimento

Hoje, no “Público” as notícias são contraditórias.

E continuando o comentário acima do Jornalista Carlos Júlio, é de perguntar se este é o procedimento normal para quem supostamente causa distúrbios?

Ou se é a continuação por outras formas da discriminação da comunidade cigana que o SOS Racismo denunciou já há dois anos por parte da GNR do Distrito de Beja?

Mais uma vez se demonstra que a impunidade leva à continuação da discriminação...

Não seria suposto terem que responder perante a Justiça caso sejam responsáveis por tudo o que é relatado?

Desta vez, como são estrangeiros...não nos vamos preocupar...

Mas já não se fez nada aquando da inqualificável actuação da GNR de Beja, que obrigava (deixou de obrigar?) os elementos da Comunidade cigana , aquando de festas (casamentos e baptizados) e para que fossem permitidas, a assinar um documento em como se responsabilizavam por tudo o que acontecesse e a não poderem entrar nos estabelecimentos (cafés, restaurantes) da vila ou aldeia.

O SOS Racismo gostava que se averiguasse o que realmente esteve na origem da expulsão.

Sem mais

Pelo SOS Racismo

José Falcão"

VII Bienal Internacional de Teatro para a Infância e Juventude em Beja e na Cabeça Gorda


Começa esta quinta-feira, a 7ª Edição da BITIJ. Até ao dia 2 de Dezembro, 11 companhias vão desfilar pelos palcos de Beja (Pax Júlia) e pela Cabeça Gorda (Casa do Povo), em 18 representações.

A Bienal ´é organizada pelo grupo de Teatro Jodicus, que tem realizado ao longo dos anos um trabalho profundo em tornos das artes cénicas, especialmente dirigido às crianças e aos jovens e, segundo a organização, este ano "serão no mínimo 11 formas diferentes de abordagem ao espectáculo, que decerto foram pensadas e trabalhadas em consonância com o género de trabalho e de público-alvo. Nesta edição vamos pela primeira dar espaço à “Música e dança para Bebés”, mas outras companhias irão desfilar fantoches, marionetas, artes circenses, teatro de texto etc..."

Uma grande diversidade numa Bienal que começa hoje com três espectáculos:
às 10H30 “A Bruxa que não sabia Voar”Grupo Teatro Jodicus -Sala Estúdio - Pax Júlia * - Maiores de 4 anos; às 14H30 - “Papões” – BAAL 17 - Sala Estúdio - Pax Júlia Teatro Municipal * M/6 anos e às 21H30 - “Amores e Humores da Bonecada”- “Trulé” - Auditório – Pax Júlia Teatro Municipal - todas as idades.

Ver o Programa AQUI

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Que consequências vai ter a afirmação de existência de “espionagem política”?

A afirmação do ministro e dirigente do PS Vieira da Silva de que o primeiro-ministro José Sócrates foi vítima de “espionagem política” é de uma gravidade tal que não é fácil prever todas as suas consequências, pese embora a impunidade com que costumam ser tratadas as afirmações dos políticos.
Aquela afirmação significa uma acusação grave ao Ministério Público, cujo responsável máximo é o Procurador-Geral da República, nomeado pelo PR sob proposta do governo, quando o sobre o primeiro-ministro impendem suspeitas de envolvimento num conjunto de processos judiciais em curso, pelo que tal afirmação não pode deixar de ser entendida como uma evidente tentativa de pressionar o Ministério Público.
As últimas decisões do PGR, recentemente tornadas públicas, de mandar destruir as certidões das escutas feitas a Armando Vara, que apanharam José Sócrates em conversas consideradas potencialmente incriminatórias do primeiro-ministro por um juiz de Aveiro, vem adensar o clima de suspeição quanto a eventuais tentativas de controlo do poder judicial pelo governo.
A decisão da AR, com a abstenção do PS, de ouvir Vieira da Silva na Comissão de Direitos e Garantias parece, neste quadro, oportuna e pertinente, sendo difícil de prever como aquele ministro e dirigente do PS vai sair desta situação por ele criada. Se confirmar a sua acusação, como tem dito que fará chegando ao ponto de afirmar que não retira nem uma sílaba do que afirmou, terá de provar que houve efectivamente “espionagem política” e quem a fez sob pena da sua acusação ser confirmada como efectiva tentativa de pressionar o Ministério Público. Se tal acontecer julgo que o mínimo que poderá acontecer é a demissão do ministro. Se provar que houve de facto “espionagem política” será o PGR e os eventuais magistrados envolvidos nessa operação que terão de ser não só demitidos como responsabilizados criminalmente. Se o ministro der o dito por não dito não ficará igualmente na fotografia, porque não é admissível que um ministro faça acusações daquela gravidade de forma gratuita e depois não seja capaz de a sustentar. Também neste caso não me parece que reste outra solução senão a demissão de vieira da Silva.
Ou existirão outras saídas plausíveis que não consigo vislumbrar? Se não existirem não vejo que reste ao ministro Vieira da Silva ou ao PGR Pinto Monteiro (pelo menos) outra saída que não a da sua demissão.

Face Oculta: José Penedos suspenso da REN


José Penedos, presidente da REN, foi suspenso das funções que ocupava e sujeito a uma caução de 40 mil euros, pelo juiz de instrução criminal de Aveiro. VER AQUI

Será desta que os "tubarões" começam a ser molestados?

Vá lá, sr. presidente do Tribunal de Contas, dê um jeitinho...

Os órgãos de comunicação social acabam de receber a nota que se segue do Governo Civil de Beja. Mas desculpem a minha pergunta: para que serve esta nota? Serve para pressionar quem? O Tribunal de Contas? Ou a Estradas de Portugal? Todos sabemos a importância desta obra. Mas alguém quererá que ela avance sustentada em ilegalidades? Ou que alguém faça "vista grossa" a essas ilegalidades? Juro que não entendo.

O que me parece mais evidente é que, quer o governo civil, quer os presidentes destas Câmaras Municipais, querem assim sublinhar que o Tribunal de Contas é a força de bloqueio deste Governo. E, já agora, o que faz a Câmara da Vidigueira (e também a de Sines) neste coro tão PS a que só falta dizer que Sócrates é um dos pais fundadores do Alentejo?

"A notícia da intenção de recusa de visto pelo Tribunal de Contas do contrato da concessão rodoviária do Baixo Alentejo, causou a maior consternação na nossa região. Esquecidas há décadas, as populações do Baixo Alentejo vêm reconhecendo no empreendimento de Alqueva, na valorização do porto de Sines, na construção do Aeroporto Internacional de Beja, no aproveitamento turístico do Litoral Alentejano, na salvaguarda das Pirites Alentejanas e no lançamento das obras de construção e requalificação do IP8/A26 e do IP2, um assinalável esforço do Governo de José Sócrates em benefício da região, e motivo de esperança em que finalmente o Alentejo venha ter o lugar de progresso e desenvolvimento que merece no todo nacional.

A ameaça, agora surgida, da interrupção ou mais atrasos na construção destes itinerários estruturantes que o adjudicatário Estradas da Planície vai executar, levou os Senhores Presidentes das Câmaras de Beja, Sines, Grândola, Ferreira do Alentejo, Ourique, Vidigueira e Aljustrel, os municípios mais fortemente atingidos, a juntar-se em nome das populações que representam, ao Governador Civil de Beja, na grande preocupação, mas também na esperança que o Tribunal de Contas, presidido por um insigne cidadão que tanto respeito e consideração nos merece, e as demais entidades envolvidas possam, com a maior brevidade, regularizar os tratamentos processuais para que se não registem atrasos no andamento e concretização destas obras tão importantes para o desenvolvimento do Baixo Alentejo.

Manuel Monge

GOVERNADOR CIVIL DE BEJA"


a violência
e o medo
ainda andam por aí.
ora às escondidas, ora à vista.
o medo do outro, frequente.
hoje decidimos
despedi-los
dissolvê-los

…é então que Di Tommaso, Arnaldo,(1992)
avança um poema:

Per non temere l’altro
Accostati a’llaltro
Per non temerlo, guardá-lo
La paura é l’altro-que-non-vedi: É
La distância!”

Para não temer o outro
Aproxima-te do outro
Para não temê-lo, olha-o.
O medo é o outro-que-não-vejo: É
A distância!

(tradução minha)

Fartas já de estarmos fartas

Hoje é o Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra as Mulheres. A Dores Correia já ontem falou deste dia AQUI. Um pouco por todo o lado estão marcadas acções e iniciativas. No Alentejo, Reguengos de Monsaraz é um desses casos, onde a Olhar Positivo - Associação para a Prevenção, Acção e Desenvolvimento Social e Humano tem várias acções marcadas para os próximos dias. Amanhã, será exibido no Auditório Municipal de Reguengos de Monsaraz o filme vencedor de 7 Goyas "Dou-te os meus Olhos", de 2003, da realizadora espanhola Icíar Bonhain.

Aliás em Espanha este é um assunto que já está verdadeiramente na agenda social e política, ao contrário do que acontece em Portugal, onde 26 mulheres foram assassinadas desde o início do ano e 43 foram vítimas de tentativa de homicídio. A maioria foi morta pelos companheiros, maridos ou namorados, revelam dados do Observatório de Mulheres Assassinadas.

Em Espanha, os casos de violência para com as mulheres aparecem sempre na primeira página dos jornais e para hoje, no país vizinho, estão marcadas dezenas de concentrações e inúmeras iniciativas. Do muito material disponível na Internet seleccionei este cartaz a apelar às concentrações promovidas pela CGT, uma das duas centrais sindicais anarcosindicalistas que actuam em território espanhol: HARTAS YA DE ESTAR HARTAS.

Pode ser uma experiência interessante

A Assembleia Municipal de Évora, AME, vai ensaiar a transmissão directa das suas sessões, através da "internet" já na sua primeira reunião ordinária deste mandato que terá lugar no próximo dia 27 de Novembro, Sexta-Feira, às 21.00h.

Tratar-se-á de uma sessão experimental, que conta com a colaboração do Centro de Tecnologias Digitais do Distrito de Évora (ADRAL) e visa testar soluções tecnológicas que têm por base equipamentos cedidos por esta entidade.

A sessão estará acessível através do sítio: http://www.evora.net/ame

Nesta sessão deverá ser aprovada, já que o PS não tem a maioria na AM, a isenção de IMI no Centro Histórico de Évora, já aprovada em reunião de Câmara com os votos a favor da CDU e do PSD e contra do PS, que queria que a isenção tivesse um limite temporário (5 anos) e que estivesse dependente do estado de conservação dos edifícios em causa.

Caso BPN: eles comem tudo...


O antigo presidente do BPN, Oliveira Costa, e três outros ex-administradores são acusados pelo Ministério Público de terem gerado um buraco de 9700 milhões de euros no banco, com um esquema fora de contabilidade que envolvia o Banco Insular, segundo o Correio da Manhã de hoje.

O esquema terá sido montado em 2003 e envolvia também Luís Caprichoso, Francisco Sanches e Vaz Mascarenhas, que são agora acusados de abuso de confiança, burla qualificada e falsificação de documentos, segundo o despacho de acusação. (Ver aqui notícia do PÚBLICO)

É, de facto, muito dinheiro: quase 10 mil milhões. Não comem tudo, mas andam lá perto.

Saúde: uma história nada exemplar

"Quero partilhar com todos os que por aqui passam um episódio pessoal sobre o sistema de saúde que marca o nosso pais.
O meu pai tem um tumor na próstata que quando detectado já não tinha hipótese de operar. O especialista do hospital da altura deu-lhe dois anos de vida.
Os tratamentos começaram e, a par disso, porque conseguimos ter poder económico para tal, ele teve acompanhamento da medicina alternativa.
Os dois anos passaram-se e quatro e depois outros e fez no mês passado 15 anos que a doença lhe foi diagnosticada.
Nas consultas do hospital, ao fim de algum tempo e devido à estagnação do tumor, o médico disse-nos que sabia que fazíamos tratamentos paralelos, mas que ele não queria e nem podia saber o que era.
Esta foi a primeira anedota desta história!
Durante todos estes anos, de 3 em 3 meses o meu pai ia à consulta, mostrava as análises e levava uma injecção que só é aplicada no hospital e que nem tem venda nas farmácias.
Segundo o médico e os especialistas na área da medicina alternativa esta injecção teria de ser dada até ao fim da sua vida.
Durou 15 anos esta rotina.
No ano passado o meu pai fez 75 anos, e na consulta seguinte ele não levou a injecção, perguntou porquê e sem grandes explicações disseram-lhe que já não era para levar.
Passados dois meses começou a piorar e na consulta de medicina alternativa, voltaram a dizer-nos que ele teria de a tomar.
A minha mãe dirigiu-se ao hospital e quis saber porquê, e depois de muito insistir foi-lhe dito que devido ao custo da mesma (500,00€ cada) os doentes a partir dos 75 anos já não tinham direito a ela.
A minha mãe que é uma mulher de garra, fez um escarcéu, falou com deus e o mundo e um mês depois a injecção voltou a ser ministrada ao meu pai.
Escusado será dizer que ele voltou a melhorar e o tumor voltou aos níveis a que estava.
Em Junho deste ano o especialista que o acompanhou estes anos todos, reformou-se e os doentes deixaram de ter médico.
Como o tempo estava a passar e ele estava sem consulta, sem medicamentos e sem injecção, voltámos a pedir explicações ao hospital e foi-nos dito que não havia médico substituto, não sabiam quando vinha um, e se vinha, e que os outros médicos só tinham tomado conta dos doentes novos, os mais velhos teriam de esperar até haver um.
Moral da história
, o meu pai por ter 76 anos já é velho e pode morrer, já está a dar prejuízo e portanto que se lixe, afinal como me disse um dos médicos com que falei, ele tinha dois anos e já ia em quinze, estava cheio de sorte.
Eu por mim recuso-me a assistir a esta segunda tentativa de homicídio, que é o que o hospital está a fazer, fiz reclamação até já para o ministério e estou decidida a pôr a boca no trombone, foi o que disse aos senhores do hospital, que rapidamente me ligaram a dizer que dentro de uma semana chega um novo especialista.
Acham isto normal, num estado de direito onde um homem descontou para o sistema de saúde durante 46 anos e que nunca teve uma baixa na vida?

Lurdes

25 Novembro, 2009 02:11"

"em.cantos" no Castelo de Alvito


“em.cantos” é um projecto do Instituto Politécnico de Beja, coordenado pela Professora Ana Paula Figueira. Como ela própria refere aqui, surgiu na sequência das “Conversas Tertulianas”, realiza-se em todos os concelhos do Distrito de Beja, em colaboração com os respectivos municípios e conta com diversos apoios, com o objectivo de contribuir para a preservação e valorização de um imenso património histórico e cultural, e que chamasse a atenção para as múltiplas potencialidades de uma zona do país particularmente desfavorecida e carenciada.

O "Processo" de Kafka em tribunal


Não é mesmo brincadeira. "É um processo que Franz Kafka não poderia imaginar".
A notícia está na edição on-line do Expresso e revela que "pela primeira vez desde 1945 instituições culturais alemãs e israelitas estão em conflito por causa do espólio do "mais importante escritor judeu de língua alemã".
A coisa mete Israel e a Suiça ao barulho, mas pelo menos e ao contrário do Processo original, percebe-se porque é que este chega a tribunal.
Orson Wells é que já não pode levar este argumento ao cinema.
Toda a notícia aqui.

E não se pode replicá-la?

A gerente da agência de um banco alemão, autêntica "Robin dos Bosques Moderna", foi condenada a 22 meses de prisão, com pena suspensa, por ter transferido indevidamente 6,7 milhões de euros de contas de clientes ricos para contas de clientes pobres.

O Tribunal considerou circunstância atenuante o facto de a gerente da agência não ter retirado qualquer benefício pessoal do seu acto ilícito.

A bancária alemã está entretanto reformada, mas só recebe o mínimo que a lei estipula, porque o resto da sua pensão é penhorada para indemnizar o banco. Ler mais

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Aurora Carapinha na Cultura do Alentejo

Como o acincotons já tinha avançado como estando iminente, Aurora Carapinha, professora na Universidade de Évora, onde se doutorou em Artes e Técnicas da Paisagem, é a nova directora regional de Cultura do Alentejo, anunciou o Governo.
O Ministério da Cultura anunciou hoje os nomes dos novos titulares das suas direcções regionais, no âmbito de "uma nova orientação estratégica" e no sentido "de lhes imprimir uma nova dinâmica".
Aurora Carapinha substitui José Nascimento, que desempenhou as mesmas funções durante a última legislatura.

Anedotário ou


Mais um livro para oferecer no Natal (V), de João Pombeiro, 30 Anos de Mau Futebol (Ed. Quetzal).
A obra estará nas livrarias a partir de sexta-feira. Algumas pérolas (Via A Origem das Espécies, blog de Francisco José Viegas):

«Como árbitro não erro, mas às vezes equivoco-me.»[Carlos Valente, árbitro.]Público, 9 de Outubro de 1991

«João Pinto atirou à trave? Foi para não ceder canto…»[Jorge Nuno Pinto da Costa, presidente do FC Porto.]A Bola, 14 de Outubro de 1993

«Gabriel García Márquez? Jogador não é…»[Octávio Machado, treinador.]O Independente, 30 de Abril de 2004

«Quando o Benfica vence, as pessoas sentem-se mais realizadas, o trânsito flui melhor e há mais produtividade.»[João Vale e Azevedo, presidente do Benfica.]A Bola, 12 de Dezembro de 1998

«Demolir o Estádio da Luz seria o mesmo do que destruir a Acrópole em Atenas, o Coliseu em Roma ou as Pirâmides do Egipto.»[João Santos, ex-presidente do Benfica (1987-1992).]Record, 9 de Maio de 2001

«Todos os jogadores são toxicodependentes disto ou daquilo, ou daquilo ou daquilo…»[Artur Jorge, treinador do Benfica, justificando a contratação do argentino Claudio Caniggia, suspenso em 1993 pela Federação Italiana por consumo de cocaína.]A Bola, 13 de Agosto de 1994

«Isto que digo não é contra os treinadores estrangeiros, mas é ser, aqui, na minha aldeia, contra a infelizmência futebolística.»[Manuel Cajuda, treinador.]A Bola, 25 de Setembro de 1997

«Vamos jogar ao ataque, fechadinhos cá atrás.»[Jaime Pacheco, treinador do Guimarães.]Público, 9 de Setembro de 1996

«Este gesso não põe em causa a minha técnica antilesão. Sempre tive muita sorte, mas sinto que domino bem os tempos de entrada dos adversários. Não será um segredo especial, mas talvez se possa dizer que é uma técnica. Como a do propenalty. Há faltas que são mais faltas que outras – e isso também depende da técnica de queda sobre o relvado.»[Paulo Futre, avançado do Atlético de Madrid.]A Bola, 7 de Abril de 1991

FIKE 2009: Curtas-metragens em Évora

Apesar de algumas iniciativas do FIKE 2009 - 8º Festival Internacional de Curtas-Metragens de Évora já terem começado, a Competição Internacional só se inicia esta quarta-feira, dia 25 de Novembro, e prolonga-se até ao dia 1 de Dezembro, com dezenas de filmes a concurso e muitos outros que, não estando em competição, vão ser exibidos para delícia do público em geral.

A Cerimónia de Abertura, marcada para dia 25, às 21h30, no Auditório da Universidade de Évora, (Colégio do Espírito Santo) contará com a presença do realizador português João Salaviza que irá apresentar o seu filme ARENA, premiado em Cannes.

No decurso do Festival haverá lugar para duas Master Classes: no dia 26, quinta-feira, o músico, realizador e produtor Filipe Melo apresentará "Contar histórias - Uma Master Class sobre Criatividade e Imaginação" onde irá mostrar como se desenvolve uma ideia e como é possível transformá-la num projecto real. Neste mesmo dia terá lugar um dos momentos-chave do Festival, Homenagem a Ken Russell, realizador britânico que revolucionou a narrativa cinematográfica.

Com uma carreira notável, Ken Russell irá guiar quem assistir à sessão numa viagem ao seu universo no dia 27 de Novembro numa Master Class que suscita já as maiores expectativas e também pela estreia da exposição “Lugares Alentejanos na Literatura Portuguesa”, tema este que foi mote para a inspiração e nome da exposição e catálogo criado por alguns dos mais célebres fotojornalistas e designers portugueses.

No dia 30 de Novembro celebra-se o Canadá com uma conferência e a antestreia do filme Happy Man de Robert Ménard.

Ver aqui Programa completo do FIKE 2009.

Ervas e frutos secos

Beja: PSP expulsa ciganos romenos e espanhóis do Parque de Campismo

A PSP, a pedido da Câmara de Beja, que é proprietária do Parque de Campismo da cidade, expulsou esta manhã 25 famílias, num total de 125 pessoas, daquele recinto, por suposta violação de regras do equipamento. Todos os cidadãos estavam em "situação legal" no nosso país, explicou à agência lusa o comissário Nuno Poiares, da PSP de Beja.
Ver notícia mais completa AQUI. Ver a notícia também AQUI e AQUI.

Mas há questões que se colocam: se estavam legais porque é que foram expulsos? Quem é que decidiu a "suposta violação de regras do equipamento"? Se eram suspeitos de crimes porque é que não foram acusados? E outra: se saíram de Beja - diz a notícia da Lusa que já deixaram a cidade - para onde é que foram encaminhados? Ou, por serem ciganos, esquecem-se logo os mais elementares direitos, liberdades e garantias que todos devemos ter garantidos - ciganos ou não, estrangeiros ou não?

Rádio sem voz

A Rádio Borba continua muda.
Como aqui referimos durante o fim de semana, o emissor foi roubado e ainda não existe substituto.
Fonte bem informada garantiu-nos esta tarde que a situação não deve ser resolvida dentro desta semana.
A Rádio Borba continua muda.
Perguntas: Como acordam os borbenses? Como sabem notícias da terra?
Repto (ao J. Cochicho): Tu que és de Borba podias refundir um daqueles velhos emissores aí da têsêfê, que o povo deve andar com falta de notícias.

fazer diferente



Amanhã, 25 de Novembro, é Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra as Mulheres. Em muitos lugares do globo vão realizar-se manifestações, colóquios, diferentes reflexões sobre como irradicá-la.

É tempo de tomarmos consciência das formas como trazemos a vilência para o nosso mundo...

Só assim poderemos escolher!

Serpa: 3 em 1 na Vemos, Ouvimos & Lemos

No Espaço VOL - Vemos, Ouvimos & Lemos, em Serpa, juntam-se esta noite as obras do artista plástico Manuel Seita, a voz da inconfundível Ana Sofia Varela num showcase em torno do seu recentíssimo trabalho "Fados de Amor e Pecado" e Mário Zambujal com o último romance do autor da "Crónica dos Bons Malandros": "Uma Noite Não São Dias".

E, de facto, não são. E são poucas as noites soberbas em que se junta gente assim. Pelas 21, 30 horas, na margem esquerda do Guadiana, à direita de quem sobe. Numa livraria que é também um espaço de convívio. E de alguns comes e bebes.

Portalegre: teatro de qualidade até dia 28

Desde o passado dia 16 que está a decorrer a 18ª edição do Festival Internacional de Teatro de Portalegre, com espectáculos diários no Centro de Artes do Espectáculo e na Igreja do Convento de Santa Clara, patrocinado pela Câmara Municipal de Portalegre e pela Direcção-Geral das Artes (Ministério da Cultura).

O Festival termina no dia 28 deste mês e até lá ainda há muito para ver.

Hoje, dia 24, terça-feira, vai estar em cena no Convento de Sta. Clara - “O CONTRABAIXO” - Visões Úteis - Texto de Patrick Süskind, Dramaturgia e Direcção – Ana Vitorino; Carlos Costa; Catarina Martins e Pedro Carreira, M/ 16 Anos


Dia 25, quarta-feira, no Centro de Artes do Espectáculo – “MUERTE ACCIDENTAL DE UN ANARQUISTA” Suripanta Teatro - Texto de Dário Fo, Versão de Carla Matteini, Encenação de Esteve Ferrer, M/ 16 anos

Dia 26 – Sta Clara - “PTOLOMEU E A SUA VIAGEM DE CIRCUM-NAVEGAÇÃO” Art’Imagem - Texto de Tchalê Figueira, Dramaturgia e encenação de José Leitão, M/16 Anos

Dia 27 – Sta Clara - “BOA NOVO SA” -Palmilha Dentada

Dia 28 – CAEP –Peripécia Teatro

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Prestígio Mais Alentejo 2009 atribuído a Moita Flores

Francisco Moita Flores, natural de Moura, escritor e autor de diversas séries televisivas (actual presidente do Município de Santarém) foi o agraciado com o Prémio Prestígio Mais Alentejo 2009, no decorrer da Gala anual organizada pela revista Mais Alentejo, recentemente realizada no Convento de Espinheiro, em Évora.

Joaquim Bastinhas (Tauromaquia), José Júlio Vintém (Gastronomia), João Portugal Ramos (Vinhos), Manuel Murteira Martins (Património), Paulus Heemskerk (Empresas), José Manuel Mestre (Jornalismo), António Camilo (Autarquias), José Soeiro (Política), Urbano Tavares Rodrigues (Literatura), Manuel Monge (Sociedade) e António Cordeiro (Teatro) foram as personalidades galardoadas, este ano, com Prémios Carreira.

Durante a VIII Gala dos Prémios Mais Alentejo, foram ainda atribuídos os seguintes 20 “Prémios Mais”, em igual número de categorias: Adega Mayor (Mais Publicidade), José António Falcão (Mais Crónicas), José Raul dos Santos (Mais Então Vá), Lugares (Mais Criatividade), Amieira Marina (Mais Turismo), Paulo Laureano Vinus (Mais Adegas), Mar de Ar (Mais Dormidas Hotéis), Quinta da Dourada (Mais Dormidas Rural), Cais da Estação (Mais Manjares), O Espaço do Tempo (Mais Património), Joana Vasconcelos (Mais Artes), Luís Vasconcelos (Mais Fotografia), Filipe Duarte (Mais Teatro Televisão), Duarte (Mais Música), Carmo Miranda Machado (Mais Literatura), Henrique Sereno (Mais Desporto), Delta Cafés (Mais Empresas), Pavilhão do Azeite da Ovibeja (Mais Iniciativa), Manuel Coelho (Mais Autarca) e Jorge Pulido Valente (Mais Política).

Foto sacada daqui

(est)ética

Porque é impressionante (impressionou-me violentamente) decidi partilhar com os visitantes do A Cinco Tons a mensagem que recebi por e-mail
“Este pequeno filme permite-nos/obriga-nos ao pensamento e à reflexão: afinal a vida é tão dura e tão bela.
Vivamos as nossas vidas, os nossos valores agora e sempre.
Como me sinto orgulhoso dos meus/nossos valores!
Podem moral e beleza morar aparte?
Este pequeno e delicado filme, ainda que resvalando por alguma retórica, procura responder.”

Veja o vídeo AQUI.

IP8 em frente

Obras do IP8 não param. Garantia do sec. Est. Paulo Campos à Lusa:
"O Governo garantiu hoje que há "alternativas jurídicas" para resolver o 'chumbo' do Tribunal de Contas às concessões rodoviárias Douro Interior, Auto-Estrada Transmontana e Baixo Alentejo, cujos concursos foram lançados pela Estradas de Portugal.
"Mesmo a existir essa avaliação do Tribunal de Contas até ao fim, concerteza haverá alternativas que permitam que todos estes processos possam prosseguir. É essa a nossa firme determinação", disse hoje o secretário de Estado das Obras Públicas, Paulo Campos, à margem da assinatura dos contratos de um empréstimo de 300 milhões de euros entre o Banco Europeu de Investimento e a Estradas de Portugal."

Gripe A: profissão repórter


Há dias o Lopes Guerreiro fez aqui uma brincadeira deste género sobre o Liceu de Beja.
Agora pergunto-lhe eu: quem são os dois empenhados repórteres e colaboradores do acincotons que, de máscara na cara, avançam para pôr os microfones junto dos ministros da Saúde português e mexicano? A foto foi tirada pelo sempre atento Nuno Veiga, em Junho passado, em Évora, durante uma conferência de imprensa no Hotel da Cartuxa.

Castelo de Milfontes: opinião pública deve intervir

A notícia é esta: “O Forte de São Clemente, mais conhecido como Castelo de Milfontes, no concelho de Odemira, um edifício classificado como Imóvel de Interesse Público, que “protege” há mais de 400 anos a foz do Rio Mira, está à venda. Comprado em 1903 em hasta pública, quando “o Estado precisava de dinheiro” e o edifício deixou de ter uma “função militar”, segundo explica o historiador local António Quaresma, que defende ser esta uma oportunidade para a única fortificação do género no concelho de Odemira regressar para a tutela do Estado e se tornar “um edifício aberto ao público”, com “funções culturais” e eventualmente “comerciais”.Contactado pela Lusa, o vereador da Cultura, Hélder Guerreiro, confirmou ter conhecimento da situação do imóvel, remetendo eventuais esclarecimentos para o presidente da autarquia, que não foi possível contactar em tempo útil”.

Ora aqui está uma boa oportunidade para que o Castelo de Milfontes, um dos emblemas principais da costa alentejana, regresse ao espaço público. Milfontes, uma terra que no Verão tem dezenas de milhares de turistas e onde escasseiam os equipamentos colectivos, bem precisa de um espaço simbólico e agradável, como este, onde possa ser feito um Museu ou mesmo um Centro Interpretativo da vida das gentes do litoral do Alentejo. Mais do que para a tutela do Estado considero que o Castelo deveria ser adquirido pela Câmara e posto ao serviço da comunidade.

Espero, por isso, que o “presidente da autarquia possa ser contactado em tempo útil”.

Climagate: dados sobre "aquecimento global" podem ter sido manipulados

É uma história que está a correr mundo e a agitar os meios científicos relacionados com as alterações climáticas. No passado dia 19, “piratas informáticos” entraram no servidor do Hadley Center do Reino Unido e tornaram públicos centenas de mails e textos trocados entre cientistas de todo o mundo e onde se pode concluir que foram, propositadamente, falsificados muitos dados de forma a justificar as posições mais alarmistas dos “global warming”.

Em Portugal têm sido escassos os ecos deste caso, já apelidado de Climagate, e – mais uma vez – tem sido o blog Mitos Climáticos a fazer a ligação a outros sítios da blogosfera onde esta história pode ser seguida com mais pormenores.

E a duas semanas da Cimeira de Copenhaga sobre o Clima é um caso que não vai, por certo, ficar por aqui.

Tons da noite

Após um fim de semana duro proporcionado - ou iniciado, talvez seja a expressão correcta - pelo Lopes Guerreiro, alimentado pela costela mais feminista da Dores e temperado com dezenas de mensagens, devo dizer que fiquei mais exausto do que se tivesse ensaiado uma cena de pancadaria cá em casa. E a coisa até estava propícia devido à derrota do Benfica.
Depois disso, apeteceu-me passar o resto da noite com uma amiga de longa data (uma Rainha) e que agora partilho aqui convosco e dedico a todas as grandes mulheres que galhardamente aqui defenderam a sua condição: Siouxie and the Banshees. Kiss Them For Me. A todas.

Boa noite
PS - Vejam o vídeo em ecrã aberto porque vale a pena (na minha modesta opinião)

domingo, 22 de novembro de 2009

É prós lençois nã tocarem nas quêmaduras das pernas !!!

Maneli, alentejano de gema, adormeceu na praia sob um sol escaldante e sofreu graves queimaduras nas pernas.

Foi transportado para o hospital de Beja, com a pele completamente vermelha, cheio de bolhas, e as dores eram horríveis. Qualquer coisa que lhe tocasse na pele ... era a mais completa agonia!

O médico, um alentejano de Serpa, foi ver o Maneli e prescreveu que lhe fosse administrado soro, por via intravenosa, um sedativo leve e 3 comprimidos de Viagra de 8 em 8 horas.

Antonieta, a enfermeira de serviço também ela alentejana, da Vidigueira, completamente boquiaberta perguntou:
- Oh Doutori, vomecê desculpe ... mas vomecê receitou Viagra ?!!!

Responde o médico:
- Si senhora, recetê Viagra e muito bêm.

A Antonieta volta a perguntar:
- Mas atão pra que serve ao Maneli o Viagra nas condições em quele tá?

Ao que o médico respondeu:
- Atão nã se tá memo a vere ? É prós lençois tocarem nas quêmaduras das pernas !!!

Recebido por e-mail.

O "grande mar interior" com gente à deriva


Um casal, com cerca de 60 anos, passou a noite perdido num barco "à deriva" na albufeira da Barragem de Alqueva, e só foi encontrado ao início da manhã de hoje, disse fonte da GNR. O major Paulo Pereira, relações públicas do Comando Distrital de Évora da GNR, adiantou à agência Lusa que o casal, que estava à pesca, foi encontrado no barco, quase em hipotermia, por militares da corporação, cerca das 07:00.

Depois de várias horas de buscas, efectuadas pela GNR e bombeiros, numa noite com chuva, frio e nevoeiro, o barco com o casal, foi encontrado a cerca de 1,5 milhas de terra, próximo de Mourão, distrito de Évora, acrescentou a mesma fonte. «As pessoas, residentes na zona de Loures, perderam-se ao cair da noite, ficando o barco à deriva», explicou o oficial da GNR.

O alerta foi dado por uma mulher, nos arredores de Mourão, cerca das 18:00 de sábado, que tinha travado horas antes conhecimento com o casal, que disse que ia à pesca, e estranhou o facto de não regressarem quando já estava de noite.

(in LUSA)

Condição Animal












Biblioteca Nacional de Portugal (26 e 27 de Novembro) e Faculdade de Ciências e Tecnologia - Campus da Caparica (28 de Novembro).

Organizado por :“the Animal Condition”, Research Group , Centro Interuniversitário de Historia das Ciências e da Tecnologia (CIUHCT). O link: http://www.theanimalcondition.com/.

Clarificar os tons

Quando Lopes Guerreiro deixou aqui a gracinha, achei que era a expressão do discurso mais corrente e empobrecido (que é ao contrário de empowerment). Com o máximo respeito e apreço pessoal que LG me merece, este “mail” apenas reproduz imagens velhas e depreciativas de uma parceira actual, concreta, companheira.
A seguir, Anamarafada disse o que me pareceu ser a melhor resposta para o caso: Não se sentia ofendida, que o caso não era para tanto, e se a historieta fosse actual talvez o texto fosse outro.
Porém, o apelo de outra pessoa que me merece o maior respeito, Santiago Macias, para que, a propósito, se abstivessem “os/as defensoras furiosos/as das quotas, das paridades e coisas assim”, fez-me pensar que não podemos continuar a permitir a divisão do mundo em dois: se não for mulheres por um lado e homens para outro, serão os defensores de feminismos (qual coisa feia ou abjecta),e outras coisas assim,por um lado, e os não sorumbáticos, não emedeemistas, não embezerrados, não macambúzios, por outro.
E resolvi blogar: uma foto dura,(bem sei) mas só porque é muito mais próxima de nós do que nos apraz admitir. Um tema, como dizia a Isabel “ infinitamente complexo”, o da violência doméstica. Para chamar a tenção que o assunto é sério. De que as imagens continuadas de mulheres ridicularizadas, menorizadas, ciumentas, desprovidas de dignidade, têm efeitos e custos. Muito elevados para algumas. E se não é esse o meu caso, isso só me dá motivos acrescidos para ser solidária.

Reparei, sem surpresa que a maioria dos senhores brinca … a única forma de fugir. Os que não brincam vão de facto ao futebol, ou a outro descobrimento qualquer. Dos muitos comentários - a todos agradeço sinceramente já que contribuem para a reflexão em grupo- quase só as senhoras aceitaram falar a sério. Mais uma vez de acordo com Anamarafada, “a mim interessam-me discutir ideias”. E creio, que as questões de género, se conectam com inúmeras temáticas cadentes da sociedade portuguesa – como a violência doméstica, as relações conjugais, a distribuição social do trabalho, o casamento de pessoas do mesmo sexo, o dominio público e o privado, o bem estar social e psicológico que é a definição de saúde, etc.
Estou convicta que continuando discursos ultrapassados, por mais sorrisos que nos possam arrancar, ou fugas para o lado, mais ou menos divertidas, continuaremos com questões fundamentais por resolver. E por nós ninguém as resolverá . Ou também esperamos uma qualquer vaga de fundo que nos leve ao atrevimento da paridade ?
Continuaremos à espera de uma sociedade mais livre, igual e solidária, como as das páginas da revolução francesa, feita por outros, sem nos incluirmos como intervenientes ?

Mitos climáticos?

Duas notícias deste domingo relançam a questão das alterações climáticas, que vão ter uma grande divulgação nas próximas semanas, dada a realização da Cimeira sobre Ambiente, marcada para Copenhaga, entre 7 e 18 de Desembro. Uma das notícias refere que a capacidade dos mares absorverem dióxido de carbono (CO2) está a esgotar-se, constituindo mais uma prova das excessivas emissões de gás estufa emitidas pelo actividade humana, adverte hoje um relatório da National Geographic Society. O relatório indica que, entre 2000 e 2007, com o aumento das emissões de CO2, a absorção de emissões de dióxido de carbono produzido pela indústria diminuiu de 27 por cento para 24 por cento, respectivamente.

Outra das notícias relacionada com o aquecimento global tem um registo mais positivo, embora não totalmente. As regiões vinícolas mais próximas do mar vão beneficiar do aquecimento global e melhorar a qualidade dos vinhos, prevêem especialistas envolvidos na primeira avaliação feita em Portugal sobre o impacto das alterações climáticas na viticultura. Mas os efeitos não serão só positivos e a água será essencial para minimizar os problemas, alerta Carlos Lopes, professor do Instituto Superior de Agronomia (ISA), um dos responsáveis do projecto SIAMVITI, que arrancou no início deste mês e estará concluído dentro de três anos.

Há anos que sigo estas questões do ambiente e do aquecimento climático e não tenho grandes certezas. Penso que ligar o aquecimento global apenas à actividade humana pode não ser o mais correcto. E, por isso, consulto regularmente um blog português que põe em dúvida muito daquilo que é considerado o discurso ambientalista politicamente correcto e globalmente aceite.

É um blog interessante que aconselho a quem queira saber mais desta coisas. E que não vá apenas pelo que ouviu dizer. VER AQUI.