terça-feira, 30 de agosto de 2016

Filme sobre a vida e obra de José Mário Branco esta quarta-feira em Évora


“Mudar de Vida: José Mário Branco, Vida e Obra”, de Pedro Fidalgo e Nelson Guerreiro (115 minutos),Praça do Sertório, 31 de Agosto, às 21,30h

Seguindo José Mário Branco em ensaios, gravações de discos, concertos e conversas, os realizadores constroem um retrato do artista que, em conjunto com outros, vincaram na arte o movimento de protesto com as músicas de intervenção – não se esqueça o tema maldito “FMI” que José Mário Branco, enquanto autor, proibiu até de ser emitido nas rádios.
Neste documentário, o artista fala de problemas encontrados em “ser português”, na emigração, pobreza e crise, que parece ter chegado há décadas para permanecer, sempre a mesma.

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

A Câmara de Évora é a autarquia alentejana com maior prazo médio de pagamento de facturas

A Direção Geral das Autarquias Locais divulgou recentemente a lista dos municípios portugueses com prazo médio de pagamento superior a 60 dias no final do 2º trimestre de 2016.
Num universo de 305 municípios, 74 têm um prazo médio de pagamento superior a 60 dias, sendo que 9 são municípios alentejanos.
O Município Alentejano que mais demora a pagar é Évora, seguindo-se Alandroal e Mourão. 

Empresa de comunicação social de Évora motiva queixa da CGTP por fraude ao IEFP



"Trata-se da empresa Costa, Calado, Pina e Associados Lda, que integra um grupo de comunicação social em Évora que tem também a Tribuna Alentejana e uma rádio", identificou Arménio Carlos, em declarações aos jornalistas depois de uma reunião, a seu pedido, com o presidente do IEFP, António Valadas da Silva.
O jovem, um licenciado de 26 anos, que acabou por rescindir o contrato de estágio, era obrigado a devolver à empresa grande parte do montante relativo à bolsa que devia receber.
Os registos das contas bancárias mostram, segundo Arménio Carlos, que inicialmente a empresa exigiu ao estagiário que lhe entregasse 450 euros e nos restantes meses 350 euros.A CGTP apresentou ao presidente do IEFP toda a documentação da denúncia que recebeu do jovem e vai também entregá-la ao Ministério Público para que possa atuar.
O Instituto do Emprego assegura que "tudo fará para que os beneficiários destas medidas, que se encontrem em situações de estágios feridos de ilegalidade, sejam acompanhados pelos serviços de forma próxima". Alternativas serão apresentadas para que o percurso dos estágios seja continuado "dentro da exigida normalidade."
Contactado por telefone, o jovem em causa, João Pereirinha, disse à agência Lusa que deu conta de todos os pormenores da situação ao IEFP, mas até agora não obteve resposta.

Évora: só o sr. vereador parece não ver a necessidade da passadeira que não existe, mas devia existir, no parque industrial...

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Comunicado: PSD de Évora exige à CME urgência na limpeza e manutenção dos espaços públicos

A limpeza e o asseio em Évora bateram, definitivamente, no fundo!

Nos últimos anos o PSD de Évora chamou várias vezes a atenção para a limpeza e salubridade da nossa cidade, quer durante a gestão do PS, na qual era habitual ver-se o Centro Histórico de Évora repleto de lixo e sujidade nas ruas e espaços públicos, quer também durante a gestão da CDU, com o cenário diário de lixo acumulado junto aos contentores subterrâneos e mesmo em plena rua, apesar de ter realizado algumas operações de cosmética com relevante mediatismo que, pontualmente, melhoraram o aspeto geral.
Todavia, parece-nos que durante estes últimos meses a limpeza e o asseio em Évora bateram, definitivamente, no fundo.
Para além do cenário a que infelizmente já nos vamos habituando das ruas sujas, repletas de beatas e outro lixo, dos contentores com lixo acumulado em vários locais e com um cheiro nauseabundo, note-se ainda o estado em que se encontram alguns ícones da cidade, como seja a Fonte da Praça do Geraldo, o pequeno monumento da UNESCO na Rua João de Deus, entre outros.
Évora não é só Centro Histórico - apesar da sua importância e deste ano se comemorar precisamente os 30 anos da sua classificação pela UNESCO, razão acrescida para um especial cuidado. Os bairros da cidade estão completamente abandonados, com os passeios cheios de erva e lixo (onde a manutenção é apenas feita pelos seus habitantes, e na falta destes, o cenário é degradante), o pasto enorme que ainda não foi gadanhado nos terrenos baldios ou públicos, com evidente perigo de incêndio (conforme foi exemplo o Alto de S. Bento), os parques de estacionamento públicos também eles em estado deplorável, espaços ajardinados desleixados, entre outros. Basta circular, p.e., pelo Bairro das Nogueiras, pelo Bairro de Almeirim, pelo Bairro da Malagueira, pelo Bairro da Casinha, entre outros.

A Comissão Política de Secção do PSD de Évora não pode deixar de chamar a atenção da comunidade em geral para esta triste realidade, reclamando do Município de Évora a urgência na limpeza e tratamento dos espaços públicos e ajardinados de sua responsabilidade.
  
Évora, 24 de Agosto de 2016
 

Comissão Politica de Secção do PSD de Évora

terça-feira, 23 de agosto de 2016

Palavras Andarilhas e Festival Contos do Mundo começam amanhã em Beja


Na primeira edição O Festival de Contos do Mundo terá o coração no Jardim Público e no Centro Histórico, desdobrando-se pelas freguesias rurais – com os Contos d’Ir Ò Fresco – e levando ainda os contos a lares e centros de dia.
O Festival traz, pela mão de contadores de histórias, artistas e músicos do mundo, palavras e sonoridades que nos surpreendem pela semelhança ou pela diferença, que nos falam de outros lugares e de outros sonhos nos quais somos capazes de nos rever na diversidade. São imaginários que nos chegam de Portugal, de Espanha, de Itália, de Marrocos, do Mali, de São Tomé, de Cuba, da Argentina, do Brasil e do Japão e que prometem
Entre muitas outras atividades, a programação propõe, nos fins de tarde, sessões de contos e espetáculos dirigidos a públicos de todas as idades pelas sombras e recantos do Jardim Público. Entre uma atividade e outra, é possível visitar as instalações/exposições e o Mercado Andarilho, com artesãos e livreiros.
Para as noites frescas do festival, a programação propõe a cumplicidade das sessões de contos passadas na companhia dos contadores de histórias que chegam de toda a parte. Entre as muitas sessões que nos vão aconchegar durante as noites do festival, destacam-se: as palavras de Manuel Garrido e a música da kora de Ibrahim Diabaté, que nos trazem uma grande epopeia mandinga na noite do dia 24; o passeio do Coro dos Sonhadores – desde o Castelo até o Jardim Público onde terminaremos a noite de 25 em roda com Estes contos que nos unem; as histórias berberes de Mohamed M. Hammu; a delicadeza das histórias com objetos do espanhol Rodorín na noite de 26; o encontro das tradições portuguesa, brasileira, cubana, são tomense e japonesa pela mão de Vitor Fernandes, António Fontinha, José Mauro Brant, Cláudia Fonseca, Corália Rodriguez, Ângelo Torres e Yoshi Hioki, a partir de 24 de Agosto.
A programação propõe ainda experiências artísticas que cruzam muitas linguagens e olhares como é o caso de Pasta e Basta – Um mambo italiano, espetáculo de Giacomo Scalisi e em co-criação com Miguel Fragata e Afonso Cruz que se apresenta nos dias 25, 26 e 27 e que estreia em Beja, no dia 28, uma versão para os mais novos, numa sessão especial para crianças a partir dos 3 anos.
As apresentações de livros, de projetos, os espetáculos de poesia, as pequenas exposições e instalações convidam a circular entre o Teatro Pax Julia, a Biblioteca e o Jardim, na procura destas vozes e destas histórias.
O Festival de Contos do Mundo encerra a 28 de Agosto com duas vozes de forte identidade: as histórias de Jorge Serafim e as músicas de Celina da Piedade, num serão de domingo, já quase a cheirar a fim de férias, mas remoçados com tantas vozes, histórias e sonoridades.
Uma iniciativa da Câmara Municipal de Beja co-financiada pelo Alentejo 2020 através do FEDER.
Datas: de 24 a 28 de agosto.

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Évora: a cidade cheia de turismo e de lixo



Foto que circula no facebook com o titulo o meu jardim e que jardim!

O turista é lhe servido este cartaz por vários pontos de recolha de lixo, não falando do cheiro pestilento que sai destas caixas de lixo.
Junta-se anarquia dos automóveis por cima de tudo e circulando por todo o lado, as vezes em velocidade alta. Para quando limitar o CH a moradores e cargas e descargas com horário estipulado?
É uma lastima juntar à degradação dos edifícios e às lojas fechadas mais estes dois cenários típicos de África.
O presidente e os seus vereadores andam a pé pelo menos no acesso à praça do Sertorio e devem ter olhos e nariz ouvidos para tomar acção.

Joaquim Teigão (enviado por email)

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Évora: BE lança campanha sobre "promessas não cumpridas" da Câmara CDU




São três cartazes, sob o lema "Évora Consegue Bem Melhor", que estão a ser divulgados pelo Bloco de Esquerda de Évora, sobre temas tão diversos como a limpeza, o Centro Histórico ou as acessibilidades, confrontando as promessas inscritas no Programa Eleitoral da CDU e a realidade.
aqui: https://www.facebook.com/evora.be